Carreira Dev

16 mar, 2007

Internet, o mais próspero mercado já criado!

100 visualizações
Publicidade

Muitos profissionais de internet andam preocupados com seus empregos. Fiquem tranquilos, pois o jogo está apenas começando!

Quando comecei a trabalhar com desenvolvimento, lembro-me que cobrava muito caro por websites ainda muito simples. Conforme o mercado crescia, mais barato tinhamos que cobrar devido ao aumento da competitividade.

No início de 2007 chegamos a 1 milhão de domínios registrados no Brasil e temos uma média de 30 mil novos domínios a cada mês, segundo registro.br .

Se fizermos uma análise nos sites brasileiros, podemos perceber que 90% deles ainda estão na primeira geração de sites. Ou seja, subutilizam a Internet, estando apenas como um outdoor ou um cartão de visitas pregados e parados. 8% estão na segunda geração, que por sua vez são mais sofisticados, possuindo certo números de interações, dinamismo, utilização de banco de dados, entre outros. E, finalmente, apenas 2% estão na terceira geração, ou seja, portais de relacionamento que focam na inovação colaborativa, gerando assim uma inteligência coletiva que pode ser utilizada para alavancar qualquer tipo de negócio, projeto, entre outros.

Segundo Calors Nepomuceno, autor do livro “O conhecimento em rede”, todas as intranets empresariais terão de ser refeitas nos próximos 4 anos. Um antigo conceito está vindo à tona: inteligência coletiva, falada por Pierre Levy, há 15 anos atrás. Agora, com a Internet a todo vapor, isso está acontecendo!

Muitos devem estar se perguntando aonde eu quero chegar com isso! Minha resposta é a seguinte:

Da mesma forma que em 1995 eu tinha meu pentium 100 e hoje, 12 anos depois, eu tenho um AMD Turion 64bits, as empresas que desenvolveram seus sites “outdoor” em meados de 2000 terão de refazê-los, mas com um grande diferencial: esses sites terão de ser no mínimo de segunda ou terceira geração!

Mas como fazer isso?

Há inúmeras soluções, mas pelo menos o caminho já está traçado: não podemos continuar “vendendo” sites ultrapassados, que não trazem resultados para o cliente. Se o cliente subutilizar o seu próprio site, a Internet vai ser apenas mais um custo para ele e não um próspero investimento. Precisamos dar a gestão pró-ativa de seu portal. Isso não é fácil, mas é necessário, e se você não fizer, pode ter certeza que o concorrente o fará.