WordPress

26 fev, 2019

Gutenberg, novo editor de texto do WordPress é a principal novidade

100 visualizações
Publicidade

No fim de 2018, o WordPress lançou uma nova atualização chamada WordPress 5.0 (Gutenberg). Essa atualização traz uma nova versão na interface e promove a facilidade em construir um site, manipulando de forma muito mais prática os conteúdos do gerenciador.

A atualização faz com que qualquer pessoa crie camadas de conteúdo através de uma interface de usuário baseada em blocos. Todos os tipos de componentes de páginas são representados por blocos modulares, ou seja, cada conteúdo pode ser acessado através do uso de um menu unificado, já a edição é apresentada no momento da alteração. O mesmo efeito que um criador de sites traz.

A atualização do WordPress veio para facilitar a maneira como se faz um site, sem regredir nenhuma função técnica com esse upgrade; por isso não há motivos para se preocupar. Mas você deve estar se perguntando: o que exatamente mudou?

O que mudou das últimas versões para o WordPress 5.0?

Vamos relembrar as últimas versões e verificar a evolução das mudanças.

  • WordPress 4.8 (Evans): Trazia diversos widgets novos e melhorias na antiga versão, juntamente com um conveniente aperfeiçoamento na forma como os links funcionam no editor visual.
  • WordPress 4.9 (Tipton): Vimos um passo significativo em direção a uma forma mais focada no usuário, que possibilitava a personalização e gerenciamento de sites de maneira mais prática, junto a grandes melhorias no Customizer, novas funcionalidades para widgets e um editor de texto completo para edição de código.
  • WordPress 5.0 (Gutenberg): Até então, a maioria das atualizações anteriores não tinham sido muito relevantes. Para o 5.0, as mudanças estão focadas em basicamente dois pontos:
    • Gutenberg, o novo editor do WordPress
    • O tema WordPress Twenty Nineteen

O Gutenberg é uma tentativa de fazer com que o WordPress, como um CMS, se torne um construtor de sites completo.

Interface baseada em blocos

O editor de blocos do WordPress 5.0

Essa mudança do WordPress foi completamente voltada para o usuário ter uma experiência melhor na construção de um site, fazendo com que consiga visualizar toda a mudança que ele estiver fazendo de uma maneira mais clara. Sabemos que o antigo editor estava tecnicamente muito ultrapassado se compararmos com ferramentas de construção de sites atuais.

O sistema de blocos fornece uma maneira interessante para os desenvolvedores criarem vários conjuntos de novos elementos, como uma adição aos blocos padrão. Basicamente, muito semelhante ao que se tinha anteriormente com códigos de acesso, mas agora você finalmente é capaz de usá-lo de uma maneira nativa no WordPress. Além disso, você terá uma ideia clara de como será o aspecto de um front-end do site durante a edição no back-end.

Não gostou da última versão? É possível voltar!

O editor antigo ficará disponível pelos próximos dois anos, então, se um plug-in, um tema ou parte de um conteúdo existente em seu site não for compatível com o novo editor por qualquer motivo, ainda assim você terá muito tempo para adotar essa nova alteração. Atualmente, existem duas maneiras de usar o editor visual antigo no WP 5.0, utilizando o Editor Clássico Plugin WordPress e o Bloco Editor Clássico da plataforma.

Compatibilidade com versões anteriores

Todos os temas do WordPress (versões anteriores) plugins e códigos devem ser 99% compatíveis com o WordPress 5.0, mesmo que alguns temas e plugins precisem de uma leve “alteração” para características específicas.

O que estão dizendo dessa atualização

A nova versão do WordPress causou muita polêmica no meio de desenvolvimento, pois surgiu um mundo totalmente novo e aberto aos desenvolvedores em termos de “desenvolvimento em blocos”.
O WordPress impulsionou mais de 32% de todos os websites na Internet. Qualquer grande mudança como essa é fadada a causar algumas polêmicas.

A atualização recebeu muitas críticas, porém, não há como evitar que algumas classificações, mas devemos considerar que muitas delas podem ser de usuários que são simplesmente resistentes às mudanças.