Desenvolvimento

9 out, 2018

Especial InterCon 2018 – Alan Turing

visualizações
Publicidade

Nesta edição mais do que especial do InterCon, tivemos a honra de homenagear algumas figuras importantes do mundo dev. Nossos três auditórios receberam os nomes de Karen Sparck, Dennis Ritchie e Alan Turing, e com enorme carinho, deixamos um texto escrito por Guilherme Souza, da Revmob sobre Turing.

Responsável por teorizar a máquina de Turing, um aparelho hipotético que mudaria sua função conforme a necessidade, Turing foi fundamental para o inicio do desenvolvimento da lógica, do algoritmo e de toda a computação moderna.

Turing possuía avançados conhecimentos sobre redes neurais, e seu trabalho Maquinaria Computacional e Inteligência muito tempo antes do hype de AI, idealizou o jogo da imitação, teste que está muito provavelmente prestes a ser totalmente quebrado pelo Google, nos dias de hoje – 68 anos depois.

Contratado pelo serviço secreto Britânico durante a segunda Guerra mundial para decifrar uma criptografia nazista, foi fundamental por encurtar o maior conflito armado da história da humanidade, colocando fim ao sofrimento de milhões de pessoas, usando uma máquina que tinha inventado: um computador.

Após um amigo de seu companheiro ter invadido sua casa, foi à polícia e acabou ingenuamente se assumindo gay durante o relato, sendo preso por indecência posteriormente.

Devido a sua importância, foi lhe proposto liberdade com a condição de ser submetido a castração química com estrogênio sintético e foi impedido de continuar o seu trabalho.

No dia 07 de junho de 1954, Alan cometeu suicídio. Em 2009, o primeiro ministro do Reino Unido Gordon Brown pediu desculpas publicamente em nome do governo britânico.

“Alan e muitos outros milhares de homens gays que foram condenados por leis homofóbicas foram tratados terrivelmente”.

A contribuição de Turing para o Desenvolvimento e existência do nosso mercado é imensurável e, sem dúvida, perdemos muito por não termos deixado que continuasse o seu trabalho. O preconceito dentro da nossa área não só machuca as pessoas, mas nos atrasa como sociedade e espécie. Sabemos que tecnologia é mais do que simplesmente uma profissão ou um mercado, é um estilo de vida. Quando falamos sobre preconceito em uma área, não estamos falando só sobre impedir alguém de trabalhar com o que gosta, mas também de viver como gosta, ou de ser como gosta de ser.

Reforçamos a importância do respeito à diversidade e liberdade de todos, sem exceção. A equipe iMasters agradece a presença de todos nestes dois dias de evento. É sempre uma grande honra recebê-los em todos os nossos encontros.

We are developers!