Arquitetura de Informação

11 set, 2019

Arquitetura CSS: CSS Funcional

100 visualizações
Publicidade

Continuando a série de post’s sobre arquitetura CSS, no post anterior vimos como organizar a estrutura de pastas e arquivos com ITCSS.

Nesse post vamos dar uma olhada no CSS Funcional.

Tradicionalmente escrevemos CSS onde não conseguimos reusar boa parte de nossos estilos, é muito comum termos propriedades e estilos duplicados em nossas classes, seletores ou componentes, por exemplo:

.botao {
    border-radius: 5px;
    font-weight: 100;
    margin-right: 1rem;
    /* demais propriedades... */
}

.campo {
    border-radius: 5px;
    margin-right: 1rem;
    /* demais propriedades... */
}

.box {
    border-radius: 5px;
    font-weight: 100;
    margin-right: 1rem;
    /* demais propriedades... */
}

Repare que algumas propriedades estão sendo aplicadas para os três elementos e componentes. Sim, poderíamos fazer uso de variáveis e diminuir um pouco a repetição dos códigos, mas, ainda assim seria necessário escrever o código das propriedades e referenciar a variável.

Também é possível separar os estilos compartilhados e específicos em seletores diferentes para cada um:

.botao,
.campo,
.box {
    border-radius: 5px;
    font-weight: 100;
    margin-right: 1rem;
}

.botao {
    /* demais propriedades... */
}

.campo {
    /* demais propriedades... */
}

.box {
    /* demais propriedades... */
}

Mas, imagine que esses seletores estão e pertencem à arquivos diferentes, ia ser muito confuso no meio do arquivo botao.css ter códigos do box.css.

Como podemos resolver o problema? É nesse momento que entra o CSS Funcional.

CSS Funcional

A ideia do CSS Funcional é que a gente aumente o reuso de código e estilos, para que esse reuso seja possível, precisamos mudar um pouco a maneira como escrevemos nossos códigos CSS.

Em vez de termos uma classe com vários estilos, vamos possuír várias classes com poucos estilos que ao serem juntadas formam o estilo completo do componente ou elemento.

A ideia é que cada classe faça apenas e uma coisa (aplique algum estilo).

Vamos imaginar um botão:

Botão verde para exemplo

Para adicionar esse botão em uma página, o código HTML não é nada demais, um simples button e possivelmente com uma classe para receber os estilos:

<button class="botao">Meu botão</button>

Em um código CSS tradicional, poderíamos ter algo do tipo:

.botao {
    background: green;
    border-radius: 5px;
    border: none;
    color: white;
    display: inline;
    font-weight: 100;
    letter-spacing: 1px;
    margin-right: 1rem;
    padding: .5rem .6125rem;
}
.botao:hover {
    background: darkgreen;
    cursor: pointer;
}

Mas, quantos componentes ou elementos em nosso site ou aplicativo não vão possuir borda? Ou seja, quantas vezes vamos precisar escrever border: none? E não vale apenas para ele, também podemos ver o famoso cursor: pointerdisplay: inline, etc…

Constantemente estamos escrevendo códigos repetidos.

Vamos ver como fica o exemplo com CSS Funcional?

Gif ancioso para ver o CSS funcional

Como a gente sabe, a ideia é quebrar o CSS tradional onde temos uma classe com vários estilos em várias classes com poucos estilos.

Nosso HTML fica da seguinte maneira:

<button class="bg-verde cp hover-verde-escuro borda-redonda sem-borda fonte-branca inline fonte-leve mr-1 p-padrao ls-1">
    Meu botão
</button>

E nosso CSS:

.bg-verde {
    background: green;
}

.hover-verde-escuro:hover {
    background: darkgreen;
}

.borda-redonda {
    border-radius: 5px;
}

.sem-borda {
    border: none;
}

.fonte-branca {
    color: white;
}

.inline {
    display: inline;
}

.fonte-leve {
    font-weight: 100;
}

.mr-1 {
    margin-right: 1rem;
}

.p-padrao {
    padding: .5rem .6125rem;
}

.ls-1 {
    letter-spacing: 1px;
}

.cp {
    cursor: pointer;
}

Sim, eu sei que no primeiro momento parece loucura, mas, repare que agora é posível reaproveitar praticamente 100% dos nossos estilos.

Se outro elemento ou componente precisar ser estilizado sem borda, simplesmente adicionamos a classe sem-borda para ele, ou, se o mesmo precisar que a fonte seja bem levinha adicinamos a classe fonte-leve.

<button class="sem-borda">Meu botão</button>
<input class="fonte-leve">
<div class="centralizado"></div>
<p class="texto-upper"></p>
<span class="escondido"></span>

Algumas classes podem ficar com o nome um pouco grande em português, mas, nomeados em inglês acabam ficando menores.

Conclusão

Nesse post vimos como mudar do tradicional CSS para o funcional, a ideia basicamente é trocar nossas classes com vários estilos para várias classes com poucos estilos.

E ae, você já conhecia o CSS Funcional? Não deixe de comentar.

Você também pode estar assinando nossa newsletter e ficar por dentro das novidades.

Abraços, até a próxima.