Front End

11 dez, 2018

Bem-vindo ao Polymer 3 – Parte 03: definindo propriedades

100 visualizações
Publicidade

E aí, pessoal! Tudo bem com vocês?

Neste terceiro artigo da série venho falar sobre como podemos trabalhar com as queridas propriedades nos nossos web components.

Caso esteja chegando por aqui agora, neste artigo eu dei uma breve introdução de como criar nosso próprio componente nativo com a ajuda do Polymer 3 e neste outro artigo eu falei sobre a tag <slot>. Dê uma olhadinha lá e eu te espero pra você não ficar perdido hoje.

Pronto! Agora vamos direto ao ponto.

Quando falamos de “propriedades” do seu componente, estamos falando dos atributos do mesmo, tudo bem? Guarde essa informação aí.

Tipos de propriedades

Existem vários tipos de propriedades que você pode criar para o seu componente. Dentre eles, estão: Boolean, String, Date, Number e etc. Hoje mostrarei pra vocês como declarar propriedades booleanas e strings.

Propriedade de tipo “String”

import {html, PolymerElement} from '@polymer/polymer/polymer-element.js';

class MyElement extends PolymerElement {
  static get template() {
    return html`
      <label for="input">[[labeltext]]</label>
      <input id="input">
    `;
  }

  static get properties() {
    return {
      labeltext: String
    }
  }
};

customElements.define('my-element', MyElement);

Para declararmos uma propriedade no Polymer 3 basta utilizarmos o método estático properties(). Esse método espera retornar um objeto, que será as nossas propriedades.

No exemplo acima eu estou retornando “labeltext” e informando que minha propriedade é do tipo “string”.

Como assim do tipo string? Estou dizendo que ela aceita uma string como valor. Calma! Você já vai entender – eu espero.

Voltemos a olhar o nosso código acima. Nosso componente retorna um <input> e um <label>, certo? Perceberam que no <label> eu passei o valor [[labeltext]]?

Dessa forma, eu estou dizendo para o meu código que: quando o meu componente tiver o atributo labeltext, o valor desse atributo será o valor do label do meu input.

Você não deve estar entendendo nada, não é? Vou mostrar o código da minha página HTML e continuar a explicação.

<!doctype html>
<html>
  <head>
    <script type="module" src="my-element.js"></script>
  </head>
  <body>
    <my-element labeltext="Input label"></my-element>
  </body>
</html>

Agora, sim! Aqui está o meu HTML onde estou utilizando meu elemento criado um pouco mais acima.

A partir do momento que eu digo ao meu elemento que ele vai ter uma propriedade chamada labeltext, essa propriedade está disponível como atributo no mesmo. Dessa forma, ao utilizar meu elemento e colocar um atributo de labeltext para ele, terei esse resultado quando renderizar minha página:

Renderizando a página temos um input e um label. O label tem o valor que eu defini no atributo do meu elemento.

Ou seja: se eu utilizasse meu elemento assim:

<my-element labeltext=”Label teste post polymer 3”></my-element>

Página renderizando o meu elemento com um outro valor de label definido.

O que estaria escrito na minha label ao renderizar a página seria, exatamente: Label teste post polymer 3, conforme a imagem acima.

Passando um valor default para sua propriedade

import {html, PolymerElement} from '@polymer/polymer/polymer-element.js';

class MyElement extends PolymerElement {
  static get template() {
    return html`
      <label for="input">[[labeltext]]</label>
      <input id="input" type=[[type]]>
    `;
  }

  static get properties() {
    return {
      type: {
        type: String,
        value: 'text'
      },
      labeltext: String
    }
  }
};

customElements.define('my-element', MyElement);

Observe o código acima. Continuamos tendo a nossa propriedade labeltext, só que agora temos uma propriedade type. O meu type aceita uma string como valor, mas caso eu não passe nada ao usar o meu componente, o valor padrão será text.

Vamos dar uma olhadinha no HTML:

<!doctype html>
<html>
  <head>
    <script type="module" src="my-element.js"></script>
  </head>
  <body>
    <my-element labeltext="Input text"></my-element>
    <my-element labeltext="Input password" type="password"></my-element>
  </body>
</html>

Para poder demonstrar um pouco melhor o papel do valor default de uma propriedade eu utilizei duas vezes o meu componente.

Na primeira vez eu utilizei apenas o atributo/propriedade de labeltext, e na segunda eu acrescentei o type, passando password como valor.

Ao renderizar a nossa página, conseguimos ver o primeiro input com o type text (padrão) e o segundo com o type password.

Página renderizando dois imputs. Um sem o atributo type (renderizado com o type text que é o valor default da minha propriedade) e outro com o type sendo definido como password.

Propriedade de tipo “Boolean” (booleanas)

Agora que já vimos as duas principais formas de se trabalhar com propriedades de tipo string, vamos falar desse outro tipo que é bastante utilizado também: as propriedades booleanas.

import {html, PolymerElement} from '@polymer/polymer/polymer-element.js';

class MyElement extends PolymerElement {
  static get template() {
    return html`
    <label for="input">[[labeltext]]</label>
    <input id="input" type=[[type]] disabled=[[disabled]]>
    `;
  }

  static get properties() {
    return {
      type: {
        type: String,
        value: 'text'
      },
      labeltext: String,
      disabled: {
        type: Boolean,
        value: false
      }
    }
  }
};

customElements.define('my-element', MyElement);

Como podemos ver no código acima, declarar uma propriedade booleana é muito simples. Basta informar o nome dela e atribuir a ela um objeto, informando o tipo (boolean) e qual o valor padrão dela (no nosso exemplo eu utilizei o valor false como padrão).

Declarar sua propriedade booleana como false por default é muito bom, pois assim você está dizendo que caso o seu componente tenha essa propriedade/atributo, o valor dela será então true (caso você não use-a em seu componente, ela continuará sendo false, e segue o jogo).

Após criar a minha propriedade booleana eu consigo usá-la dessa forma na minha página HTML:

<!doctype html>
<html>
  <head>
    <script type="module" src="my-element.js"></script>
  </head>
  <body>
    <my-element labeltext="Input text" disabled></my-element>
    <my-element labeltext="Input password" type="password"></my-element>
  </body>
</html>

Para o nosso exemplo, estou utilizando dois componentes no meu HTML. Um deles com a propriedade booleana que eu criei acima (disabled) e o outro apenas com as propriedades labeltext e type mesmo.

Ao renderizar a minha página eu verei o seguinte resultado na tela:

Página renderizada exibindo dois inputs. Um desabilitado e o outro com tipo password normalmente.

Com isso, podemos configurar nossos componentes para se comportarem de alguma forma específica ou fazer algum tipo de validação caso determinada propriedade booleana seja true.

Conclusão

Agora que já sabemos como criar as nossas próprias propriedades, podemos começar a brincar um pouco mais com os nossos componentes. Recomendo fortemente que você tente criar qualquer componente para poder explorar um pouco melhor as zilhões de possibilidades que as propriedades nos trazem.

E fique ligado que no próximo artigo dessa série – falarei sobre como podemos trabalhar com eventos e métodos nos nossos componentes!

Ah! E não se esqueçam de me seguir nas minhas redes sociais para continuar por dentro dos conteúdos que estou preparando pra vocês.