DevSecOps

12 jun, 2014

Após 15 anos, RFC2616, que define o protocolo HTTP/1.1, é atualizada

visualizações
Publicidade

Desde 1999, a RFC2616 vem definindo o protocolo HTTP/1.1, que serve de base para a web. São 176 páginas de “tudo”, desde definições de GET, POST e DELETE até como conexões TCP devem ser gerenciadas. Essas informações foram reunidas pelo HTTP Working Group original no final da década de 90, quando parecia que a web se tornaria algo grande.

Entretanto, a web ficou maior do que o esperado, e as pessoas começaram a usar o HTTP para outras coisas além da navegação na Internet (as chamadas “HTTP APIs”), além de utilizarem a própria web de novas maneiras, com o advento de AJAX e, posteriormente, do HTML5.

Então, em 2007, foi iniciado um novo Working Group, chamado de HTTPbis, com o objetivo de aprimorar a especificação e esclarecê-la, mas não modificá-la ou introduzir novos recursos e uma nova versão do protocolo.

A iniciativa foi liderada por Roy Fielding e Julian Reschke como editores, e as especificações foram divididas em sete partes, para serem condensadas posteriormente em seis.

As especificações resultantes foram:

No total, o grupo liberou 26 rascunhos, com mais de 2600 changsets, para corrigir mais de 550 problemas.

O que mudou foi que cada RFC possui “mudanças da seção RFC 2616” em seu final, listando as maiores diferenças. Apesar de o grupo ter como foco apenas esclarecer o texto, em alguns locais, com problemas de segurança e interoperabilidade, por exemplo, eles ajeitaram as coisas.

Mas mesmo onde apenas o texto foi mexido, houve mudanças significativas: por exemplo, ao editar um documento sobre cache, o grupo acabo removendo mais de 10 páginas de texto, porque a 2616 dizia a mesma coisa várias vezes de formas levemente diferentes.

Esses documentos agora são RFCs que coletivamente substituem a RFC2616 e devem ser usados e referenciados no lugar dela.

Quaisquer dúvidas ou perguntas sobre as mudanças podem ser enviadas para a mailing list do Working Group.