DevSecOps

16 jan, 2015

Por dentro do W3C – especificações para a Web em movimento

100 visualizações
Publicidade

A Web não para de se mover. O número de pessoas conectadas cresce a cada dia, e as barreiras físicas para a utilização da Web em qualquer lugar vão diminuindo conforme a tecnologia evolui. A limitação física que era imposta por computadores pesados impedia que nos conectássemos no meio da rua, em parques ou mesmo na casa de outras pessoas. Mas isso mudou, e a generosa gama de dispositivos móveis conectados criou novas possibilidades e, com isso, novas aplicações para a Web.

Quando falo em novas aplicações, quero me referir à utilização de outras características do dispositivo que vão além da resolução de tela, como sistema de vibração, status de bateria, localização geográfica, acesso à câmera e microfone do dispositivo, e por aí vai.

E quem vem trabalhando nisso é o “Device APIs Working Group” do W3C, que tem como principal objetivo criar cliente-side APIs que permitem o desenvolvimento de aplicações e Web Widgets que interagem com serviços de dispositivos, tais como calendário, contatos, câmera etc. Algumas dessas APIs são bem interessantes e seu desenvolvimento caminha para a reforçar o conceito de Web em todos os lugares.

Vibration API

A especificação tem como objetivo definir uma API que fornece acesso ao mecanismo de vibração do dispositivo. A vibração é uma forma de feedback tátil e que pode ser controlada e manipulada conforme a necessidade. Em setembro de 2014, o status dessa documentação dentro do W3C era “W3C Candidate Recomendation”.

Ambient Light Events

Define um meio para tratar os eventos que correspondem à detecção de luz por sensores. A documentação aborda o viés técnico e questões interessantes como a preocupação com segurança e considerações sobre privacidade. Também é uma “W3C Candidate Recomendation”.

HTML Media Capture

O documento define uma extensão do HTML que facilita o acesso do usuário ao mecanismo de captura de mídia de um dispositivo, como uma câmera ou um microfone, utilizando simples formulários. Isso pode facilitar muito aquela selfie para uma aplicação de compartilhamento de fotos, por exemplo. É importante não confundir essa API com a especificação Media Capture and Streams, que possibilita uma manipulação mais complexa e refinada do acesso à câmera e microfone do usuário.

Battery Status API

A especificação de status da bateria define um meio para os desenvolvedores web determinarem programaticamente o estado da bateria do dispositivo que hospeda a aplicação. Sabendo o estado da bateria, os desenvolvedores são capazes de criar conteúdo web e aplicações que são eficientes em termos de energia, levando a uma melhor experiência do usuário.

Geolocation API

Velha conhecida dos desenvolvedores, essa documentação define uma API que fornece acesso via script para informações de localização geográfica associada ao dispositivo. A documentação sobre geolocalização é uma Recomendação do W3C desde outubro de 2013. Esse documento é o único da lista que não foi criado pelo Device APIs Working Group, e sim pelo W3C Geolocation Working Group.

Existem outros grupos e iniciativas que também trabalham com a questão da Web em movimento, para os mais diversos dispositivos e cenários de utilização. Considerar o acesso à Web em todos os lugares é fundamental e uma premissa importante para sua evolução.

Vale a pena conhecer o trabalho desses e de outros grupos na página do W3C: http://www.w3.org/Consortium/activities.

***

Artigo publicado originalmente na Revista iMasters: http://issuu.com/imasters/docs/revista_imasters__12