Front End

5 dez, 2018

Bem-vindo ao Polymer 3 – Parte 01: criando o elemento <hello-world>

100 visualizações
Publicidade

Fala, galera!

Esse ano (sim, só esse ano), eu conheci os Web Components (os famosos componentes nativos), e desde então me vi apaixonada! Assim como toda pessoa que está muito empolgada com algo, decidi “espalhar a palavra” dos componentes nativos para todas as pessoas que estavam à minha volta.

Com isso, percebi que muitas pessoas não conheciam o poder dos webcomponents, e muitas pessoas vieram falar comigo para tirar várias dúvidas sobre o assunto.

Foi aí que nasceu a ideia de criar uma série de artigos curtos com o básico, para uma pessoa conseguir começar a brincar com esse universo. Aqui, vamos aprender a criar componentes nativos brincando com o Polymer 3.

Antes de mais nada, é preciso que você tenha um background de algumas coisinhas – apenas para não ficar perdido. Aqui embaixo estão alguns links (que acho necessários) para você ter uma ideia do que vamos abordar nessa série.

Beleza, agora com o devido background, podemos começar a nos divertir! Chegou a hora de fazermos nosso componente nativo de “Hello World!”.

Instalando o Polymer

Primeiramente nós vamos instalar o Polymer 3 na pasta do nosso componente.

yarn add @polymer/polymer

Perceba que ao instalar o polymer na sua pasta, automaticamente você terá um yarn.lock e um package.json (onde estará informando que o polymer agora é uma dependência desse projeto), além da pasta node_modules.

O seu arquivo package.json deve estar da seguinte forma:

{
  "dependencies": {
    "@polymer/polymer": "^3.0.2"
  }
}

Depois de ter instalar o Polymer, vamos criar o nosso elemento. Uma boa prática é colocar o nome do seu arquivo com o mesmo nome do seu elemento.

Pela regra dos CustomElements, é obrigatório que seu elemento tenha pelo menos duas palavras e que cada palavra seja separada por um hífen (para poder diferenciar um webcomponent dos elementos do HTML).

Criando nosso elemento

import {html, PolymerElement} from '@polymer/polymer/polymer-element.js';

class HelloWorld extends PolymerElement {
  static get template() {
    return html`
      <h1>Hello World</h1>
    `;
  }
};

customElements.define('hello-world', HelloWorld);

Em nosso arquivo hello-world.js, nós importaremos o html (para poder escrever o HTML através de template literal) e o PolymerElement (para extender todos os poderes do Polymer).

Com tudo importado corretamente no nosso arquivo, podemos criar o nosso elemento utilizando uma simples class, onde temos um método template() que retorna o nosso HTML.

Por fim, basta que registremos a nossa class como um CustomElement (através da API nativa) que ele estará disponível para utilizarmos onde quisermos.

Utilizando nosso componente

<!doctype html>
<html>
  <head>
    <script type="module" src="hello-world.js"></script>
  </head>
  <body>
    <hello-world></hello-world>
  </body>
</html>

Com o nosso componente pronto, podemos importá-lo como um módulo do ES2015 na nossa página HTML e usá-lo como uma tag normalmente.

Para conferir o resultado, você precisa levantar um servidor local, pois o ES modules tem como requisito mínimo um servidor estático. Eu utilizarei o polymer-cli para rodar todos os exemplos dados nessa série.

Polymer-cli é uma ferramenta de linha de comando do Polymer, que tem várias funções que te ajudam no dia a dia trabalhando com Polymer. Para subir o servidor, vamos instalar o polymer-cli globalmente através do terminal.

yarn global add polymer-cli

Com o polymer-cli instalado, temos o comando polymer serve disponível para que possamos levantar o nosso servidor estático e conferir como está o nosso componente no browser.

gif rodando o comando polymer serve e subindo um servidor estático
Acessando o servidor estático através do browser

Conclusão

O que aprendemos neste artigo é apenas o início do que veremos no decorrer da série. Não é mágico poder criar seus próprios componentes e poder utilizar eles em qualquer lugar sabendo que ele será exatamente do seu jeito?

Então fique ligado nos próximos artigos, onde aprenderemos muito mais sobre o que o Polymer 3 tem a nos oferecer.

Não esqueça de me seguir nas redes sociais pra ficar sabendo de todas as novidades sobre os conteúdos que estou planejando trazer pra vocês!