Desenvolvimento

2 mai, 2019

Design Thinking em hackathons?

100 visualizações
Publicidade

Você já deve ter ouvido falar de design thinking e não soube bem onde aplicá-lo. Neste artigo vou explicar como ele pode ser extremante poderoso no universo dos hackathons. ❤

Primeiramente, vamos ver alguns pontos-chave dessa metologia, antes de entender como cada etapa pode ser diretamente útil nos hackathons.

O que e inovação?

Inovação geralmente não é um processo individual. Toda ideia inovadora tem colaboração de alguém e também não é algo repentino. Não vamos ter uma ideia completa do nada, pronta para entrega. Não é uma linha reta de A até B. É um processo iterativo, não linear. Ele passa por vários testes e modificações ao longo do tempo.

Esse processo é baseado na experimentação contínua (um dos pilares do design thinking).

Modelo mental…

Para realmente aplicarmos o design thinking, devemos mudar nosso modelo mental. Não iremos chegar em resultados diferentes pensando sempre da mesma forma.

Para isso, devemos ter visão de três pontos diferentes:

  • Desejável: aquilo que o cliente ou usuário gostaria de receber como solução do seu problema/necessidade.
  • Viável economicamente: a questão do Budget é algo muito importante, porque nem sempre todas as ideias irão caber no orçamento.
  • Tecnicamente possível: com as tecnologias disponíveis é possível resolver esse problema, necessidade? Teria que inventar uma tecnologia nova, ou somente utilizar tecnologias existente e uni-las em uma solução tecnológica totalmente inovadora (caso dos hackathons).
Artes Gráficas

“Loucura é imaginar que você vai consegui resultados diferentes fazendo a mesma coisa” — Albert Einsten

Empatia

Feras Brasil

Não é só se colocar no lugar do outro. É sentir a dor do outro, realmente tentar sentir a dor e as necessidades do outro. Criando, assim, conexões entre seus sentimentos e emoções para compreender o problema profundamente.

“Empatia é a arte de se colocar no lugar do outo compreendendo seus sentimentos e perspectivas” — Roman Krznaric

Colaboração

Consiste em entender melhor os problemas, reunir opiniões e percepções diferentes, vivências e experiencias. Não podemos nos basear somente na nossa, que torna a nossa perspectiva um tanto limitada.

“Colaboração é essencial para entender os problemas em sua completude” — André Diniz

Cultura & Gestão Soluções

Otimismo

Precisamos crer que é possível solucionar os problemas. Por mais desafiador que possa parecer, temos que acreditar que é possível resolver.

“Prefiro ser otimista, não conheço muitos pessimistas bem sucedidos” — Jorge Paulo Leman

Prototipação

Colocar em prática alguma ideia e depois pensar sobre os problemas. Sair do que é abstrato para algo que é tangível.

“Prototipar é aprender com as mãos” — David Kelley

Dextra

Confiança criativa

Quanto mais usa sua criatividade, melhor ela será desenvolvida.

“Como um músculo, suas habilidades criativas crescerão e se fortalecerão com a prática” — Tom Kelley.

Pensamento convergente x pensamento divergente

O pensamento convergente é aquele em que você faz escolhas e diversos julgamentos antes da ideia ganhar vida.

O pensamento divergente você começa a criar e depois coloca as barreiras.

Tolerância ao erro

Errar não só faz parte do processo de criação, como é uma consequência necessária para se fazer algo realmente inovador.

Design thinking e como usá-lo nos hackathons.

Resultado de imagem para design thinking etapas
UX Collective Brasil

Vamos ver como cada etapa se aplica:

Empatia

Nesta etapa, temos que fazer uma imersão no problema do outro, compreender seus valores e necessidades. Nos hackathons devemos nos colocar no lugar do público alvo da nossa solução, fazer pesquisa e observar seus hábitos e costumes. Assim é possível compreender ao máximo suas necessidades e desenvolver uma solução que realmente melhore bastante a vida do nosso cliente/usuário.

Definição

Com as informações coletadas na etapa anterior, principalmente com as necessidades percebidas, vamos reestruturar a solução para o MVP que vamos desenvolver.

Ideação

Agora vamos começar a criar!!! Um grande número de deias e alternativas deve ter sido criado até aqui. Vamos discutir todas as ideias geradas pela equipe, juntando os pontos individuais para chegarmos em um consenso e iniciar a criação da ideia final. Neste momento, sua equipe deve colocar todas as ideias “na mesa” e discutir as mais aplicáveis. Com isso podemos solucionar o problema do nosso usuário e, então, prosseguir para a nossa ideia final.

Prototipação

Vamos pôr em prática nossas ideias!!! Tirar do papel, aprender com as mãos, iniciar o desenvolvimento do nosso MVP ❤. A solução pensada na etapa anterior vai ser desenvolvida e passará para os testes.

Testes

Teste a solução que a equipe criou e veja possíveis falhas. Sim, teremos erros. Se não tiver nenhum erro, quer dizer que não está fazendo algo totalmente novo.

Depois de aplicarmos tudo isso, espero que tenha feito um ótimo MVP e arrase no Pitch, sucesso nos hackathons ❤

Segue algumas referências que utilizei na elaboração deste artigo e algumas sugestões de leitura:

ttps://dextra.com.br/pt/prototipacao-e-sua-importancia-no-desenvolvimento-de-software/