Desenvolvimento

11 mar, 2019

Não se satisfaça com a diferença entre var, let e const

100 visualizações
Publicidade

A linguagem de programação interpretada JavaScript evoluiu muito nos últimos anos e é cada vez mais popular entre os programadores e interessados pela tecnologia.

Por esse fato, podemos explicar os inúmeros materiais que existem atualmente, ensinando os desenvolvedores a lidarem com as várias evoluções que a linguagem sofreu.

O ECMAScript, nome técnico e oficial da linguagem, tem a cada ano passado por melhorias e implementações padronizadas para melhor atender às tecnologias e os programadores.

Uma dessas melhorias, por exemplo, é o conjunto de novas declarações let e const implementados na versão ES6 (ECMAScript 2015).

Antes, todas as variáveis no JavaScript eram declaradas com o termo var, o que implicava em um contexto global e facilmente modificável.

As novas declarações têm suas particularidades de restrição de escopo e de limite de atribuição, e são muito bem explicadas em diversos conteúdos pela internet.

  • O problema, é que são bem explicadas em excesso, deixando de lado muitos outros recursos da linguagem e muitas evoluções dos próprios programadores.

O JavaScript é uma linguagem muito versátil. Foi iniciada para pequenos controles de interações nos primeiros navegadores Web, e hoje já pode ser usada para construir aplicativos mobile offline e até controlar dispositivos de IoT.

O número de recursos dentro da linguagem e de recursos que podem ser auxiliados por ela é tão grande quanto sua própria história, e se limitar a um conjunto específico deles pode gerar uma estagnação do conhecimento e até do próprio desenvolvimento de novas funções para a linguagem.

Operadores, funções nativas, protótipos, herança, tipos de dados e frameworks. Angular, React, o superset TypeScript e o Node.js que implementa o JavaScript do lado do servidor.

Uma grande variedade de ferramentas criadas por e para essa linguagem está acessível no mercado de hoje, e muitas delas só foram criadas pela busca de melhorias e inovação.

Não são todas as aplicações que se utilizam de tarefas assíncronas com Promise, e nem um número grande que precise fazer uso de pipes, do conceito de rotas ou até mesmo das mais avançadas otimizações de estrutura de dados.

Entretanto, cada funcionalidade, por mais simples que seja, pode ter inúmeras variações de complexidade e de oportunidades para ser melhorada e até usada como estudo, como simples exploração das features da tecnologia e desenvolvimento de novas habilidades.

Com o mundo em evolução, há sempre assuntos novos surgindo e assuntos que já passaram, mas não foram tão bem explorados. Há tantos possíveis atalhos e definições na linguagem e na própria lógica que quanto mais utilizados, mais serão entendidos e usados na criação de novos, atendendo à demanda e necessidades que só podem ser levantadas com sua exploração.

E mesmo que nada inovador surja de códigos e diferentes implementações, para cada um, novos conhecimentos já podem ser explorados e desenvolvidos.