DevSecOps

9 abr, 2014

Os tipos de cobrança na inovação radical

100 visualizações
Publicidade

Saber cobrar é uma arte. E há, assim, vários tipos de formas de se cobrar resultados para vários tipos de pessoas em vários tipos de situações. Hoje, basicamente, vou abordar o aspecto da motivação e cobrança em inovação radical.

Se está diante de uma pessoa ou equipe pró-ativa e empolgada por um tipo de trabalho disruptivo, a cobrança deve visar aperfeiçoar as ações. Sempre de forma compreensiva com o lado experimental do processo.

Deve-se destacar o lado positivo do que vem sendo feito , pois a cobrança indevida para um motivado disruptivo pode ser desmotivadora. E aí perde-se duplamente e não se tem resultados.

Inovação radical só faz sentido, se voluntária, ética, com um envolvimento subjetivo dos envolvidos, como uma missão de vida. Haverá que se resgatar mais adiante a motivação, criando um problema que não havia. Diria que é a pressão no amor, apenas do alinhamento para manter a motivação.

Já quando há desmotivação, o quadro é mais difícil, pois a inovação disruptiva sem motivação tem tudo para fracassar. Não sai do lugar.

A cobrança deve ser pelo resgate da motivação, o que é algo muito mais sofisticado e diria delicado. Há que se ter sabedoria na hora de cobrar resultados disruptivos e analisar a motivação de quem será cobrado.

A motivação é item raro e deve ser preservada e mantida feito ouro.

Em LabDisDig isso deve ser algo fundamental, pois a maior parte do que será feito é de forma voluntária e auto-motivada.

Diria que é um tipo de relação de cobrança muito mais fraternal do que paternal.

É isso que dizes.