Carreira Dev

24 nov, 2020

Oficina online na USP ensina princípios de programação dentro de uma estação espacial

100 visualizações
Publicidade
Gratuita, atividade é destinada a qualquer aluno da educação básica que queira entender e colocar em prática conceitos de programação de forma interativa e imersiva
Se você é um estudante do ensino fundamental ou médio pode participar de uma oficina online de programação oferecida gratuitamente pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos. Para se inscrever, basta preencher o formulário online disponível neste link icmc.usp.br/e/c69cf e solicitar que um responsável autorize sua participação. A oficina acontecerá em quatro diferentes datas, sempre às 14 horas, basta escolher uma das opções disponíveis: 25, 27 e 28 de novembro ou, ainda, 2 de dezembro. Todos os alunos e alunas que participarem da oficina de programação receberão um certificado.

Durante a oficina, que ocorrerá de forma totalmente online, os estudantes terão uma aula introdutória e, depois, utilizarão um aplicativo para resolver um desafio: programar os movimentos de Mark, robô que é responsável pela estação de treinamento em programação no espaço. Mark é o guia dos estudantes nessa jornada de aprendizado que acontece dentro da estação espacial virtual.

Para levar os estudantes a mergulharem no mundo da estação, o responsável por ministrar a oficina, Gustavo Martins Nunes Avellar, criou um aplicativo educacional em realidade virtual imersiva, especialmente para dispositivos móveis, chamado Estação Espacial em Realidade Virtual para Treinamento em Programação (SSPOT-VR). A programação que o estudante realiza dentro desse mundo virtual é realizada por meio da montagem de cubos que representam comandos de programação.

O aplicativo é um dos resultados da pesquisa de mestrado de Gustavo, que é aluno do Programa Pós-Graduação em Ciências de Computação e Matemática Computacional do ICMC. Orientado pela professora Ellen Francine, ele criou a solução para estimular o ensino e a prática de conceitos de programação. Agora, por meio das oficinas que serão realizadas com os estudantes, o mestrando avaliará o aplicativo e testará se, efetivamente, a solução desenvolvida influencia positivamente o aprendizado.

“Antes do dia da oficina, é muito importante que os estudantes tenham instalado o aplicativo SSPOT-VR no celular. O que vai definir se o aparelho é compatível com o SSPOT-VR é a presença de acelerômetro e giroscópio no celular, dois sensores essenciais para a realidade virtual”, explica Gustavo. Ele preparou um material especial para orientar estudantes e responsáveis a testarem a compatibilidade dos celulares que serão utilizados nas atividades e ajudá-los a instalar o aplicativo: icmc.usp.br/e/642b4.

“Durante a oficina, todos nós estaremos em uma chamada online, em que compartilho a tela do meu computador, vídeo e voz. Os estudantes podem participar dessa chamada por meio de um computador e utilizar o celular só para o SSPOT-VR ou participar da chamada pelo celular e utilizar o mesmo celular para o SSPOT-VR”, conta o mestrando. “Eu recomendo que os estudantes que possuem computador entrem na chamada de vídeo pelo computador e deixem o celular só para o SSPOT-VR”, acrescenta.

No final da oficina, os participantes são convidados a preencher um formulário em que vão expor a opinião sobre o aplicativo de forma anônima. Nesse momento, os estudantes também receberão uma tarefa para ser entregue depois: escrever um algoritmo.

Ministrada por Gustavo, a oficina tem o apoio do Grupo de Alunas de Ciências Exatas (GRACE), que é coordenado pela professora Kalinka Castelo Branco. Para ampliar a participação de estudantes da rede pública estadual na atividade, a professora entrou em contato com a Diretoria de Ensino de São Carlos. No total, 12 coordenadores das escolas da região manifestaram interesse em disponibilizar a oficina aos estudantes.