Desenvolvimento

29 nov, 2018

Quer programar melhor? Então saia da frente do computador

1097 visualizações
Publicidade

Existem várias técnicas de aprendizado (ex: autoexplicação, interrogação elaborativa, visualização, etc), mas quando estamos falando de programação, é inegável que a mais eficaz é aquela em que a prática repetitiva leva à perfeição – seja uma biblioteca, um framework ou uma linguagem de programação.

A maneira mais eficiente de fixar o conhecimento na cabeça sempre será através da repetição. Faça o código uma vez, então faça de novo e de novo. Resolva problemas pequenos e suba a complexidade gradualmente. Uma hora a informação ficará fixa na sua cabeça, e você não esquecerá mais.

Precisamos fazer isso, porque todos os dias somos bombardeados com os mais diversos tipos de informações, de modo que, se não colocamos as tecnologias que vemos em prática, elas naturalmente somem da nossa cabeça porque o cérebro dá lugar a outras coisas (mesmo que elas não sejam importantes).

Essa é a melhor técnica para se aprender uma tecnologia, mas não é a única que deve ser praticada para que você seja um profissional de tecnologia eficaz no mercado. Desde as origens da nossa área, a figura do programador é vista como aquela da pessoa solitária, que só sabe se comunicar com os computadores.

Entretanto, essa é uma noção equivocada e totalmente distante do profissional de tecnologia da atualidade. É por esse motivo que não devemos nos prender somente ao computador e devemos sair para explorar o mundo além do digital.

Uma das características que as empresas procuram e que falta em boa parte dos programadores é uma boa comunicação.

Hoje, dificilmente as equipes de tecnologia são isoladas (o que já aconteceu em algum momento do passado), o que obriga os profissionais a se comunicarem não somente entre si, mas com outros de outras áreas (isso quando não com os próprios clientes). Diretoria, Recursos Humanos, Operações… hoje, todas essas áreas (e muitas outras) se sustentam na TI.

Se você está acostumado a somente interagir por meio da Internet, poderá encontrar dificuldades em um futuro não muito distante. Mas não se alarme, porque existem muitas coisas que podem ser feitas para trabalhar isso.

Uma grande iniciativa é começar a participar de Meetups. Caso você ainda não conheça, os Meetups se tornaram muito comuns nos últimos anos e não são nada mais do que encontros de pessoas que possuem um interesse em comum. Eles são totalmente gratuitos e abertos ao público em geral.

Gosta de back-end? Sem problemas. Front-end? Tranquilo. Devops? Também tem. Os Meetups são tão diversos que dificilmente você não encontrará um que esteja alinhado com os seus interesses. Se você for de São Paulo, sugiro alguns:

  • Training Center
  • Frontend SP
  • HTML SP
  • CSS – São Paulo

Uma vez que você participe dos Meetups, o próximo passo natural são os eventos de tecnologia. O próprio iMasters realiza anualmente uma porção de eventos bacanas e acessíveis, como o JS Experience, .Net Community Summit e o InterCon.

Mas claro que esses são só alguns exemplos. Há vários outros eventos fantásticos que acontecem nos quatro cantos do País – basta você encontrar o que mais te agrada e dar as caras.

Quando começamos a participar desses eventos, muitas coisas boas começam a acontecer e que agregam ao seu perfil profissional em curto, médio e longo prazo.

Logo de cara, o contato com novas pessoas é um grande motivador. Grande parte das comunidades de desenvolvimento são extremamente receptivas e te farão se sentir à vontade, mesmo que você seja iniciante ou uma pessoa muito tímida, o que dará brecha para que você troque experiências com outros.

Quando isso acontece, não somente suas habilidades de comunicação terão melhorado, mas você terá aprendido com as experiências dos outros, e isso agregará muito a sua vida profissional, mais do que qualquer artigo na Internet.

Além disso, há as palestras que sempre trazem uma nova visão sobre uma tecnologia e aplicações em cenários reais.

Outra atividade interessante para melhorar como profissional é a leitura de livros. Claro, a leitura de livros técnicos é importantíssima, mas aqui me refiro a livros de outros tipos.

Poemas, ficção, romances, biografias… o que te interessar mais. Quando nos desprendemos do mundo técnico literário, abrimos possibilidade para o nosso cérebro exercer a criatividade e a própria interpretação do texto.

Além disso, do mesmo modo que aprendemos a programar programando, também aprendemos a escrever e a nos comunicar lendo. Muitos profissionais são fluentes em linguagens de programação, mas não conseguem se expressar em sua língua nativa, e isso é um problema sério. Ao ler livros, as palavras e suas acentuações acabam entrando na sua cabeça por osmose.

Mais uma técnica interessante é a prática de exercícios físicos. Eu sei que você já deve ter lido em muitos outros artigos diferentes, mas não posso deixar de reforçar como isso é benéfico para o corpo e para mente também.

Quando o corpo está saudável, os nossos pensamentos fluem de forma mais eficaz, o que resulta em resolução de problemas mais rápidos e códigos mais bonitos. Além disso, não adianta saber escrever um sistema inteiro em um dia e não ter saúde.

Essas são só algumas sugestões de coisas que você pode fazer além de programar o dia todo para ser um profissional melhor. Não há dúvidas de que sua atividade primária continuará sendo programar, mas essas e outras atividades fora do computador te ajudarão em capacidades complementares e te tornarão um profissional mais completo.

***

Artigo publicado na revista iMasters, edição #28: https://issuu.com/imasters/docs/imasters_28_v5_issuu