Faltam apenas

O declínio do Joomla! e o apogeu do WordPress

PorMarcio Hiroshi Okabe em

Sem dúvida, este será um dos meus artigos mais polêmicos. Quem me conhece, sabe que sou fã do Joomla! desde que fiz meu primeiro site em Joomla!, em 2006. Porém, em 16 anos de carreira na área digital e empreendedorismo, aprendi que na vida tudo tem ciclos. Focar na tecnologia, no longo prazo, não é uma boa estratégia. Se você duvida, vamos recordar o passado e usar uma pergunta que já ouvi milhares de vezes:

– Você faz sites?

E agora vamos recordar algumas tecnologias: HTML > FLASH > ASP > PHP > Joomla!/WordPress > Wix/Weebly…

O fato é que a velha regra da demanda e oferta é o que define o ciclo de vida de um produto/serviço. E como conhecer a demanda do Joomla! e WordPress? Simples, basta usarmos o Google Trends e comparar Joomla! x WordPress.

joomla-vs-wordpress

O resultado não é nada promissor, pois mostra claramente uma queda nas buscas pelo Joomla!. O reflexo disso é menos pessoas demandando sites em Joomla!, menos pessoas se interessando em aprender, menos desenvolvedores interessados em criar sites em Joomla!.

Orkut x Facebook

Você ainda tem dúvidas ou acha que estou sendo pessimista? Bom, vejam o gráfico do Orkut x Facebook, cujo resultado já sabemos.orkut-vs-facebookSe você, assim como eu, é um fã do Joomla!, mas não está gostando nada do que estou escrevendo, ou se está com raiva por não concordar, por favor “Não mate o mensageiro“.

Quando me deslumbrei com o mundo da Internet, em 1997, e fundei minha primeira “produtora de sites” – Arteweb – em 1998, achava que ficaria rico fazendo sites em HTML e usando FrontPage da Microsoft. Depois fui sócio da Tomate Comunicação Digital, que já era uma “agência digital” e fazíamos sites gerenciáveis em ASP. Em 2002, fundei a Konfide e em em 2007 conheci o Joomla!. Fui um dos pioneiros em ministrar Cursos de Joomla! e vários profissionais do mercado digital passaram pela Konfide. Gostaria de compartilhar uma fábula com vocês antes de darmos continuidade no artigo.

Um grande carvalho, ao ser arrancado do chão pela força de forte ventania, rio abaixo é arrastado pela correnteza.
Desse modo, Levado pelas águas, ele cruza com alguns juncos, e em tom de lamento exclama:
– Gostaria de ser como vocês, que de tão esguios e frágeis, não são de modo algum afetados por estes fortes ventos.
E eles responderam:
– Você lutou e competiu com o vento, por isso mesmo foi destruído. Nós ao contrário, nos curvamos, mesmo diante do mais leve sopro da brisa, e por esta razão permanecemos inteiros e a salvo.
Moral da história: para vencer os mais fortes, não devemos usar a força, mas antes disso, inteligência e humildade.

Joomla! x WordsPress

Basta pesquisar Joomla! x WordPress Infographics no Google Images para encontrar vários comparativos bem interessantes. Porém, os resultados sempre são similares:

wordpress-vs-joomla-market-shareO fato é que é inegável que o WordPress é muito mais popular e está conquistando cada dia mais fãs e usuários. Sem dúvida, um dos grandes fatores do grande crescimento do WordPress é o site www.WordPress.com.Vejam alguns infográficos que achei mais interessantes:

joomla-wordpress-junkinthetrunk

Joomla! x Wix

Não podemos negar também que o WIX se tornou a plataforma de construção de sites mais popular. Comparando as buscas no Google Trends também podemos perceber que o WIX vai ultrapassar as buscas no Google.

joomla-vs-wix

Gravei um tutorial do Wix para conhecer e reconheço que achei muito legal. A usabilidade e fluxo de navegação é muito bem planejado. No lugar de ficarmos olhando apenas os “sintomas”, precisamos exercitar um olhar mais amplo para conseguir compreender as tendências que estão ocorrendo.Um fato inegável é que os usuários finais tem cada dia mais opções de sites que oferecem opções de auto-serviço. O Google AdWords que antigamente não era possível nem falar por telefone agora oferecem consultores para ajudarem os anunciantes. Podemos criar apresentações com Prezi, anunciar no Facebook, publicar vídeos no Youtube, criar sites no Wix.com ou no WordPress.com. Agora podemos até fazer vídeos incríveis no PowToon.com (já comecei a gravar vídeo-aulas de PowToon)

“Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se você se conhece mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha, sofrerá também uma derrota. Se você não conhece nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas.” A Arte da Guerra

E agora José?

Este poema de Carlos Drummond de Andrade possibilita algumas reflexões que vão muito além do tema deste artigo. A velocidade das mudanças está tão grande que muitas pessoas não estão conseguindo acompanhar e se adaptar. Escrevi um post muito legal sobre o tema mudanças: “Quem mexeu no meu queijo“.

“José é um poema de desencontros, marcado por um profundo ceticismo. O homem não encontra a si mesmo. Perdeu-se. Está encurralado, num verdadeiro beco sem saída. Sem qualquer direção ele prossegue: para onde, José?” Fonte: Oficina do Escritor

Quando comecei a trabalhar com Internet, eu tinha 29 anos e todo gás da juventude. Lembro que meu ex-sócio, Reginaldo Siqueira, falava que faltavam “cabelos brancos” na Internet. Hoje, com 45 anos, consigo compreender e acredito que continua faltando mesclar experiência com juventude. O vídeo abaixo com o poema “E Agora José?” traz uma frase final que é perfeita para refletirmos sobre o dilema das gerações:

“De nós, velhos, desculpam-se os erros, pois não encontramos as estradas abertas; mas de quem chegou ao mundo depois de nós, pode-se exigir mais; andarão por caminhos que nós já abrimos.” J. P. Eckermann Alemanha 1792/1854

Fiz uma brincadeira com a estrofe inicial:

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?
E agora, Joomla!?
A festa acabou,
a luz apagou,
os clientes sumiram,
a noite esfriou,
e agora, Joomla!?
e agora, você?
você que é sem clientes,
que zomba dos outros CMS´s,
você que faz sites,
que ama, protesta?
e agora, Joomla!?

O que fazer?

Gostaria de comentar dois artigos que tiveram grande repercussão. Um dos meus artigos mais polêmicos, com 135 comentários no iMasters, foi “Razões para não fazer um site EM Flash“. Muitas pessoas fizeram duras críticas, mas o que aconteceu? Os sites feitos inteiramente em flash morreram e o HTML 5 dominou o mercado que antes era do Flash.

Outro artigo muito polêmico é “O Declínio das Agências Digitais“, onde explico que o modelo de trabalho de 9h às 18h não atende as atuais demandas de projetos, principalmente os digitais. Além disso, há um desejo crescente de muitos jovens em ter sua própria agência digital, com isso, os colaboradores de talento não ficam muito tempo como funcionários de uma agência. Vejo poucas iniciativas onde o trabalho em rede e aprendizado coletivo sejam valorizados.

Acredito que, não apenas as agências digitais, mas qualquer empresa cujo serviço seja o uso do conhecimento precisará se reinventar para não virar passado.

 passado-presente

Seria muita pretensão dizer que tenho uma solução, porém tenho uma proposta para ser co-criada pelas pessoas que também gostam do Joomla! e sabem do seu potencial.

Na minha palestra ministrada no Joomla! Day SP 2013, fiz a proposta de todo profissional de Joomla! “adotar” um jornalista e ajudá-lo(a) a ter um site pessoal feito em Joomla!. Na realidade, a ideia é ampliar o conhecimento do Joomla! para pessoas que trabalham com conteúdo e que possuem potencial de multiplicar e influenciar pessoas leigas.

Minha proposta é: ensine alguém a usar o Joomla! e crie sites em Joomla! sem pensar na remuneração. Desta forma, iremos potencializar a divulgação e acredito que temos condições de reverter as buscas no Google Trends. Se chegou até aqui para ler esta proposta, você pode estar concordando com o artigo ou pode estar com raiva (ou qualquer outro sentimento de discordância). O fato é que se nada for feito, podemos (sim, sou fã do Joomla! e faço parte da comunidade) ter um destino parecido com o Orkut.

Se você achou estranho esta proposta de não cobrar $$ pelo trabalho de criação de um site, recomendo que leia o post “Economia do Presente” sobre o Adrian Hoppel – um webdesigner da Filadélfia – que decidiu trabalhar sem cobrar em troca do cliente pagar de acordo com o valor percebido pelo trabalho.

Wikisocial – Rede de voluntários para criação de sites em Joomla! para ONGs

Este artigo ficou longo mesmo, mas parece que todos os pontos estão se conectando (me senti o Steve Jobs! rs). Tenho uma ideia desde 1999 de criar uma forma de facilitar a entrada das ONGs na Internet. Naquela época imaginei um site para criar sites com facilidade, porém o projeto ficou arquivado muitos anos até que ministrei uma palestra no TEDxSalvador 2011. Reformulei a ideia e decidi que usaria apenas uma plataforma de gestão de conteúdo para simplificar a decisão da ONG, logicamente escolhi o Joomla!.

“Assistam” a apresentação em Prezi com áudio para compreenderem a ideia:

http://prezi.com/kasiijcn23gr/wikisocial-educacao-digital-e-sites-para-ongs/

O Wikisocial será uma rede de voluntários para criar sites em Joomla! para ONGs. Porém, o objetivo principal é criar uma rede de educação digital para disseminar o Joomla! e outras tecnologias.

Conclusão

Acredito que um artigo como este não dá para ter uma conclusão, porém irei propor uma reflexão… Responda para si mesmo, com toda sinceridade as perguntas:

  • Eu realmente estou focado em ajudar meu cliente ou as demandas financeiras me influenciam?
  • Consigo ser humilde para aceitar mudanças ou que as ideias de outras pessoas são melhores, ou o orgulho ainda é um sentimento que me move?
  • Eu faria de graça o que faço o resto da vida?

Espero que tenham gostado deste artigo. E caso não tenha gostado ou esteja com raiva da forma como apresentei as informações, por favor, não mate o mensageiro!

“Onde as necessidades do mundo e os seus talentos se cruzam, aí está a sua vocação.” Aristóteles (Fonte: Uma nova visão do trabalho – School of Life)

Deixe um comentário! 59

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

  1. Gostei do artigo, só não gostei da solução. A solução é enterrar o Joomla! de vez. Usando o seu mesmo exemplo: O orkut na reta final quis fazer um investimento pesado, fez várias reformulações na interface; no final das contas todo o investimento só serviu para o usuários vicarem com mais raiva por causa das mudanças e assim acelerar a morte do Orkut.

    1. Olá Thiago,
      Você deve ser desenvolvedor WordPress. Se fosse o contrário, você gostaria que enterrassem o WordPress?
      Acredito que sempre é bom ter concorrência, pois hoje todos reclamam do Facebook, mas não tem alternativa.
      Além disso, acho que a cultura que permeia nossa sociedade de ganha/perde e não se preocupar com os outros é preocupante.
      Se o Joomla! “morresse”, a maioria dos cliente poderia migrar para o Wix, Weebly, Webnode… Não necessariamente WordPress. Muitos desenvolvedores Joomla! iriam para o WordPress e garanto que muitos programam MUITO BEM e aumentaria a concorrência.
      Bom, na minha opinião não importa se é Joomla!, WordPress ou qualquer outro. A pergunta é:

      “Você realmente está focado em ajudar seu cliente ou as demandas financeiras te influenciam?”

      Obrigado pelo comentário.

  2. Estou com Joomla! Sempre defendo minhas escolhas, estou querendo usar um CMS e a primeira pesquisa que fiz foi sobre o Joomla. Muitas pessoas e empresas vão de acordo com o mercado, que pelo que vi no post, WordPress são maioria. Mas se eu não seguisse principios, utilizaria Windows. Ótimo post, estou comprando dois livros de Joomla nesse exato momento.

    []s

    1. Olá Erick
      Bom comentário. Estou retomando projetos com Joomla!, pois concordo contigo.
      Dei um tempo e hoje percebo que o WordPress se popularizou muito e a quantidade de desenvolvedores é muito maior. Porém, em projetos mais robustos o Joomla! é mais indicado.
      Estou organizando grupos de Marketing Digital e quero ter um núcleo de Joomla!. Podemos manter contato?
      Abraços,
      MarcioOkabe.com.br

    1. WordPress já não é só um gerenciador de blogs a alguns anos Girlan, só fala isso quem tme preconceito com ele por ter sido isso um dia. WordPress já evoluiu bastante para um CMS dos mais completos.

  3. Creio que o Joomla ainda terá vida longa. Uso ambos e tenho mais facilidade no Joomla que WP.
    Quando estamos falando em uma plataforma muito divulgada e utilizada, falhas de seguranças começam aparecer. O WordPress não será diferente.

  4. Desculpe-me o autor que o conheço há algum tempo mas o texto não passa de uma análise rasa e mal feita sobre algo que não existe (o declínio do Joomla!) baseando-se em estatísticas e métricas pouco condizentes com a questão (o que me assusta por ser formado em engenharia por uma renomada universidade).

    Comparar Joomla!, WordPress e Drupal com WIX é tão salutar quanto comparar o Canadá com Bangladesh ou ainda laranjas com ovos. Duas realidades diferentes para dois cenários diferentes e com duas soluções diferentes. Não é porque algo tem um “trend” alto que é uma solução ou mais que isso, “a solução”.

    Da mesma forma comparar via “trends” duas plataformas que compartilham somente a estrutura de servidores (e olhe lá) é tão eficiente quando comer sopa com garfo. Pela lógica do artigo, Drupal estaria não somente morto, mas enterrado, fedendo e esquecido nalgum canto da Internet.

    Finalizando, a “solução” (se é que precisa) não é adotar um jornalista. Isso é promiscuidade das mais levianas esperando ter um retorno futuro deste mesmo jornalista. O correto e mais justo seria “adotar a comunidade” em volta da plataforma, atitude esta que daria muito mais frutos a longo prazo que qualquer escriba de pasquim. O software é colaborativo e a comunidade em torno do mesmo o faz forte e grande mas com atitudes desta e sem o “show me the code”, somos reduzidos a artigos alienantes como este que nada mais faz que dividir, ao contrário de unir.

    E por favor, não traga o “não mate o mensageiro” a tona. Se és mensageiro, é conivente com o dito e assim, gilhotinado junto com o amo.

    1. Paulino Michelazzo, muito feliz seu comentário.
      Gosto de pensar que tenho alguma expertência… 6 anos com Joomla! e WP e o WP cresceu mesmo , como cresceu o grande números de sobrinhos que fazem sites. Nada contra WP, mas quando mostro o ADM do Joomla! 3.X para qualquer cliente que já usa WP, o cara fica maravilhado e opta por Joomla!.
      Não tem muito segredo nos dados apresentados. Tem muito mais sobrinhos no mundo que profissionais da área. Nada contra quem paga cinquentão pro sobrinho fazer o site. Só que não dita o mercado.
      Isso só me diz que o Joomla! vai virar coisa fina. Em breve os curiosos vão migrar de vez para o WP.

    2. O Joomla hoje é igual aquela sua ex namorada que ficou gostosa pra c*, há muito tempo eu não usava Joomla, depois de uma discussão sobre produtividade com frameworks, pensei nas soluções atuais, e acabei chegando a voltar a estudar joomla pelo ótimo trabalho q anda fazendo, e por ter chamado a atenção de muita gente pra fazer coisas realmente significativas e que ajudam as pessoas. É como o João aí em cima disse. O Joomla pelo jeito vai virar coisa fina. O crescimento do wp não quer dizer que ele é o melhor ou que o Joomla é pior, diz somente que as pessoas estão criando sites com eles, e isso é muito genérico, ou seja, não diz absolutamente nada.Vejo no Joomla realmente uma coisa que estava se perdendo. Uma comunidade que pensa em ajudar e crescer ajudando os outros. Como as pessoas estão criando qualquer tipo de site com wordpresss, os criadores de plugins tendem a migrar tb. Mas vejo por exemplo, temas no Joomla que são free que se fosse no wo com certeza seria Premium e pago. Vejo uma oportunidade enorme com Joomla hj. Se meus clientes perguntassem a plataforma que eu uso, diria que não tenho plataforma mas se o cliente fosse mais do tipo exigente, com certeza eu indicaria o Joomla. É bobeira comparar os 2 hoje. Mas ver um um produto como o Gantry 5 me faz realmente contente e querer comentar isto aqui.

      1. Olá Davi
        Excelente comentário.
        O desafio da comunidade é simples: Oferta e Procura.
        Também acho o Joomla! melhor para projetos mais robustos, mas o cliente não sabe disso.
        Com isso, há uma escassez de bons projetos para Joomla! e quando surge… As pessoas “esquecem” a comunidade e é a disputa para pegar o cliente.
        Estou criando um projeto colaborativo que é a Elementa.com.br.
        Desde 2004, tenho a ideia de criar uma agência colaborativa em REDE DE CONFIANÇA.
        Gostaria de conversar,
        Abraços,
        MarcioOkabe.com.br

  5. Rapaz, por isso que eu não costumo ver conteúdo de sites BR.
    É tipo uma religião falar sobre CMS.
    Mas você falou além, parabéns a equipe do imasters por ter aceito isso.
    Qualquer dia eu volto aqui atrás de outra piada.

  6. O autor não foi feliz no artigo ao comparar Joomla com Wix, eu hoje nem comparo ele com o WordPress mais, tenho comparado ele mais ao Drupal que é outro CMS que realmente pode concorrer com o Joomla. Já postaram acima um link em resposta e aqui vai outro http://blog.helvecio.com/wpress/2014/04/04/joomla-uma-morte-que-teimam-em-anunciar Creio que esses dois posts respondem bem o artigo (ou provocação como ele mesmo intitulou esse texto). Marcio, sugiro que conheça mais sobre as últimas funcionalidades do Joomla 3.3, e terá uma ótima oportunidade no Joomla Day Brasil (pode fazer sua inscrição aqui http://joomladaybrasil.org/2014/faca-sua-inscricao) onde conhecerá melhor sobre o que tem sido feito para fazer do Joomla um dos CMS´s mais robustos do mercado e que não é um fazedor de sites como o Wix que teve a infelicidade de citar, o Joomla é também um provedor de soluções e com um framework forte por tras dele. Duvido conseguir montar um sistema como este que foi construído para inscrições e submissões de palestras do Joomla Day usando o Wix ou ate mesmo o WP. Arrisca tentar prezado autor?

  7. O que tinha pra dizer o fiz no facebook e vejo uma tentativa desvairada de queimar o Joomla, uma vez que se posta o mesmo artigo em vários canais. O Pedro Renan fez uma ótima sugestão de artigo e Paulino Michelazzo, permita-me: “adotar a comunidade”, “sem o show me the code, somos reduzidos a artigos alienantes como este que nada mais faz que dividir, ao contrário de unir”. Matou a pau, #TheBest

  8. Esse artigo só serviu para atrapalhar aqueles que estão lutando em prol da divulgação do Joomla.
    O Juliano Augusto vem fazendo das tripas coração pra organizar o JoomlaDay, o Uriel Dos Santos Souza não é de hoje que está divulgando a ferramenta também, eu, Helvecio da Silva, Marcio Marçal, Mangia, Elvis Barbosa Martins, Claudio Alfonso, Julio Coutinho, Kazuo Gomi Filho etc etc etc etc e mais etc fazemos isso a um bom tempo também e você mesmo Marcio Hiroshi Okabe.

    Porém você acabou fazendo um desserviço à causa que diz defender e atrapalhando os esforços de toda a comunidade.

  9. Eu tinha ideia diferente da iMasters … aceitar este tipo de post sem checar os dados apresentados é no mínimo irresponsabilidade…
    Talvez a iMaster necessita como o autor do post… de popularidade a qualquer custo.. mesmo com informaçoes erradas…

  10. Estou com o Paulino… tenho uma lista de pessoas interessadas em Joomla que são meus alunos ou só interessados em minhas dicas por e-mail que só cresce proporcionalmente ao declínio do trends rs

    Desculpe mas WIX foi a gota rs continuo trabalhando com Joomla pois é mto eficiente e continuarei enquanto me houver forças escrevendo tutoriais ajudando os usuários e não é um trends que faria eu mudar isso rsrs

  11. Bom e certo que o Joomla e WordPress são concorrentes em um “certo nível de mercado”, mas caso se faça uma analise mais aprofundada irá ver grandes diferenças o Joomla e um CMS já o WordPress e um blog, caso qualquer WordPress boy reclame basta abrir a estrutura da base de dados de ambos e comparar, para sites simples básicos sem nenhum recurso especifico o WordPress cai muito bem como ferramenta principal motivo do alto trend no google isso e um fato. Joomla ainda terá um grande tempo de mercado pois quando um WordPress boy pegar um projeto mais complexo a saída mais viável e Joolma. Seria mais feliz se o autor do artigo relatasse essas diferenças pois fez uma comparação tanto quanto infeliz entre Joomla e Wix.

  12. Antes de trabalhar com site tive uma loja virtual por 10 anos e posso afirmar! Quem programa para lojas virtuais não tem a mínima noção do que é vender pela internet, criam inúmeras funções inúteis pois não sabem o que é preciso para se fazer algo que realmente venha a agregar um valor ao site de vendas. Vejo acima nos comentários as mesmas coisas, focam apenas no que conseguem exergar e não veem além disso. O programar sabe programar mas não sabe as ferramentas que realmente vao vender como quem esta no ramo, fecham suas mentes e so programam o que lhe interessam. A maioria dos sistemas de venda hoje são extremamente fracos, para não dizer péssimos. Mas o tempo dirá o que vai prevalecer ou não. O Joomla poder ser melhor para o programador e dai? Não é so isso que interessa, quem manda é quem paga não quem programa. Tem alguém ai programando em Flash?

    1. Seu mito, você falou tanta coisa que eu realmente percebi que você realmente não usa/conhece Joomla a fundo.
      É comum gente falar o que não sabe, isso é um direito. Mas eu tenho essa noção de falar o que eu conheço.

    2. Eliezerxp,

      E qual a relação do artigo, do Joomla! e o WordPress com e-commerce? Para mim seu comentário está indo na mesma linha do artigo; sem pé, nem cabeça.

  13. Não cheguei a ler todo o artigo, mas achei super interessante. Minha experiencia com Joomla é desde 2009 e vejo que o declínio veio com a migração do joomla 1.5 para o 2.5. Quem ja tinha sites em Joomla com uma base de dados considerável sofreu e esse era o público cativo. A mudança brusca foi boa, o Joomla ficou melhor… mas creio que perdeu muitos fãs.

  14. @Paulinho acredito que o @llezerxp fez uma metafora, uma ponte entre os dois paralelos. Você não conseguiu vê-la? Eu vi. Como usuário isento que sou sobre o assunto, (Joomla! e WP) vejo um monte de gente reclamar de falhas bobas do primeiro e mais elegios ao segundo. Como espectador, que um dia precisasse utilizar um ou outro qual você acha que escolheria? Este é UM dos pontos. Não adianta ficar defendendo/blindando o Joomla contra crítcas quando este as merece, talvés fosse melhor correr atrás de saná-las.

  15. Não conheço bem nenhum dos dois, mas conheço internet, e de maneira geral as maneiras para se chegar no resultado (o site). Quando o autor cita Wix (nunca vi), ele quer dizer que muitas pessoas simplesmente usam aquilo e pronto, site no ar (pra que mais ?). Para que perder tempo na ferramenta utilizada se ele pode focar no conteúdo? Claramente a maioria das pessoas querem um site do tipo blog (talvez pequenas variações), e o WordPress é forte nisso. O que Joomla tem para competir com o WordPress em um blog? Mas vamos examinar o Joomla. Ele é bem mais abrangente. Dá para fazer muito mais com ele. E faz bem? Claro que faz! Tem mercado? Sempre vai ter. E porque? Porque com conhece desenvolvimento sabe das ferramentas que precisa. E quem tem essas ferramentas é Joomla ou Drupal. Os leigos usam WP. Os desenvolvedores também usam WP e podem usar Joomla. Quem é desenvolvedor nato é seguro para se utilizar das ferramentas disponíveis de acordo com a necessidade do projeto, ao invés de ficar refém das ferramentas.

  16. A impressão que tenho é a de que um evangelizador do Joomla! ficou chateado e fez esse artigo.
    Não comentou do esforço (vide J!3.3) nem da alteração da licença, que tem preocupado a comunidade…
    Apenas acendeu a sua vela e colocou de frente ao túmulo, ainda vazio e sem o nome devidamente cravado na lápide…
    Que pena, do autor.

  17. Sinceramente, acho que estes exemplos não servem! Tanto Wix/Weebly são muito jovens para comparar com os já maduros e bem avançados Joomla/Wordpress. Talvez futuramente, quem sabe, toda ideia nova tem seu potencial.

    Agora o que realmente eu não gostei foi dizer que o joomla está em declínio. No meu ponto de vista, o sistema está cada vez mais completo e estável, cada vez mais voltado aos profissionais, o que dificulta a vida dos iniciantes e “amadores”. Talvez seja este o motivo do interesse ter caído, números por sí só não dizem nada. O joomla está em constante evolução!
    Com ele é possível realizar os mais diversos e complexos projetos com uma estrutura super reduzida.

    O único pecado que eu vejo no Joomla atualmente é a questão que “tamanho” do sistema. Cada vez mais arquivos no starter e um CMS mais inflado e pesado o que influencia diretamente na performance. Na contramão do que deveria ser. Como exemplo, posso citar o magento que vem perdendo cada vez mais espaço para CMS como opencart e prestashop, por conta da leveza e simplicidade da estrutura básica. Já está na hora do Joomla foca mais neste aspecto!

    Já o WordPress, apesar de excelente, acho que chegou no seu ponto de evolução máximo. Um sistema que foi projetado para ser um blog evoluiu e se diversificou para solucionar diversos projetos. Acredito que agora o wordpress foque somente em performance e integração.

    Resumindo… este post claramente foi escrito com intuito de gerar buzz e conseguiu é claro. Mas não acho tão válido esta polêmica. “time will tell”…

    1. Olá Edgar,
      Como você disse “time will tell”.
      O Joomla! perdeu a corrida do mercado, apesar da versão 3.xx estar excelente.
      Vou retomar projetos Joomla!, podemos conversar?
      Abraços,
      MarcioOkabe.com.br
      Elementa.com.br

  18. O que acontece com o brasileiro?

    Não se pode escrever um artigo explicitando uma opinião pessoal, que aparece uma legião querendo crucificar…

    Parece mais uma torcida de futebol discutindo qual o melhor time…

    Muitos aparentemente dispostos ao confronto, assim como acontece nas torcidas…

    Cada um escreve o que quer (sei que cada um também pode comentar o que quiser)

    Mas o estranho é que muitos comnetários ao invés de se aterem a defender seus pontos de vista, se perderam atacando o ponto de vista do autor…

    Alguns inclusive sinalizando que o iMasters não deveria permitir esse tipo de artigo…

    Só posso lamentar…

    O mundo está um lugar cada vez mais chato

    1. Julio Cardoso, excelente comentário e muito sensato.
      A DIVERSIDADE é a mãe da criatividade e fico triste em perceber que ficou parecendo mesmo defesa de time de futebol.
      O fato é que para o cliente final que é a razão de ser dos desenvolvedores, tanto faz se é Joomla!, WordPress ou Wix, ele quer apenas ter um site que o deixe satisfeito.
      Ainda não tive tempo para responder todos comentários, mas antecipo que um outro artigo que pretendo escrever é “Porque acho Joomla! é melhor do que o WordPress”.
      A questão é que artigos como este são para refletir.
      Em 2010 escrevi o artigo “Razões para não fazer um site em flash” e sofri críticas também, mas hoje ninguém defende o flash.
      https://imasters.com.br/artigo/16067/flash/algumas-razoes-para-nao-fazer-um-site-em-flash/

      Quero que isso aconteça com o Joomla!? NÃO! Depende de quem? NÓS.

      1. Pois é, pra mim o importante no artigo foi a reflexão…

        Nem sempre aquilo que é melhor ou mais completo é o que mais se populariza…

        Eu sempre desenvolvi minhas próprias ferramentas, nunca gostei de utilizar nem wordpress nem joomla em meus projetos, mas reconheço que em casos específicos eu teria resultados mais rápidos e melhores caso tivesse usado um CMS pronto…

  19. Mas, e no Brasil?
    http://www.google.com/trends/explore#q=joomla%2C%20wordpress&geo=BR&cmpt=q

    E em 2014 no Brasil?
    http://www.google.com/trends/explore#q=joomla%2C%20wordpress&geo=BR&date=1%2F2014%2012m&cmpt=q

    Acho que as pessoas se afastaram um pouco do Joomla! por causa do novo sistema de atualização que faz você ter que escolher entre um sistema estável e um em constante melhoria.

    Quem programa em Joomla! e em WordPress sabe que o Joomla! tem um core mil vezes melhor para desenvolvimento de websites. Se você quer apenas um Blog vá de WordPress.

    Qualquer site feito em WordPress com plugins x e y mais parece uma gambiarra. Basta para pra ver que é uma mistura de posts com páginas para chegar no resultado.

    Mas, se o Joomla! morrer vai ser para outro CMS filho dele, pois ele já tem uma comunidade muito grande. Porém, não é tão fiel…basta o Joomla.org vacilar com atualizações pesadas que a galera procura um WordPress. O que gera demanda no Joomla! é a facilidade, ou seja, se ficar muito demorado fazer um website com ele é fácil fácil trocarem ele.

    Eu faço um Slideshow administrável para Joomla! com mais de 50 controles em menos de 2 horas. Uma vez feito basta reutilizar. Com Joomla! é assim, pois ele tem um ótimo core. Mas, obriga os usuários a usarem o sistema de conteúdo acoplado dele..aff..mil vezes o componentes K2. E ainda vem com aqueles componentes que são complicados de desinstalar com o Componente Banner, Weblinks, etc.

    Quando a galera do Joomla.org aprender a fazer o Joomla! sem esses componentes obrigatórios ele vai disparar na frente do WordPress com certeza.

  20. Olá pessoal ! Gostaria de parabenizar todos aqui que postaram , sou iniciante em construção de site , mas sou da geração MSX e é muito bom termos essas discussões , isso é a realidade que vivemos , as coisas estão mudando muito rápido , quando comecei todos os sites tinham Flash e hoje isso está acabando. Muito legal o exemplo

  21. Cont.
    da comparação Desenvolvedor e Cliente Final , as vezes o melhor site , a mais robusto , o mais moderno não será o melhor para site para quem está acessando. Porém acho Joomla! e WP ótimos, dependendo do nível do projeto é claro. Abraços a todos .

  22. Eu também comecei criando sites em Joomla, hoje uso somente WordPress por considerar muito superior e muito mais flexível. Como desenvolvedor não vejo a necessidade de usar, se saber usar, 2 frameworks, sendo que se consegue tudo com apenas 1. Para o cliente final o que importa é o projeto no ar, rodando sem erros.

  23. Na boa .. Primeiro que 80% das pessoas que trabalham com CMS não merecem ser chamados de desenvolvedores. Com relação a queda do Joomla e a ascensão do WordPress tenho uma outra “teoria” gerada a partir de novos clientes aqui em minha região. e acredito que isso não vai acontecer só com joomla, acredito que qualquer ferramenta de “fácil aplicação” pode sofrer o mesmo impacto com o passar do tempo.
    Ando encontrando muito cliente com sites “desmantelados” pois como o uso dos CMS aumentou muito devido a praticidade para os “desenvolvedores” ,isso inclusive tem gerado em algumas regiões a desvalorização da classe de programadores/webmasters, pois em inúmeros casos encontramos sites onde o “desenvolvedor” não mexeu em uma linha de código.
    E quando o site está na mão de um “desenvolvedor” desse tipo, e digo que tenho encontrado isso em 70% dos casos….. pelo menos aqui no meu mercado local, para o pessoal ter uma noção eu conheço sites aqui de instituições grandes onde todo site foi desenvolvido pelo “carinha que trabalha com imagens”.
    Bom nesses casos tenho encontrado as seguintes situações:
    – site sobrecarregado: sem gerenciamento adequado, tanto base de dados quanto a raiz do servidor “inchados” … redundâncias e mais redundâncias. Excesso de componentes, plug-ins, etc.. o site perde em performance e o “desenvolvedor” não sabe onde está o problema ou simplesmente não quer resolver e o cliente no momento como esse é abandonado.
    – Site desatualizado: esse caso é o mais comum, aquele componente que era fácil de utilizar, que era gratuito, que usava por exemplo um PHP 5.2 e agora usa 5.4 .. o cliente pede alguma alteração a esse “desenvolvedor” e ele fica perdido igual a uma barata tonta. Ele além de não ter experiência, tá tão focado na instalação de componentes, plug-ins,etc… que ele acha melhor passar o projeto para um outro programador do que resolver.
    Mas voltando a questão a queda do joomla e ascenção do wordpress, no atual momento inclusive dentro do que citei acima é muito natural, com o crescimento desse tipo de “desenvolvedor” o wordpress possuindo uma estrutura bem menos complexa em relação o joomla visivelmente falando em quanto quantidade de arquivos, base de dados com uma estrutura menor… não posso falar ainda quanto ao paradigma de programação utilizado pelo wordpress pois ainda não entrei no código a fundo como no joomla.
    Dentro desses aspectos é muito natural um crescimento do wordpress, mas ainda acho o joomla o maior CMS desenvolvido até hoje. Embora o artigo apresente essa mudança no crescimento de um e queda do outro, ainda vejo o joomla resistindo mais anos do que o wordpress.

    1. Excelente comentário, Fabio. Merece até um artigo, pois você explicou muito bem um dos problemas do WordPress que é a imensa quantidade de “sobrinhos” que entram no mercado de sites.
      De qualquer modo, o objetivo do artigo é propor reflexão e achei que legal que houve uma ótima co-criação de conteúdo. Também acho que o Joomla!, principalmente a partir da versão 3, é muito mais robusto do que o WordPress. A questão é… o mercado precisa:
      – Saber que ele existe
      – Quem conheceu versões anteriores e teve algum problema, precisa conhecer a nova versão
      Infelizmente, propus algumas ações como um trabalho junto a jornalistas e apoio no Wikisocial, mas ninguém se manifestou a favor.
      O que o Joomla! precisa são de ideias para promover a marca no mercado, e isso é trabalho de marketing, relações públicas e assessoria de imprensa.
      Cada um que fez críticas duras ou não, deveria assumir parte do papel de divulgador do Joomla! e buscar influenciar pessoas que NÃO CONHECEM nem o que é um CMS.
      Bom, depois conversamos, pois achei mesmo que vale a pena elaborar mais seu comentário em forma de artigo.

      1. Eu não consigo entender qual é o problema ou preconceito de vcs com o WordPress.. Então 80% dos desenvolvedores de WP são sobrinhos, só os de WP? Isso é em qualquer cms que se populariza, não joguemos as pedras em um só! Isso acontece com desenvolvimento web em geral, ou no teu Joomla só tem especialista?
        Absurdo é post assim gerando discussões com argumentos inválidos e mostrando um extremismo desnecessário. Entendi vc não gostar de A ou B, mas pra falar de um sistema é necessário conhecê-lo, vc consegui neste post ter evangelistas de vários cms não concordando com a maior parte do q vc disse, reveja seus conceitos sobre WP e Joomla!

      2. Guga, a questão não é WP ou Joomla!. Qualquer CMS que tenha a curva do WP vai atrair “sobrinhos” que fazem sites. Agora é a vez do WIX.
        Porém, temos que tomar cuidado para não ter preconceito com “sobrinhos” que muitas vezes são pessoas que aprendem a fazer sites mais simples, mas que atendem a demanda da cauda longa de clientes que não investiriam mais do que R$ 500 ou R$ 1 mil em um site.
        A questão é que é BOM ter pessoas assim fazendo site em WP, pois quando a empresa evolui vai investir em um desenvolvedor. Ponto para o WP, principalmente com a chegada da GoDaddy que foca apenas no WP….

  24. Gostaria de fazer algumas observações. Não sou especialista (sou desenvolvedor e instrutor em ambos os CMSs há quase 5 anos, minha opinião não vale mais que a de ninguém aqui talvez menos até), mas acho que é importante observar:

    – WordPress possui dois produtos -> WordPress.com e WordPress.org

    – Cada um dos produtos da Automattic tem um público alvo completamente diferente. WordPress.com para blogs e iniciantes, WordPress.org para desenvolvedores.

    – WordPress.com compete diretamente com Wix e produtos do tipo.

    – WordPress.org compete diretamente com Joomla e Drupal.

    – WordPress.org, Joomla e Drupal possuem um apelo semelhante entre seu público alvo e as três plataformas vem crescendo consideravelmente nos últimos anos.

    – Não existe derrota para o Joomla e vitória para o WordPress, e ambos estão no mesmo nível entre desenvolvedores e usuários avançados.

    – A fundação Joomla não pretende criar um CMSs simples e fácil para iniciantes (como WordPress.com e Wix) e sim um CMSs completo e poderoso.

    – Joomla sóm deixará de ser um sucesso quando a comunidade que o mantem começar a se desunir.

    – Recentemente o Joomla ficou por vários meses sem uma tradução oficial para o português. Isso pode levar à morte do CMS por aqui, ao invés de um concorrente como WordPress.

    – Joomla seginifica todos juntos, esse lema é poderoso e se seguirmos ele a risca, sempre haverá espaço para um CMS tão poderoso.

    1. Excelente visão Marco, também merece um post. Vamos manter contato para trocas de ideias. Manda uma mensagem no contato de MarcioOkabe.com.br.
      Estou com alguns projetos de agência em rede e convido a todos desenvolvedores Joomla!, WordPress, Wix, etc. a participarem.

  25. Tá beleza, eu faço Ciência da Computação, programo tudo que eu quero do zero, nem que seja utilizando um bloco de notas qualquer. Uso CMS por opção, por facilidade, avalio cada projeto imaginando qual se adequará melhor as minha necessidades. Não tenho interesse em política partidária, presto atenção no meu cliente. Uso o que for preciso para atender bem! E sempre explico isso para eles.

    1. Olá Tito,
      Tudo bem? Estou retomando projetos com Joomla! e ampliando rede de contatos.
      Podemos conversar?
      Abraços,
      MarcioOkabe.com.br
      Elementa.com.br

  26. É isso aí Tito Monteiro… ultimamente o que mais tem é “desenvolvedor” que só sabe utilizar o “pronto”. Porque já tem muita coisa “pronta” e mi mi mi…. A pessoa quando vem com esta conversa já dá impressão de preguiçoso… não se dá nem ao trabalho de pensar… só pensa no jeito de fazer a gambiarra para a idéia funcionar no Framework… Isto vem de encontro ao que o Fabio martins escreveu: “pessoas que trabalham com CMS não merecem ser chamados de desenvolvedores”.

    Está em dúvida qual o melhor CMS? Então FAÇA O SEU e utilize!

  27. Ola pessoal com certeza hoje a muitos CMS, mas o Joomla é um dos CMS´s mais robustos do mercado, tem otima indexação pelo Google, alem de que CMS facios de mexer não é tudo, pois o que importa mesmo é ser indexado no Google e estar na primeira pagina.
    Tenho um site de publicidade com mais de 3.000 paginas feito em Joomla… não troco o por outro SMS
    Visite nos
    http://webxp.com.br/index.php/1/
    Abraços
    André D.F

  28. Ridículo , simplesmente ridículo. Eu não sei em qual parte do brasil ou do mundo você vive mas eu vivo em são paulo , e na empresa onde trabalho , sites para exibição de conteúdos que representam 90% da demanda são todos eles criados em Joomla.

  29. eu comecei minha carreira de desenvolvimento de site com joomla e era incrivel fazer coisas que antes era no cigo em apenas alguns cliques, modulos, extensoes era o máximo, eu vivia falando q wordpress so servia pra blog

    mas hoje a facilidade do wordpress com a mesma interface de uma template joomla fez com q o joomla so ficasse pra trás, pra vc colocar um menu no joomla, basta criar e postar, no joomla vc deve criar, depois ir em extensoes, modulos , exibir, etc

    acredito que a flexibilidade do wordpress e facilidade fez com que muitos usuários do joomla desistissem da plataforma pois comecou a ficar complicada quando comparada ao wordpress

    1. Olá Luis Antonio,
      Legal, pode me falar se ainda trabalha com Joomla!?
      Estou retomando projetos, agora sempre avaliando se será Joomla! ou WordPress.
      MarcioOkabe.com.br

leia mais