Marketing Digital

13 jan, 2015

A grande lista de dicas e truques de SEO para usar no HTTPS de seu site – Parte – 02

100 visualizações
Publicidade

No artigo anterior, vimos vantagens e desvantagens para mudar para HTTPS, e o crescente número de sites que usam o protocolo. Aqui, abordaremos melhores práticas, certificações, contadores de redes sociais, entre outros.

Melhores práticas de SEO e HTTPS

Este artigo fala sobre as implicações no SEO ao mudar para HTTPS. Se você estiver procurando por um guia mais técnico, há vários que recomendamos:

Que tipo de certificado SSL funciona melhor?

As empresas certificadoras oferecem uma variedade enorme e confusa de certificados SSL. Os dois principais e que merecem atenção são:

  1. Validação SSL Padrão – nível padrão de validação. Normalmente custa entre US$ 0- 100.
  2. Validação estendida do SSL – oferece o mais alto nível de validação e muitas vezes custa entre US$ 100-500.

Do ponto de vista dos rankings, não faz absolutamente nenhuma diferença qual tipo de certificado é utilizado. Pelo menos por enquanto. John Mueller, do Google, afirmou que a empresa não se importa com o tipo de certificado SSL que seu site usa, mas isso pode mudar no futuro.

Tanto do ponto de vista da experiência em segurança quanto do ponto de vista do usuário, o tipo de certificado que você escolher pode ter um grande impacto. Considere como diferentes certificados podem alterar a forma como o seu site aparece na barra de endereços do navegador web.

https-3

A barra verde associadas aos certificados estendidos comunica confiança, enquanto os símbolos de advertência associados com erros podem causar preocupação aos visitantes.

Lista de verificação SEO para preservar seus rankings

  • Certifique-se de que todos os elementos do seu site usam HTTPS, incluindo widgets, JavaScript, arquivos CSS, imagens e sua rede de distribuição de conteúdo.
  • Use redirecionamentos do tipo 301 para apontar todos as URLs HTTP para HTTPS. Esse é um ponto claro para a maioria dos SEOs, mas você ficaria surpreso sobre quantas vezes um redirecionamento 302 (temporário) encontra o seu caminho para a página inicial fora do HTTPS por acidente.
  • Certifique-se de que todas as tags canônicas apontam para a versão HTTPS da URL.
  • Use URLs relativas sempre que possível.
  • Reescreva links internos que estejam colocados à mão nas páginas (tantos quantos forem possíveis), apontando-os para o protocolo HTTPS. Essa forma é superior ao apontamento da versão HTTP ou de contar com redirecionamentos 301.
  • Registre a versão HTTPS em ambos: Google e Bing Webmaster Tools.
  • Use o Fetch e a função de renderização no Webmaster Tools para garantir que o Google possa rastrear adequadamente o seu site.
  • Atualize seus sitemaps para refletir as novas URLs. Envie os novos sitemaps para o Webmaster Tools. Deixe seus velhos sitemaps HTTP no lugar por 30 dias, para que os motores de busca possam rastrear e “processar” seus redirecionamentos 301.
  • Atualize seu arquivo robots.txt. Adicione seus novos sitemaps ao arquivo. Verifique se o seu arquivo robots.txt não bloqueia páginas importantes.
  • Se necessário, atualize seu código de rastreamento no Google Analytics. A maioria dos snippets de rastreamento modernos do Google Analytics já lida com HTTPS, mas o código mais antigo pode precisar de um segundo olhar.
  • Implemente HTTP Strict Transport Segurança (HSTS). Esse cabeçalho de resposta diz aos agentes de usuário que somente páginas HTTPS possuem acesso, mesmo quando direcionadas para uma página HTTP. Isso elimina redirecionamentos, acelera o tempo de resposta e oferece segurança extra.
  • Se você tem um arquivo negado, certifique-se de transferir quaisquer URLs negadas para um arquivo duplicado em seu novo perfil no Webmaster Tools.

Dicas para FeedBurner e RSS

Muitos sites ainda usam FeedBurner para feeds RSS. Infelizmente, o Google deixou de suportá-lo há muito tempo, e o FeedBurner não é compatível com HTTPS.

Se você usa o FeedBurner, vai precisar migrar seu RSS para um serviço compatível com HTTPS. Se você é tecnicamente competente, pode fazer isso você mesmo, ou utilizar o FeedPress, que tem uma solução de migração de RSS muito barata.

Migrando contadores de redes sociais

Ao migrar para HTTPS, muitas vezes você vai desejar preservar a contagem proveniente das redes sociais. Esses são os números que são exibidos em botões sociais.

Esses contadores não afetam seus rankings (tanto quanto sabemos), mas eles agem como forte prova de presença social, e é frustrante migrar uma página com milhares de tweets e vê-la sendo exibida com zeros.

https-4

De fato, algumas redes sociais vão transferir as contagens sociais através de suas APIs, mas pode levar semanas ou meses para que elas sejam exibidas corretamente. Aqui está uma lista do que faz sentido transferir ou não, eventualmente:

  • Facebook: Sim
  • Twitter: Não
  • 1s do Google +: Sim
  • Ações do Google: Não
  • LinkedIn: Sim
  • Pinterest: Não

Se você quiser um bom karma instantaneamente, Mike King escreveu um excelente tutorial sobre como preservar suas contagens de redes sociais, alterando o código de seus botões sociais. Nós usamos esse método no Moz quando migramos o SEOmoz, a fim de preservar as contagens de nosso conteúdo.

Códigos de exemplo de botões preservando as ações sociais (editar para o seu site):

https-5

Tenha em mente: isso só exibe ações sociais da URL que você incluir ali. Devido a isso, ele não atualiza suas contagens com quaisquer novas ações sociais. Isso funciona melhor para conteúdo, como mensagens de blog mais antigas que não costumam ter muitas novas ações.

Se você espera que seu conteúdo continue ganhando atividade social, poderá simplesmente deixar a atualização dos números aumentar naturalmente ao longo do tempo.

Fazer a troca para HTTPS

Grande parte da web agora está se movendo em direção à criptografia SSL e, dentro de alguns anos, poderá até mesmo se tornar um padrão. SEOs, consultores e agências que se tornam especialistas podem ser recompensados como a popularidade crescente do protocolo.

E agora, você vai mudar para HTTPS?

***

***

Este artigo é uma republicação feita com permissão. Moz não tem qualquer afiliação com este site. O original está em http://moz.com/blog/seo-tips-https-ssl