Cloud Computing

1 dez, 2017

Hegemonia não mais: Abordagens Multi-Nuvem estão dentro do alcance

100 visualizações
Publicidade

As abordagens multi-nuvem estão tomando uma parcela maior do mercado. Mais de 85% das organizações de TI de empresas se comprometerão à arquiteturas multi-nuvem até 2018, de acordo com a IDC.

Isso diminuirá os monopólios dos grandes players em nuvem e levará a uma maior concorrência, o que por sua vez, levará a mais inovação – produtos novos e melhorados, preços eficientes, serviços de melhor qualidade e muitas outras opções para atrair clientes.

As empresas não perguntam mais porque precisam da nuvem, em vez disso, elas perguntam qual nuvem elas deveriam escolher. Portanto, o surgimento da multi-nuvem é uma progressão natural, pois oferece flexibilidade para misturar e combinar tecnologias e serviços em nuvem de diferentes fornecedores para atender às necessidades exatas de uma organização. Estas podem ser múltiplas nuvens públicas, múltiplas nuvens virtuais ou privadas locais, múltiplas nuvens gerenciadas ou não gerenciadas ou uma mistura de todas elas.

O que a Multi-Nuvem traz para o seu negócio?

Uma resposta curta para esta questão é flexibilidade. Esta única palavra dá muito poder e benefícios, entre eles estão os seguintes:

Escolha de Soluções/Recursos: Usar nuvens múltiplas dá mais opções. Todos os fornecedores de nuvem têm seu próprio conjunto de pontos fortes e características que os diferenciam e os tornam a melhor escolha para uma necessidade específica. Aproveitar várias nuvens de fornecedores diferentes permite que você combine cada opção mais forte necessária para sua empresa.

Latência Baixa: A localização geográfica do centro de dados realmente importa, especialmente se você almeja o público internacional. Seus clientes não se importam se você usa a nuvem em uma única região; todos eles só querem um desempenho rápido. Se você quiser mantê-los como clientes, você deve prestar muita atenção a isso. É aí que a disponibilidade da multi-nuvem pode ajudar, pois os dados podem ser distribuídos em várias regiões e servidos em locais geograficamente dispares. Trazer o ponto de conectividade mais próximo aos clientes garante menor latência.

Disponibilidade Melhorada: “Não coloque todos os seus ovos em uma cesta”. A diversificação das cargas de trabalho em diferentes nuvens não só pode melhorar a latência, mas também garantir um maior nível de disponibilidade. Usar redundância em infraestrutura e software maximiza a tolerância a falhas, e também otimiza disponibilidade e desempenho.

Mesmo que o fornecedor esteja comprovado, nenhum serviço é imune às falhas técnicas comuns ou à mãe natureza (desastres naturais, etc.). Portanto, a melhor solução para o seu projeto deve ser ter pelo menos duas réplicas sincronizadas do aplicativo em diferentes centros de dados. A distribuição dos serviços em vários fornecedores é uma abordagem clássica para mitigar o risco de quedas de aplicativos, tempo de inatividade e perda de dados.

Otimização de Custos: cada nuvem oferece diferentes modelos de preços para uma gama específica de recursos e serviços. Portanto, existe a opção de misturar e combinar as ofertas de uma variedade de fornecedores, a fim de satisfazer não só as necessidades de tecnologia, mas também os budgets disponíveis. Sugerimos uma análise do desempenho da carga de trabalho de diferentes nuvens e comparação dos resultados. Desta forma, você pode projetar o TCO em cada nuvem e identificar qual deles atende aos requisitos de desempenho ao custo mais barato.

Alguns ambientes de dev ou de teste, podem ser colocados em capacidades de nuvem mais baratas (se não exigem alto desempenho), enquanto as cargas de trabalho de produção irão para uma nuvem mais robusta e, portanto, mais cara. O mesmo princípio pode ser aplicado ao armazenamento de dados – se requer níveis mais altos de segurança e isolamento, ou se pode ser localizado dentro de uma nuvem pública genérica.

Estas são também as principais razões pelas quais a Jelastic começou a cooperar com provedores de serviços de hospedagem locais em todo o mundo, bem como fornecedores de nuvem como o Google Platform, o MS Azure e etc, oferecendo a PaaS não de sua própria infraestrutura, mas de uma ampla rede de parceiros comprovados para atender necessidades multi-nuvem dos clientes.

Migrando para Nuvens Múltiplas. Facilitando o processo

Os benefícios de uma estratégia multi-nuvem são atraentes, mas não é fácil passar de um provedor local ou único para provedores de nuvem múltipla. Então, se você decidiu fazer esta transição, é importante levar em consideração as seguintes práticas recomendadas para escolher os fornecedores certos e tornar a mudança o mais fácil possível:

Escolha correta de ferramentas necessárias: De acordo com a Accenture, mais de 70% das organizações empresariais pesquisadas disseram que elas não envolvem pessoal de TI interno no processo de seleção de serviços de nuvem. Isso pode levar a vários serviços em nuvem com diferentes ferramentas, mas sem a funcionalidade crítica que sua equipe de TI requer no dia-a-dia.

Para evitar essa armadilha, a escolha da nuvem deve ser deliberada e envolver todos os principais players. Isso inclui levar em consideração a opinião de especialistas em nuvem que conhecem os pontos fortes e fracos das muitas ofertas atualmente disponíveis e como elas se inter-relacionam com as necessidades específicas da organização.

Vendor Lock-in: Mover de um fornecedor para outro não é uma tarefa trivial. A complexidade das nuvens múltiplas e a necessidade de as cargas de trabalho estarem interligadas parecerão assustadoras. No entanto, a inércia do vendor lock-in, enquanto um caminho mais fácil agora, limitará a flexibilidade que sua organização pode precisar nos próximos anos.

Portanto, crie sua estratégia para aproveitar ao máximo a oportunidade de mudar os fornecedores quando é ditada por mudanças que afetam negativamente o desempenho, as necessidades do negócio, o suporte ou o custo.

Suporte padrão de empacotamento de container, mudança de código zero, nenhuma API proprietária – estes são apenas alguns aspectos que devem ser levados em consideração ao escolher PaaS para eliminar o problema do bloqueio do fornecedor no futuro.

Regulamentos de Negócios: É de vital importância avaliar todas as políticas e regulamentos em sua empresa, país e seus provedores, para escolher o tipo certo de nuvem e sua localização para suas cargas de trabalho. Por exemplo, em alguns países existem regulamentos sobre o armazenamento de dados pessoais restritos pelos governos locais, o que significa que você não pode servir esses dados em qualquer lugar fora da região. Da mesma forma, muitas instituições financeiras exigem uma nuvem privada altamente segura e não irão permitir que você armazene suas cargas de trabalho sensíveis em uma nuvem pública. Portanto, uma estratégia multi-nuvem eve considerar cuidadosamente todas essas políticas.

Integração e Gerenciamento: A integração multi-nuvem pode ser extremamente complicada, envolvendo tarefas incomuns mesmo para funcionários técnicos experientes. Por isso, é importante ter conhecimentos adequados antes de iniciar o movimento. Se não há experiência na casa, é melhor contratar engenheiros de nuvem ou contratar um provedor de serviços gerenciados.

Gerenciar várias instalações pode consumir recursos humanos e tempo. Isso pode levar a despesas extras, mesmo considerando os benefícios de custo de uma estratégia multi-nuvem. Os especialistas em DevOps que podem trabalhar em vários provedores de nuvem são difíceis de encontrar.

A solução aqui pode ser buscar o software certo para fornecer um nível de automação com gerenciamento unificado de nuvens públicas e privadas dentro de um único painel. Isso pode ajudar a unificar a implantação de aplicativos e o gerenciamento do ciclo de vida com diferentes fornecedores e permitir uma migração fácil em todos eles.

Conclusão

Uma estratégia multi-nuvem pode ajudá-lo a liberar todo o potencial da nuvem, proporcionando liberdade de escolha dentro de uma gama de soluções em nuvem em constante desenvolvimento, sem limitar sua empresa a um único fornecedor. Isso manterá a concorrência fluindo, levando os fornecedores a incorporarem as últimas inovações em suas ofertas para satisfazer as necessidades do mercado. Esta abordagem nasceu das demandas atuais dos seus clientes e, como a IDC indicou, com essas demandas aumentar a opção multi-nuvem se tornará rapidamente um “é preciso ter”, e não um “é bom ter”.

Experimente o PaaS multi-nuvem da Jelstic com infraestrutura e suporte de provedores de hospedagem locais em 29 países: https://jelastic.cloud/. Comece com um, misture e combine gradualmente diferentes regiões, centros de dados e nuvens enquanto seu projeto cresce.

***

Tetiana Fydorenchyk faz parte do time de colunistas internacionais do iMasters. A tradução do artigo é feita pela Redação iMasters, com autorização do autor, e você pode acompanhar o artigo em inglês no link: https://blog.jelastic.com/2017/11/08/multi-cloud-approaches-within-reach/