Desenvolvimento

11 fev, 2019

No dia internacional das mulheres na ciência, elas têm o que comemorar?

visualizações
Publicidade

Dados da ONU mostram que a ciência e a igualdade de gênero são ambos vitais para o desenvolvimento sustentável. Porém, as mulheres continuam a ser excluídas em boa parte dos processos científicos.

Segundo a Organização das Nações Unidas, menos de 30% dos pesquisadores no mundo são mulheres. A entidade afirma que lidar com alguns dos maiores desafios da Agenda para Desenvolvimento Sustentável – da melhoria do sistema de saúde ao combate da mudança climática – dependerá do aproveitamento de todos os talentos.

Em outras palavras, isso significa fazer com que mais mulheres trabalhem nesses setores. A diversidade na pesquisa expande o grupo de pesquisadores, trazendo nova perspectiva, talento e criatividade. Segundo a ONU, a igualdade de gênero deve ser considerada um meio fundamental para promover a excelência científica e tecnológica.

Afinal, o potencial inexplorado de mulheres brilhantes interessadas em ciência, tecnologia, engenharia e matemática, que optam por não estudar ou seguir carreiras nessas áreas devido a vários obstáculos que enfrentam, representa uma oportunidade perdida para a sociedade como um todo.

O iMasters conversou com a desenvolvedora Dani Monteiro. Ela tem um currículo de dar orgulho a qualquer pessoa. É Mestra em Engenharia da Computação, Microsoft MVP, MongoDB Female Innovator, TEDx speaker, além de autora do blog DB4BEGINNERS.com.

Ela conta que um dos objetivos dela é ajudar desenvolvedores iniciantes a modelar e consultar bancos de dados relacionais e NoSQL, para que eles possam criar ótimos aplicativos e trabalhar nos melhores empregos. Dani, que também é idealizadora e instrutora da WDB.consulting, comentou sobre o dia Internacional das Mulheres na Ciência. “Acho a comemoração importante para dar visibilidade às conquistas passadas e aumentar as chegadas de conquistas futuras”, disse Dani Monteiro.

Ela foi realista sobre a participação feminina na área de ciências e tecnologia. Disse que “o mercado ainda é desigual e bastante cruel com as mulheres. Está melhorando, mas ainda acho que o caminho é longo”.

Sem deixar o otimismo de lado, a desenvolvedora falou que “as oportunidades estão começando a surgir para as mulheres porque as empresas estão enxergando que diversidade trás lucro”.

“O Machismo existe, é cultural e atrapalha muito!”
-Dani Monteiro, desenvolvedora

Dani expressou sua vontade para o futuro: “Espero homens mais conscientes e mulheres mais unidas às comunidades, que tem mudado a vida de muita gente. Hoje vejo muitas mulheres formando legítimas redes de apoio, estudando juntas e se fortalecendo.”

Dia internacional de mulheres e meninas na ciência

O Dia Internacional de Mulheres e Meninas na Ciência, celebrado a cada ano em 11 de fevereiro, é liderado pela UNESCO e pela ONU Mulheres em colaboração com instituições e parceiros da sociedade civil que promovem o acesso e a participação de mulheres e meninas e/para a sua participação na ciência.

O dia foi aprovado pela Assembleia das Nações Unidas em 22 de dezembro de 2015, por meio da Resolução A/RES/70/212, para promover o acesso integral e igualitário da participação de mulheres e meninas na ciência. .