Marketing Digital

23 set, 2016

Facebook reconhece que inflou dados sobre visualização de vídeos nos últimos 2 anos

visualizações
Publicidade

O Facebook reconheceu que, durante os últimos 2 anos, exagerou um pouco no tempo de visualizações dos vídeos de seus anunciantes. A companhia define que um vídeo tenha sido visto quando o internauta passa três segundos com ele rodando. Só que houve uma confusão entre essa definição e o que acontece na realidade.

O que aconteceu é que a ferramenta que calcula a média de tempo gasto pelos usuários assistindo aos vídeos levava em conta apenas os que tivessem sido vistos por mais de três segundos. Os demais eram ignorados, o que produzia resultados falsos.

[awprm urls=https://imasters.com.br/noticia/facebook-live-vai-chegar-para-desktops-e-notebooks/,https://imasters.com.br/noticia/chatbots-do-facebook-messenger-agora-aceitam-pagamentos/]

A confusão foi notada há algumas semanas e já foi corrigida, segundo informa o Facebook em nota. Apesar de a rede social afirmar que o problema não envolveu cobranças indevidas, ele certamente levou anunciantes a julgar erroneamente a sua audiência, algo que impacta diretamente no tamanho do investimento a ser feito na plataforma de publicidade em vídeo.

O Wall Street Journal trouxe à tona o exemplo da Publicis, um dos maiores grupos de publicidade do mundo, segundo a qual a contagem inicial do Facebook inflou o tempo de visualizações em algo entre 60% e 80%. É provável que parte dos US$ 77 bilhões gastos pelo grupo em publicidade do Facebook em 2015 tenha sido mal utilizada por causa do erro.