Back-End

19 jan, 2018

Você deveria usar o Faker para criar seus dados de teste em PHP

100 visualizações
Publicidade

Um problema muito comum que temos quando desenvolvemos grandes sistemas, é criar dados fake para realizarmos testes de carga, aceitação, para mostrar para o cliente uma simulação da aplicação ou só para não usar nomes como “Teste”, “Testeiro”, “Testeira”, “Teste show” ou seus dados pessoais nesse caso.

Para isso, existe um pacote sensacional escrito em PHP, o Faker. Com ele você pode gerar muitos tipos de dados fake para utilizar nos testes da sua aplicação. Nomes, datas, endereços, telefones, números, dados de empresas, exemplos de pagamento, imagens, textos e mais um monte de dados, podendo até gerar esses dados em diversas línguas.

Para utilizar o Faker no seu projeto, basta você utilizar um composer require na pasta raiz do seu projeto.

composer require fzaninotto/faker

Depois, é só usar o autoload, instanciar uma factory e correr pro abraço. Para mostrar um pouco de como funciona, vou colocar alguns dos métodos da biblioteca. Para isso, crie um arquivo fake.php na pasta raiz do seu projeto.

<?php
// realizando o autoload das bibliotecas
require_once 'vendor/autoload.php';
// instanciando o gerador de fakes
$faker = Faker\Factory::create();
// gerando um nome fake (o PHP_EOL é apenas para pular a linha antes do echo do próximo comando)
echo $faker->name . PHP_EOL;
// gerando um número de um digito aleatório
echo $faker->randomDigit . PHP_EOL;
// gerando uma extensão de arquivo aleatório
echo $faker->fileExtension . PHP_EOL;

Caso queira que o nome apresentado esteja em português, é só colocar o parâmetro “pt_BR” no método create(), liberando assim, algumas coisas extras do Brasil como, por exemplo, o CPF e telefone em nossa formatação.

Ficando assim:

<?php


// realizando o autoload das bibliotecas

require_once 'vendor/autoload.php';


// instanciando o gerador de fakes

$faker = Faker\Factory::create(‘pt_BR’);


// gerando um nome fake (o PHP_EOL é apenas para pular a linha antes do echo do próximo comando)

echo $faker->name . PHP_EOL;

// gerando um número de um dígito aleatório

echo $faker->randomDigit . PHP_EOL;

// gerando uma extensão de arquivo aleatório

echo $faker->fileExtension . PHP_EOL;

// gerando um cpf aleatório

echo $faker->cpf . PHP_EOL;

// gerando um número de celular aleatório

echo $faker->cellphonenumber . PHP_EOL;

Para ver todos os tipos de dados que podem ser geradores pelo Faker, basta entrar no repositório oficial do projeto:

Espero que isso tenha ajudado você que está cansado de digitar coisas aleatórias e que possa facilitar seus dados fake.

Até a próxima!