Banco de Dados

19 ago, 2019

SQL Server – Evitando consultas em determinadas colunas com o Column Level Security (CLS)

100 visualizações
Publicidade

Olá pessoas!
Nesse artigo eu gostaria de demonstrar um recurso bem antigo (disponível desde o SQL Server 2005 – ou antes) e que pouca gente utiliza ou conhece que existe, que é o Column Level Security (CLS) ou Segurança a nível de coluna. Diferente do Row Level Security, onde o usuário visualiza todas as colunas mas apenas algumas linhas, no CLS a restrição é feita em determinadas colunas em que o usuário terá ou não acesso para visualizar.

Esse recurso também está disponível no Azure SQL Datawarehouse, mas, até o momento em que estou escrevendo esse artigo, não está disponível para o Azure SQL Database.

Um exemplo clássico para demonstrar o uso desse recurso é uma tabela de Funcionarios, em uma base de RH, por exemplo:

CREATE TABLE dbo.Funcionario (
    Codigo INT IDENTITY(1,1) NOT NULL PRIMARY KEY CLUSTERED,
    Nome VARCHAR(50) NOT NULL,
    Cargo VARCHAR(50) NOT NULL,
    Salario NUMERIC(18, 2) NOT NULL
)
 
INSERT INTO dbo.Funcionario
(
    Nome,
    Cargo,
    Salario
)
VALUES
    ( 'João', 'DBA JR', 7259.87 ),
    ( 'José', 'DBA PL', 11022.91 ),
    ( 'Matheus', 'DBA SR', 18751.22 )

Nesse cenário, um DBA mais despreocupado com a segurança do ambiente daria acesso de leitura (SELECT) nessa tabela para o usuário solicitante, e este conseguiria consultar todos os dados da tabela:

GRANT SELECT ON dbo.Funcionario TO [usrChato]
 
-- Ou se você for um DBA que não tá nem aí com a segurança mesmo
ALTER ROLE [db_datareader] ADD MEMBER [usrChato]
GRANT SELECT TO [usrChato]
GRANT SELECT ON SCHEMA::dbo TO [usrChato]

Ao tentar realizar a consulta na tabela, conseguimos olhar todas as linhas e colunas:

Gostou desse comando EXEC AS para fazer o IMPERSONATE do usuário? Saiba mais sobre ele no meu artigo SQL Server – Como utilizar o EXECUTE AS para executar comandos como outro usuário (Impersonate login e user).

Utilizando view para restringir colunas

Para os DBA’s mais preocupados com segurança e privacidade dos dados, um recurso que eu costumo ver com frequência sendo utilizado é a utilização de views para limitar as colunas que determinados usuários terão acesso de visualizar.

Ou seja, caso eu queira que o nosso usrChato tenha acesso a todas as colunas da tabela Funcionario, menos a de Salario, eu posso criar uma view sem essa coluna e dar acesso de select na view para esse usuário:

CREATE VIEW dbo.vwFuncionario_Sem_Salario
AS
SELECT 
    Codigo,
    Nome,
    Cargo
FROM
    dbo.Funcionario
GO
 
GRANT SELECT ON dbo.vwFuncionario_Sem_Salario TO [usrChato]
GO

E com isso, caso o usuário tente acessar diretamente a tabela de Funcionario, irá tomar uma mensagem de erro de falta de permissão:

Enquanto ele terá acesso na view, que possui todos os campos, menos o Salario:

E agora, sempre que eu tiver um usuário que precise visualizar todas as colunas dessa tabela, menos o salário, eu libero acesso de SELECT nessa view (ou gerencio o acesso através de roles).

Mas e quando eu tenho vários usuários, com diferentes necessidades de controle de quais colunas eles vão acessar? Vou criar um monte de views no meu ambiente para atender a cada necessidade ?

Utilizando o Column Level Security (CLS) para restringir colunas

Disponível desde a versão 2005 do SQL Server (provavelmente até antes), existe um recurso chamado Column Level Security (CLS), também conhecido como Column Level Permission, que permite a definir em quais colunas determinada permissão será aplicada para o usuário.

A grande vantagem dessa abordagem, é que de forma alguma o usuário terá acesso à essa coluna, mesmo que sejam criadas views consultando a tabela em questão e ele tenha acesso nessa view (neste caso, teremos que utilizar o DENY). Além disso, você evita ficar criando vários objetos e views para atender a necessidades de segurança, exclusivamente.

Entretanto, uma grande desvantagem dessa abordagem, é que o usuário precisará conhecer muito bem a estrutura da tabela e as colunas específicas que ele precisará consultar, já que um SELECT * não vai funcionar mais.

No exemplo desse artigo, vou definir que o usrChato só tenha permissão de visualizar as colunas CodigoNome e Cargona tabela Funcionario:

GRANT SELECT ON dbo.Funcionario(Codigo, Nome, Cargo) TO [usrChato]
GO

E agora, vou conseguir consultar essas colunas com o usuário usrChato:

O mesmo já não é possível caso eu tente incluir a coluna Salario:

EXEC AS USER = 'usrChato'
GO
 
SELECT Codigo, Nome, Cargo, Salario FROM dbo.Funcionario
GO
 
REVERT
GO
Msg 230, Level 14, State 1, Line 4
The SELECT permission was denied on the column ‘Salario’ of the object ‘Funcionario’, database ‘master’, schema ‘dbo’.

Ou ao tentar realizar o famoso SELECT * FROM

EXEC AS USER = 'usrChato'
GO
 
SELECT * FROM dbo.Funcionario
GO
 
REVERT
GO
Msg 230, Level 14, State 1, Line 4
The SELECT permission was denied on the column ‘Salario’ of the object ‘Funcionario’, database ‘master’, schema ‘dbo’.

E se eu criar uma view que tenha essa coluna? Será que o usuário conseguirá visualizar os dados, mesmo que ele não tenha permissão na Tabela ?

CREATE VIEW dbo.vwFuncionario_Completo
AS
SELECT 
    Codigo,
    Nome,
    Cargo,
    Salario
FROM
    dbo.Funcionario
GO
 
GRANT SELECT ON dbo.vwFuncionario_Completo TO [usrChato]
GO

E agora vou tentar acessar a view:

Ouch!! O usuário conseguiu visualizar o salário!! E agora?
Bom, para resolver isso precisamos aplicar um comando de DENY na coluna de salário NA VIEW (na tabela original não adianta, pois o usuário tem acesso full na view):

DENY SELECT ON dbo.vwFuncionario_Completo(Salario) TO [usrChato] -- poderia ser public aqui, caso queira que ninguém acesse
Msg 230, Level 14, State 1, Line 4
The SELECT permission was denied on the column ‘Salario’ of the object ‘vwFuncionario_Completo’, database ‘master’, schema ‘dbo’.

É importante observar que é possível utilizar o Column Level Security (CLS) (também conhecido como Column Level Permission) em conjunto com as seguintes permissões:

  • SELECT
  • UPDATE
  • REFERENCES
Esse recurso não é exclusividade apenas de tabelas. Ele é compatível com views também, e funciona da mesma forma.

Como identificar as permissões a nível de coluna

Caso você opte por começar a utilizar esse recurso, é importante saber como identificar em quais colunas determinado usuário tem acesso. Uma das formas de visualizar isso é utilizando a interface do SSMS (SQL Server Management Studio).

Abre o database onde está sua tabela, expanda a pasta “Security” e depois “Users”, clique com o botão direito do mouse e clique na opção “Properties”:

Na janela que abriu, clique na opção “Securables”, selecione a tabela que deseja visualizar, clique na aba “Explicit” para visualizar as permissões e role a lista até encontrar a permissão Select. Ao clicar sobre esse item, verá que o botão “Columns Permissions” agora está habilitado.

Para visualizar as colunas, clique na aba “Effective”

E caso queira ver mais detalhes sobre as permissões das colunas, clique no botão “Columns Permissions”

Uma outra forma de identificar as permissões a nível de coluna é através de query no banco:

SELECT 
    A.state_desc,
    A.[permission_name],
    B.[name] AS username,
    E.[name] AS [schema],
    C.[name] AS [object],
    D.[name] AS [column_name]
FROM
    sys.database_permissions A
    JOIN sys.database_principals B ON A.grantee_principal_id = B.principal_id
    JOIN sys.objects C ON A.major_id = C.[object_id]
    JOIN sys.columns D ON C.[object_id] = D.[object_id] AND A.minor_id = D.column_id
    JOIN sys.schemas E ON C.[schema_id] = E.[schema_id]
WHERE
    A.class_desc = 'OBJECT_OR_COLUMN'
    AND A.[permission_name] = 'SELECT'
    AND A.minor_id > 0

Resultado:

Controle por views ou permissão

Aqui chegamos a um ponto de vista muito pessoal.. Eu, particularmente, prefiro gerenciar as permissões através de views, pois a gestão é mais simples do que ter uma tabela ou view onde cada usuário acessa de um jeito. Como já havia comentado nesse artigo, utilizando a permissão a nível de coluna, evitamos a criação de vários objetos no banco apenas para fins de segurança e privacidade dos dados, mas ao mesmo tempo, o usuário precisará conhecer muito bem a estrutura da tabela e as colunas específicas que ele precisará consultar, já que um SELECT * não vai funcionar mais.

Eu acredito que as 2 soluções atendem muito bem ao que se refere restringir o acesso de usuários não autorizados à colunas sensíveis, cabe à equipe de banco escolher qual método ela vai se habituar melhor a trabalhar.

Caso você esteja utilizando a versão 2016 ou superior, pode também utilizar o recurso de Dynamic Data Masking para mascarar a saída de colunas que tenham dados sensíveis.

É isso aí, pessoal!
Espero que tenham gostado dessa dica e até a próxima!

SQL, sql server, sql server 2008, sql server 2008 R2, Oracle, Oracle Database, Oracle 11g, Oracle 10g, Oracle 12c, MySQL, Firebird, Consultoria, Consultor, Programador, Programação. Desenvolvedor, Analista de Sistemas, DBA, Criação de website, Criação de Sistema Web, Vitória, Vila Velha, Guarapari, Espírito Santo, ES, Consultoria SQL em VItória, Treinamento, Curso, Prestação de serviço, prestar serviço, freelancer, freela, banco de dados, consultoria em banco de dados, consultor de banco de dados

Atenciosamente