Pesquisa revela hábitos da terceira idade brasileira na Internet

PorRedação iMasters em

Os internautas brasileiros da terceira idade são grandes usuários de serviços online e passam, em média, quatro horas e 11 minutos conectados ao mundo virtual nos fins de semana.  Em comparação à quantidade de horas na internet, segundo o QualiBest, eles navegam apenas 40 minutos menos que os jovens, e o número de homens conectados é 30% maior do que o de mulheres. Já dados da comScore apontam que, em 2009, esse público representava apenas 5% dos acessos à Internet, mas, no final de 2011, o índice chegou a 7%.

Por enquanto, a inclusão digital dos idosos ainda está restrita à classe AB. O maior nível de escolaridade tem sido o principal fator para a penetração das redes digitais nas casas dos consumidores seniores, de acordo com a última edição do estudo “O Painel Brasil Data Sênior”, feito pelo Somatório Pesquisa, em 2011. Apesar de 34% das pessoas da terceira idade terem computador com acesso à Internet em casa, apenas 16% estão inseridos no universo da informática.

De acordo com Luciana Guerra, Diretora de Marketing do Somatório Pesquisa da Brasil Data Sênior, o índice de inclusão é maior em domicílios em que os idosos moram com netos ou filhos que usam o computador, o que possibilita que eles comecem a perceber as possibilidades da rede. Já nos ambientes em que vive apenas um casal nessa faixa etária, o acesso à internet é baixo e eles suprem de outra forma a necessidade de informação e comunicação.

Nesse mercado, os homens são mais ativos do que as mulheres no meio digital. Segundo a pesquisa do QualiBest, o sexo masculino representa 65% dos usuários acima de 60 anos, e o feminino é o que mais utiliza as ferramentas de bate-papo, como Skype e MSN e redes sociais.

Serviços como notícias, bancos, e-mail e sites ligados a viagens são os mais utilizados pelos consumidores da terceira idade, com 78%, seguidos pelo e-commerce (72%). Os jovens, em contrapartida, acessam essas opções em 68% e 60% dos casos, respectivamente. Atualmente, 25% dos e-consumidores têm mais de 50 anos, segundo dados da e-bit. Há 10 anos, esse número era de 10%.

Além disso, a pesquisa revelou que 43% entrevistados usam a Internet para jogos, e os mais procurados são aqueles parecidos com que sempre estiveram acostumados no mundo offline, como damas, xadrez e pôquer. 

O relacionamento dos idosos com as redes sociais não difere tanto dos demais internautas. Eles usam a plataforma tanto para conversar quanto para jogar com outras pessoas. Segundo o QualiBest, 71% declaram acessar redes como Facebook, Twitter e Orkut. Já de acordo com o estudo feito pela e-bit, 9% dos consumidores entre 50 e 64 anos afirmam terem sido influenciados por alguma rede social no momento da compra.

Com informações de Mundo do Marketing

Deixe um comentário! 0

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

leia mais
Este projeto é mantido e patrocinado pelas empresas: