Back-End

5 abr, 2010

Quer trabalhar com Joomla!? Comece sendo um bom profissional web

100 visualizações
Publicidade

web mosaic

Outro dia recebi um e-mail pedindo dicas e orientações para quem vai trabalhar com Joomla!. Bom, passo aqui apenas as minhas dicas, ok? Outros excelentes profissionais, como o Ronildo Costa e o Fift, podem ter outras técnicas e opiniões.

Em nove anos de projetos, vi e vivi diversas situações, boas e ruins, com diferentes tipos de freelancers trabalhando comigo. Com base nisso, pude formar a opinião sobre um bom profissional de internet para os dias de hoje.

Além do Joomla!, espero que estas dicas sejam válidas para outros
profissionais também. Falarei primeiro de dicas gerais, depois vou entrar no Joomla! propriamente dito.

Conhecedor

O profissional tem que ser curioso dinâmico e aberto à experiências. Além de estudar muito, para dominar a técnica que mais lhe agrada, sim dominar!, ele deve ler blogs, feeds, sair pra jantar em plena segunda-feira com uma pessoa que acabou de conhecer, saltar de Bungee Jump, comer ostras, ler Harry Potter e depois a biografia do Cazuza, ouvir Raul Seixas e depois Bach. Enfim, qualquer coisa pode virar uma boa experiência e uma boa vivência para a mente planejadora de um profissional web. Experiências de vida também viram boas idéias atrás de uma mesa e limpam a nossa mente para termos o foco necessário para solucionar um problema ou criar algo que inove. Portanto, profissionais web, vivam, vivam muito. Eu, por exemplo, estou no quarto com copo de suco, um cigarro e ouvindo Antônio Nóbrega (hein?). Sim, essa é a situação que me agrada neste momento para começar a escreveu este texto.

Disciplinado

“Aah, vou trabalhar em casa como freelancer, comer hambúrguer todo dia e assistir TV até a hora do Vale a Pena Ver de Novo”.

Papo furado, isso não cola. A disciplina rege a vida dos melhores designers e programadores do mundo. E todos recomendam isso! Não tenha pressa, trabalhe sua disciplina e seus processos de organização, planejamento e produção com calma. Vá à tentativa e erro até acertar o melhor conjunto de procedimentos e técnicas para você. O tempo passa e isso é bom, só com o tempo é que amadurecemos como se deve.

Um bom começo é pelas técnicas de organização pessoal, como o famoso método GTD. Aprenda a customizar seu tempo de trabalho, seja em casa ou na empresa, com o tempo de lazer, seja comendo num restaurante Malaio perto da Paulista ou assistindo a um filme com a namorada e o cachorro. Recomendo os sites da Garota sem fioEfetividade.net e o Fala Freela. São bons começos. Organização é antecipação! E isso vale ouro e neurônios. Busque também ferramentas que lhe ajudem a ter mais controle e planejamento sobre os projetos. Como o MS Project e o ClockingIT (ambos, ministro treinamento aqui em Belo Horizonte, na Trena Arquitetura e Cursos, olha o jabá). Mas, sério, tirando o jabá, além desses, existem opções ótimas como o I Deskera e o OpenProj. Ai vale também a disciplina! Projetos não se atualizam sozinhos! E não geram resultados sozinhos! Reserve uma hora por semana e umas duas horas na sexta-feira para atualizar e planejar sua próxima semana.

Que tal organizar a semana com o Mind Meister?

Compromissado

O profissional web deve ser compromissado tanto com o trabalho, como com o recebimento! Um projeto bem organizado faz uma parte do projeto a cada dia, segue o cronograma previsto (sim, previsto, aprenda a prever intempéries no projeto, elas sempre aparecem para “temperar” nossos dias). Tenha ciência também que atrasos de pagamento existem e devem ser previstos. Nada pior que um designer desesperado para receber. Mas não seja o “Zé Mané” da história. Arme-se com um bom sistema de boletos, aceite pagamentos via cartão de crédito, como os oferecidos pelo PagSeguro e o Pagamento Digital e sabia realizar cobranças e, principalmente, aprenda a dizer não para aqueles clientes que vêm com prazos loucos de projetos “urgentes”.

Networking

Yeah! Aprenda a fazer networking e separe umas duas horas por semana para isso. Dicas muito bacanas estão disponíveis no Efetividade.net.

Conheça o mundo da mobilidade

As dicas sobre mobilidade são ótimas no blog da Garota sem fio. Depois, aprenda a carregar projetos, apresentações e um portfólio no seu smartfone.

E o Joomla?

Se você quer começar com Joomla!, saiba o seguinte:

Essa visão de que ele é simples e
“facinho de trabalhar” para quem quer layouts comuns e com poucos
recursos, como um site html, se limita a usuários com pouca experiência.
A medida que você avança no desenvolvimento de seus layout (templates)
as possibilidades são ilimitadas.

O Joomla! é um “framework” poderoso e muito flexível.  Muito customizável, seguro, estável e com uma comunidade maravilhosa e ativa mundo a fora! Você  nunca estará desamparado com a comunidade Joomla, como o fórum de língua portuguesa do Joomla.org. Todo seu potencial pode ser explorado por profissionais que se identificam com os esses quesitos. Só assim, um projeto em Joomla! pode fluir até para resultados inesperados, mas positivos.

Sua constituição é simples

Código fonte aberto x página de administração (back end) e home page (front end), com um sólido (o mínimo sempre produz resultados de igual tamanho) conhecimento de php e css, pelo menos,  seus módulos, componentes e plugins podem produzir em tempo otimizado projetos tão valiosos como os desenvolvidos por grandes empresas.

Não vou me aprofundar em questões técnicas
ou de desenvolvimento aqui, no site do iMasters; você pode encontrar muito mais informação aqui mesmo, em outros artigos, e também nos sites de Ronildo CostaBigodines,  Majour e o Joomla Minas. Leitura obrigatória, hein!  

Além das
questões técnicas, vá estudar! Faça um curso presencial (em Sampa, com a Konfide, ou em BH, com
a Estação Cad,
dentre várias outras) ou on-line e procure ter fundamentos além da prática. A
prática leva à perfeição, com certeza, mas ponha na ponta do lápis o
tempo que você levou para aprender o básico de PHP, por exemplo, na raça
pura e as duas horas por sábado que você levou pra aprender a mesma
coisa em um curso? Há uns 4 anos, quando pus isso na ponta do lápis,
levei um “choque”.

E-Commerce

O Joomla! também é uma alternativa muito bacana para o comércio eletrônico, que não tem segredo nenhum. Você:

  • Instala o Joomla!;
  • Configura a Virtue Mart;
  • Implanta as opções de pagamento do PagSeguro, Paypal ou Pagamento Digital;
  • Integra com o Google Analytics;
  • Coloca num servidor seguro com Https e pronto!

É, não tão “pronto” assim. Rodar uma loja virtual como a Virtue Mart, ou mesmo a Oscommerce, Zencart, Magendo ou OpenCart, requer um procedimento que descrevo, de forma simplificada abaixo:

Depois de instalado, você muito provavelmente encontrará erros de classes php, permissões de arquivo, caracteres provavelmente em ISO e não em UTF-8. Terá de customizar a loja, reajustando o CSS de módulos, alterando cores do template (dica, use o add on Web Developer do Firefox + firebug e o Yslow controlando assim a busca de arquivos e desempenho), ajustando o “posicionamento” dos arquivos .js da home e muito mais (o Amaya Web Browser ajuda, e muito). A lista pode ser grande.

Nessa hora, planeje bem o tempo disponível para corrigi-las, pois serão as horas mais maçantes do projeto. Algo do tipo “Search and Destroy” que, ao final, virará um belo e sonoro “Hasta la vista Baby“. Nesta hora é importante não desanimar! Mas também sempre avaliar a relação custo x tempo.

Outra dica interessante de projetos de loja virtual com Joomla! é a E-Joom Hard Pró, usei e gostei.

Pra finalizar, os preços. Avalie seus preços e valorize seus conhecimentos e o tempo disponível para os projetos. Na hora de elaborar seus preços, rascunhe uma previsão com folga para a execução do projeto, riscos, intempéries, material necessário, compras (gente, não é muito válida a visão de podermos pegar tudo de graça na net para nossos projetos, às vezes, vale, e muito, comprar um módulo, componente, plugin ou um serviço de outros desenvolvedores ou empresas, além de valorizar a profissão mundo afora ganha-se tempo em certas etapas do projeto), e tudo o que virá pela frente com este projeto.

Não, não é que designer/programador caro é bom e o barato é ruim. Você sempre terá projetos de R$ 600,00 ou R$ 6.000,00 pela frente. O que deve ser considerado são os pontos do projeto, aí você terá um valor justo e com margem para negociação. Neste ponto, valem as dicas do Bruno Ávila, em seu post, “Aprenda a dizer não”. Tenha calma e tempo para gerenciar a parte financeira, dance conforme a música e sempre busque formas de aperfeiçoar a parte financeira!