Desenvolvimento

11 abr, 2019

Buraco Negro: Jovem cientista chefiou criação de algoritmo que permitiu registro histórico

visualizações
Publicidade

Katie Bouman entrou para a história ontem. A cientista foi a responsável pelo algoritmo que permitiu o registro da imagem do buraco negro, que chamou atenção dos cientistas.

Reprodução

Jovem Cientista

Cerca de 200 pesquisadores estão envolvidos com a descoberta. Mas quem liderou a equipe, foi Katie Bouman. A jovem cientista, de 29 anos, chefiou a criação de um algoritmo, que permitiu aos demais pesquisadores registrarem a imagem do buraco negro.

A fotografia foi feita por oito radiotelescópios localizados em várias partes do planeta, ao mesmo tempo. No facebook, Katie comemorou: “Observando, incrédula, a primeira imagem que eu já fiz de um buraco negro em processo de reconstrução.”

Da teoria para a evidência

O desenvolvedor João Batista Neto, engenheiro de aplicações, comentou: “Antes tínhamos uma teoria, hoje temos uma evidência, graças ao algoritmo. É realmente relevante, não apenas para a computação, mas para a ciência em geral”, concluiu.

Ninguém havia feito uma imagem de um buraco negro. Até hoje, os únicos registros se firmavam na Teoria da Relatividade Geral, de Albert Einstein, no início do século 20. Essa teoria dizia que, quando um corpo com muita massa é comprimido em uma pequena área, a força gravitacional se torna tão grande que pode sugar tudo o que está ao redor.

Ou seja, ele seria uma espécie de abismo. Não se sabe o que há dentro dele e o que aconteceria se alguém fosse sugado. O algoritmo de Katie, só para se ter uma ideia da importância, está sendo comparado ao de Margaret Hamilton. Margareth escreveu o código de software que permitiu à Nasa levar o homem à Lua.