Desenvolvimento

7 mar, 2019

Como desenvolvemos a Plataforma HAT, utilizada para assistência médica pelos planos de saúde do país!

100 visualizações
Publicidade

Desenvolvedor que é desenvolvedor não pode ver um sistema que já se pergunta: como funciona? Como se deu o processo de desenvolvimento? Bom, no que nos tange, vamos tirar essas dúvidas acerca do HAT (Health Authorizer TOTVS), nosso sistema de gerenciamento voltado para planos de saúde.

Neste artigo você vai ver um pouco dos bastidores do desenvolvimento da plataforma e as peculiaridades de um sistema desse porte, que atende as maiores empresas da área de saúde do país.

O que é o HAT?

A plataforma HAT (Health Authorizer TOTVS) se trata de um produto para autorização de atendimento assistencial por parte da operadora, utilizada em todos os prestadores de serviços médicos e odontológicos, além de ser um produto com tecnologia disruptiva baseada no modelo digital da TOTVS.

Considerando o segmento da saúde, ele foi construído no modelo SaaS (Software as a Service), oferecendo diversos benefícios aos planos de saúde.

Com uma usabilidade construída a quatro mãos (ou seja, com a parceria entre cliente e, nós, da TOTVS), a nossa plataforma extingue a necessidade de treinamento aos usuários.

Além disso, com a nova plataforma com DevOps, nossos clientes não precisam se preocupar com deploys, validação, release e compliance. Bacana, né?

Como foi construído?

Começando nas técnicas, nosso produto foi construído usando o bom, velho e conhecido TDD (Test Drive Development) e, com isso, possui uma grande cobertura de código com testes, o que nos proporciona muita segurança na hora de fazer as refatorações e implementações de novas funcionalidades.

Por sua infraestrutura utilizar diversos conceitos atuais, ele dispõe de alta disponibilidade, escalabilidade e performance, o que sempre resulta em uma experiência ótima ao usuário final.

Um grande diferencial técnico do HAT são as inúmeras APIs construídas e documentadas para integração com qualquer ERP (Enterprise Resource Planning) de Gestão de Planos.

Sabe o que ganhamos com isso? Muito! Principalmente porque assim sempre evitamos retrabalho cadastral, o que acaba sendo uma característica ruim das ferramentas atuais (e é um grande incômodo para nós, devs, não é mesmo?).

Qual a stack tecnológica do produto?

Sabemos que desde o início do artigo sua orelha está coçando para saber como conseguimos construir tudo isso. Nunca é fácil escolher as tecnologias que vamos estabelecer para um produto, já que as bibliotecas, frameworks e tudo mais estão em constante mudança, mas com muita competência, nossos engenheiros codificaram o produto com as seguintes tecnologias:

Front-end

A TOTVS é uma das maiores empresas brasileiras e possuem vários produtos diferentes (que abordaremos nos próximos artigos!). Para mantermos a mesma identidade visual em todas as nossas tecnologias, construímos nosso front-end utilizando o que chamamos de THF (TOTVS HTML Framework). Essa tecnologia interna é baseada no novo Angular e facilita muito nossa vida.

Back-end

Nosso back-end foi construído através da nossa própria linguagem de programação, a TL++ (evolução da linguagem própria da TOTVS, Advpl) com MultiDB (SQLServer PaaS) Single e Multitenant. Para saber um pouquinho mais, dê uma olhadinha no nosso vídeo abaixo:

Legal, né? Não se preocupe, falaremos do TL++ com muito mais detalhes em outros artigos.

Arquitetura

Um ponto importantíssimo do HAT é sua infraestrutura. Nosso produto tem a estrutura de microsserviços por meio de um cluster de containers orquestrados por meio do Kubernetes, na nuvem do Azure.

Além disso, conta com orientação a eventos, paralelismo e utilização de fila de processamento (SBUS, SQS, REDIS, etc).

Isso é essencial porque nos permite usá-la para os demais produtos que estão sendo desenvolvidos no segmento.

CI/CD

Como muitos de vocês já devem ter imaginado, por aqui também usamos o modelo Git por meio da Microsoft (Azure DevOps), com suporte a uma esteira extensa de deploy automatizada.

Desafios

Criar uma solução com a dimensão do HAT é sempre um desafio com inúmeros pontos complicados. Para não criarmos uma lista beirando o infinito com todas as dificuldades e superações que rolaram no desenvolvimento do produto, listamos somente algumas delas:

  • Revisão de processo com time de UX
  • Reengenharia de código e operação
  • Utilização da linguagem própria
  • Equilibrar o uso de frameworks em versão Beta

O que o futuro nos reserva?

Temos várias novidades bacanas projetadas para o HAT, mas não queremos dar muitos spoilers. Por ora, podemos dizer que estamos trabalhando em um módulo de auditoria com AI (Artificial Intelligence) acoplado.

Além disso, estamos automatizando TUDO para que os clientes possam fazer as implantações de forma autônoma em poucas horas.

***

Artigo original publicado no TOTVS Developers e republicado com a autorização: https://medium.com/totvsdevelopers/como-desenvolvemos-a-plataforma-hat-utilizada-para-assist%C3%AAncia-m%C3%A9dica-pelos-planos-de-sa%C3%BAde-do-5f0b39901ecd