Gadgets

13 mai, 2015

Redes sociais e smartphones: somos escravos da tecnologia?

921 visualizações
Publicidade

Caros leitores, hoje vamos tratar de uma das cenas mais comuns em nosso dia a dia, que é o acesso intenso às redes sociais pelos nossos smartphones. Esse acesso frequente nos dá inúmeras alegrias, mas às vezes assusta quando temos a impressão de que não podemos viver mais sem nossos aparelhos. Estamos acorrentados a essa nova maneira de viver ou podemos conviver de forma harmônica e civilizada?

O almoço de domingo, todos conectados a mil por hora!

Outro dia estava em um almoço de domingo, em que reunimos toda a família, e entre um papo e outro percebi que alguns assuntos ficavam no ar, sem resposta. Foi quando notei que vários dos presentes checavam seus celulares em conversas sem fim ou procurando a mais nova foto dos amigos da balada da noite anterior. Resolvi então pedir a atenção de todos e explicar que estávamos em uma reunião de família, uma coisa já tão rara nos dias de hoje e que todos ali deveriam dar a devida importância aquele fato, deixando o mundo conectado para alguns momentos depois. Apesar de alguns resmungos, todos entenderam e conseguimos passar algumas horas prazerosas em conjunto.

Essa pequena cena mostra o que tem acontecido com frequência em reuniões familiares e de trabalho, em cinemas e teatros, nos ônibus e metrôs, nos elevadores e filas de supermercados, em quase todos os lugares. Estamos constantemente sendo chamados a participar das redes sociais, aplicativos de troca de mensagens e outros afins, sempre com pressa para ler e responder, a participar de tudo ali na hora, tem que ser “instantâneo”, mas será realmente preciso?

Como usar a tecnologia a nosso favor de forma eficiente?

Segundo uma pesquisa do IPSOS feita com 1.000 executivos, 76% consideram a Internet uma fonte primária de busca de informações, e 65% entram em redes sociais durante o expediente.

Todos nós sabemos o quanto a tecnologia é importante em nossa rotina e como mudou a forma de o mundo se relacionar. Com a evolução tecnológica que estamos vivendo, inúmeras ferramentas de trabalho colaborativo nos ajudam a atingir alta eficiência no trabalho corporativo e é inegável a importância da Internet e a sua influência no mundo moderno.

Excesso de tecnologia traz também distração e ansiedade

A troca de mensagens instantâneas, o acesso às redes sociais ou os e-mails particulares chamam a nossa atenção, e eles são tantos que ficamos numa espécie de distração, levando algum tempo para retornarmos ao que estávamos fazendo. No ambiente de trabalho, se isso ocorrer inúmeras vezes ao dia, com certeza vai diminuir a nossa produtividade. Essa ansiedade nos faz buscar mais e mais, nos sentimos como carentes de informações e precisamos consumi-las, precisamos nos atualizar toda hora.

A confusão se estabelece a ponto de a Associação de Psiquiatria Americana estar disposta a incluir a “ansiedade digital” na lista de doenças psiquiátricas existentes, tratando-a como um vício sem limite, similar a comprar ou jogar.

Em nosso ambiente de trabalho, precisamos estar focados nas principais tarefas, conscientes de nossa responsabilidade e aprender a lidar com o tempo. Quando estiver conversando com alguém ou em uma apresentação profissional, nada de se distrair com aquelas musiquinhas ou apitos sonoros, desligue o celular por alguns minutos. O mundo não vai acabar, você vai ver.

Conclusão

Então vamos tomar consciência dessa situação e assumirmos o controle de nossa vida digital, decidir o que queremos realmente fazer.

Fique atento, veja se você está o tempo todo conectado e se sente uma vontade quase incontrolável e constante de buscar informações. Vão aí algumas dicas para usar a tecnologia a seu favor:

  1. Tente se condicionar a acessar as redes sociais poucas vezes ao dia, como duas vezes apenas, que tal? O importante é não fazer checagens a todo instante, tente controlar a ansiedade de querer saber tudo o tempo todo.
  2. Produtividade não está ligada à quantidade de aplicativos que você possui e passa conectado o dia inteiro. Será que todas as ferramentas que você possui no seu smartphone são realmente necessárias?
  3. Mude a rotina de leitura de e-mails para cada três horas, separe-os por importância.
  4. Dê preferência a encontros pessoais no próprio trabalho, de vez em quando substitua o envio de e-mail por uma ida até a sala onde a pessoa se encontra e transmita a mensagem.
  5. Em determinados momentos críticos do trabalho, em reuniões ou quando é exigida muita concentração, faça um gesto simples: desligue o celular por algumas horas, simples assim.
  6. Evite estar conectado às redes sociais o tempo todo, principalmente em determinados horários do seu dia, pois o fato de estar conectado te leva a querer navegar a todo instante. O que acontecerá se você se desconectar do mundo por algumas horas? Tente e veja o que acontece.
  7. São necessárias postura e atitudes, trata-se de impor uma disciplina no seu dia.

Deixe de lado o celular por alguns momentos do dia, aproveite um bate-papo informal, veja como isso é gostoso e faz bem. Reserve um tempo para estar com as pessoas, falando e ouvindo, tudo no seu tempo.

Reflita sobre este texto e me retorne suas impressões.