Desenvolvimento

24 out, 2018

Robô brasileiro será apresentado em palestra durante o FIC18

visualizações
Publicidade

O primeiro robô programável do Brasil, chamado Tinbot, será mais uma atração presente durante a 14ᵃ edição do FIC18 – Festival de Interatividade e Comunicação, dias 29 e 30 de outubro na Unisinos, em Porto Alegre. O projeto será apresentado durante a palestra “Roboboss: Como seria um robô membro de um time?”, ministrada pelo Diretor de Inovação da DB1 Global Software, Rogério de Souza.

O FIC18 é organizado pela Abradi-RS e conta neste ano com a parceria do Grupo Austral, reunindo nomes nacionais e internacionais entre os palestrantes. O festival terá como mote Exploring the Limits, estimulando provocações, inspiração e questionamentos a respeito da inteligência artificial e quais serão as suas consequências – positivas e negativas – para a humanidade.

O Tinbot é considerado um robô simpático. Isso porque ele possui uma interface expressiva e até curiosa para quem não está habituado a um robô na empresa. Selecionado como finalista do Ciclo de Capacitação 2018 do InovAtiva, um programa gratuito de aceleração de startups, o Tinbot, além de simpático, fala português e foi desenvolvido para atuar como um líder de projetos.

Com ações possíveis de serem personalizadas, ele pode ainda atuar como um assistente pessoal, intérprete, entre outras funções. O robô ainda tem a capacidade de reconhecer voz, gestos e expressões.

Rogério é um dos responsáveis pelos esforços de fomento, desenvolvimento e aquisição de tecnologias globais que sustentarão a DB1 Global Software no futuro. Além do projeto do Tinbot, ele atua na plataforma Koncilia e é mentor da aceleradora de Maringá Evoa.

Durante a palestra ele abordará o que é inteligência artificial e um tema que vem criando questionamento no mercado: a IA e os robôs vão causar desemprego? Souza contextualizará as diversas revoluções tecnológicas pelas quais a sociedade já passou desde a 1ª Revolução Industrial e como a IA e a robótica seguirão impactos essas mudanças no futuro.