Carreira Dev

3 mai, 2010

Guia de profissões relacionadas a Redes

6196 visualizações
Publicidade

                                                                                   

Oi, pessoal!

Em meu último artigo, falei sobre carreira, abordando um pouco as certificações. Recebi alguns
comentários pedindo dicas a respeito de outras certificações e então resolvi fazer este aqui, falando sobre sobre algumas profissões existentes (e demandadas)
hoje pelo mercado de TI. Tentei focar mais especificamente a parte de redes.

Arquiteto de Soluções

Uma função das mais destacadas na lista das que estão “em
alta”. Também é conhecido como Solutions Designer, ou Consultor/Engenheiro de Soluções). Afinal, o
que esse profissional faz? Vou tentar resumir:

O Arquiteto de Soluções (ou Solutions Architect,
em inglês) é, na essência, o profissional responsável por traduzir as
necessidades do cliente em soluções. Ele deve entender exatamente o problema do
cliente, identificar as tecnologias que poderão atendê-lo e desenhar uma ou
mais soluções que resolvam o problema exposto.

  • Conhecimentos úteis: como entendimento do negócio do cliente é uma parte importante na fase
    de análise, não basta a esse profissional conhecer apenas a parte técnica. Uma
    formação mais generalista, normalmente, é bem-vinda. Experiência profissional
    em outros setores também pode ajudar.
  • Formação recomendada: não há.
  • Notas adicionais: esse tipo de profissional raramente envolve-se nos detalhes técnicos da
    solução, como configuração de elementos, por exemplo. Ele define o desenho
    “high level”, apenas.
  • Certificações que podem ajudar: CCNA, CCDA, CCNP e
    CCDP, ITIL.

Especialista em Vendas Consultivas

Também conhecido como
Engenheiro de (pré) Vendas (Sales Engineer). Esse profissional deve conhecer muito do mercado no qual a empresa atua,
pois será responsável pela venda de soluções de negócio para os clientes. Deve
possuir algumas habilidades comerciais (saber se comunicar, entreter e
persuadir o cliente), mas também possuir conhecimento técnico de TI e dos
produtos comercializados pela empresa. A divisão de skills é, normalmente, 70% técnico e 30% comercial.

  • Conhecimentos úteis: assim como um Arquiteto de Soluções, um Engenheiro de Vendas deve
    conhecer muito bem o mercado de atuação. Assim sendo, algum conhecimento
    mercadológico, de marketing e de vendas é necessário. Conhecimentos técnicos
    também são importantes.
  • Formação recomendada: superior em TI, com
    especialização em marketing ou um MBA.
  • Certificações que podem ajudar: CCDA, CCDP, ITIL.

Engenheiro/Gerente de Produtos

Outra profissão interessante e que está em alta. O produto na área
de TI muitas vezes deixa de ser um simples software ou hardware e passa a ser
uma solução, que agrega valor ao negócio da empresa. Por isso é que desenhar/gerenciar um produto requer um profissional muito qualificado, que tenha visão
de mercado. O engenheiro de produto também pode trabalhar com telecomunicações,
desenhando novas opções de aparelhos e tecnologias. Além disso, se o produto
oferecido for um produto “de prateleira”, cabe ao Engenheiro de Produtos
identificar qual o melhor produto que poderia atender às necessidades colocadas/identificadas pelo cliente.

As funções do
Arquiteto de Soluções e de um Engenheiro de Vendas são MUITO semelhantes. A do
Engenheiro de Produtos, dependendo da empresa, é exatamente o mesmo caso. A
grande diferença que eu vejo é que um Engenheiro de Vendas reporta-se à
diretoria de vendas e, por esse motivo, assim como um vendedor, ele é
comissionado (ou tem um bônus diferenciado).

Gerente de Projetos

Este é o
profissional responsável pela condução dos projetos. Entende-se por projeto,
por exemplo, a implementação de uma solução desenhada pelo Solutions Architect.

  • Formação recomendada: curso superior na área de TI ou administração.
  • Conhecimentos úteis: técnicas de fluxo de trabalho, programação para Internet e genérica,
    gerência de equipes, programação.
  • Ferramentas mais usadas: software de
    colaboração, fluxo de trabalho e gerência de projetos (MS Project + Exchange,
    intranets desenvolvidas internamente e outras soluções).
  • Principais atividades: coordenação dos profissionais envolvidos no projeto, controle de
    qualidade, elaboração de relatórios de desempenho e cumprimento de tarefas,
    previsão e cobrança de prazos, interação com webdesigners e programadores.
  • Certificações: Project Management Professional (PMP), fornecida pelo Project Management
    Institute (PMI), ITIL, PRINCE.

Administrador de redes

Este profissional é responsável pela
instalação, configuração e manutenção dos sistemas operacionais e de todos os
serviços implementados, pesquisa de soluções de tecnologia, apoio à área de
desenvolvimento de aplicações, suporte de último nível para as equipes de apoio
aos usuários, configuração e manutenção do nível de segurança da rede.

  • Conhecimentos úteis: sistemas operacionais
    (Windows NT e UNIX), infraestrutura e protocolos de rede, ambientes de
    programação (Visual Basic para NT, C ou Perl para UNIX, etc) e ferramentas para
    facilitar o gerenciamento (preferencialmente com linguagens para plataforma
    Web).
  • Ferramentas: programas baseados em SNMP, TNG Unicenter (CA), Tivoli (IBM),
    ferramentas de análise de desempenho e de auditoria, software de inventário de
    redes e analisadores de protocolos.
  • Certificações-Chave: MCP+I e MCSE+I (Microsoft); Solaris (Sun); CCNA / CCNP e, como
    diferencial, CCIE.

Analista/Engenheiro de Segurança

Este é o
profissional responsável pela segurança da rede (equipamento, sistemas
operacionais de servidores e clientes e programas utilizados). Também monitora
tentativas de invasão e uso indevido dos recursos da rede, além de definir e
manter as regras de uso dos recursos computacionais da empresa.

  • Formação recomendada: curso superior em Ciência da Computação, Informática ou Engenharia da
    Computação ou qualquer outra área de base matemática.
  • Conhecimentos úteis: sistemas operacionais em geral, funcionamento de programas, sistemas de
    firewall, protocolos de rede (principalmente TCP/IP), linguagens de programação
    (C, Perl, VB), hardware e software de redes.
  • Ferramentas mais usadas: analisadores de
    protocolos de rede e de falhas de sistemas operacionais e programas,
    desenvolvidos por terceiros ou internamente.
  • Principais atividades: análise de brechas de segurança e tentativas de invasão a sistemas
    operacionais e equipamento de interconectividade.
  • Certificações-chave: títulos de
    segurança em sistemas operacionais da Cisco (ex. CCNA Security, CCSP), CISSP,
    Sun, CheckPoint e Microsoft.

Analista de Suporte

Este é o
profissional responsável pela instalação e configuração de software e hardware.
Também é responsável pelo suporte à rede, dependendo do contexto. A Análise de
Suporte é uma atividade muito abrangente, que inclui desde as tarefas mais simples,
como suporte ao usuário de Windows e Office, por exemplo, até as mais
especializadas, como suporte a servidores e redes.

  • Formação recomendada: superior em Ciência da Computação, Engenharia da Computação,
    Informática ou Tecnólogo em Processamento de Dados.
  • Conhecimentos úteis: Windows 2000, UNIX, Redes, hardware.
  • Ferramentas necessárias: as ferramentas vão se adaptar à área da Análise de Suporte que o
    profissional escolher para trabalhar. Podemos citar as Knowledge Bases dos
    fabricantes e ferramentas para consultas a arquivos.
  • Principais atividades: instalação e configuração de ambiente para o usuário (incluindo sistemas
    operacionais e principais aplicativos); instalação e configuração de
    servidores; desenho e suporte da rede interna da empresa.
  • Certificações-chave: MCSE + I, CCNA / CCNP.

Auditor de Sistemas

Este seria o
profissional encarregado de auditar sistemas e redes corporativas,
identificando fraudes e outros tipos de irregularidades, além de analisar
políticas e investimentos necessários para a estrutura de informática do
cliente.

  • Formação recomendada: curso superior em
    Ciência ou Engenharia da Computação, ou Administração com ênfase em
    informática.
  • Conhecimentos úteis: conceitos de administração, novas tecnologias (principalmente de
    segurança, desenvolvimento de sistemas e teleprocessamento), técnicas de
    análise de investimentos/riscos, elaboração de planos diretores de informática,
    modalidades de fraudes e outras irregularidades envolvendo dados, domínio de
    pacotes populares de software (família Office, sistema operacional Windows),
    redes de computadores.
  • Ferramentas mais usadas: metodologias de
    auditoria de sistemas, software para extração e análise de dados (como o ACL –
    Audit Command Language), além de metodologias e programas próprios de cada
    empresa.
  • Principais atividades: definir estruturas de controles internos, identificar e quantificar
    fraudes, analisar investimentos e riscos, manter contato com os departamentos
    técnico e de negócios da empresa.
  • Certificações-chave: a mais relevante é a CISA (Certified Information System Auditors),
    seguida da CFE (Certified Fraud Examiner). Temos também o COBIT e o ITIL
    complementando o perfil.

Engenheiro de Redes

Finalmente chegamos nele que é o profissional responsável pela área de hardware e de
arquitetura de redes locais (LAN, Local Area Network), externas (WAN, Wide Area
Network) e eventualmente municipais (MAN – Municipality Area Network). Ele
diagnostica problemas e faz projetos de rede, adequando as soluções às
necessidades de cada cliente. Participa também da apresentação desses projetos
e de soluções de rede fora da empresa.

  • Formação recomendada: nível superior em Engenharia Eletrônica ou da Computação.
  • Conhecimentos úteis: protocolos TCP/IP
    (para redes WAN e LAN), tecnologia Ethernet (para redes LAN), frame relay,
    ADSL, BGP, cable modem (todas para redes WAN). Recomendável também conhecimento
    em gerenciamento de rede e em técnicas de diagnóstico de problemas.
  • Ferramentas mais usadas: software Visio, relacionado ao layout da rede. SMS, da Microsoft, que
    serve para projetar e também monitorar a rede. Network Monitor, também da
    Microsoft, para monitoramento. Sniffer, que serve para acompanhar o tráfego da
    rede e diagnosticar problemas.
  • Principais atividades: análise e diagnóstico de problemas em redes LAN, WAN e MAN. Planejamento
    e projeto de redes desses três tipos, adequando-as às características de cada
    cliente. Acompanhamento da criação desses projetos. Atuação em pré-venda:
    visita a eventuais clientes e apresentação de soluções e novas tecnologias,
    caso em que o profissional deve fomentar novos projetos e, eventualmente,
    trabalhar com a equipe comercial da empresa. Atuação em pós-venda: acompanhamento da implementação do projeto, isto é, montagem e
    configuração da rede desenhada.
  • Certificações-chave: certificações Cisco
    (e de outros vendos como 3Com, Juniper, Enterasys, etc), Microsoft e ITIL.

Engenheiro de Telecomunicações

É quem monta, opera e faz manutenção de redes. Na área comercial,
cria e adapta serviços de telecom para clientes corporativos. Em planejamento,
o profissional cria as redes que poderão dar suporte aos serviços obtidos pela área
comercial.

  • Formação recomendada: Engenharia Elétrica com ênfase em Telecomunicações.
  • Conhecimentos úteis: cálculo e matemática. Especificamente da área, conhecimentos de
    irradiação, princípios de comunicação, circuitos elétricos, sistemas de
    comunicação, transmissão via rádio, via fibra óptica e via satélite, redes
    digitais e de telefonia.
  • Ferramentas mais usadas: software de cálculo de tráfego, para planejamento e construção de rede.
    Software para construção de links de rádio. Software de administração de redes.
    Em geral, são programas proprietários, desenvolvidos pelas próprias empresas e
    que têm como base o Delphi, o Visual Basic, o SQL Server e outros.
  • Principais atividades: manter em funcionamento o equipamento, impedindo interrupções no
    sistema. Especificar o hardware que vai construir a rede. Fazer contato com
    fornecedores para adquirir novas tecnologias. Relacionar as necessidades dos
    clientes com as tecnologias existentes, propondo novos serviços e novas
    composições de rede.
  • Certificações-chave: na área de transmissão de dados, programas de certificação da Cisco e da
    Novell. Na de telefonia, certificação de fornecedores como Ericsson, NEC,
    Siemens e Lucent. Na área de transmissão por rádio, certificações da Alcatel,
    da Marconi, da Nortel e da NEC.

Engenheiro de Sistemas

Qual a função do Engenheiro
de Sistemas (Systems Engineer)? Essa é uma nomenclatura amplamente
utilizada. Antigamente, era usada apenas para definir engenheiros de software,
que trabalhavam no desenvolvimento / suporte de sistemas, por assim dizer. De
uns tempos para cá, a moda pegou e essa nomenclatura vem sendo usada para
definir profissionais que fazem exatamente o que foi descrito até o momento. Ou
seja, podemos ter um profissional registrado como Engenheiro de Sistemas que
faz o que um Engenheiro de Vendas faz.

Temos também as funções mais comerciais (mas nem
por isso, menos interessantes). Por exemplo, o Executivo de Vendas (também pode ser conhecido como  Account Manager,
Account Executive, dentre outros). Esse seria o profissional responsável por analisar as
condições do mercado para a aceitação de produtos. Também é responsável por
identificar clientes em potencial e torná-los clientes efetivos. Em alguns
casos, esse profissional pode fazer uma análise financeira geral do mercado.
São profissionais que costumam ser contratados por compreender bem a área de
atuação, ou por já possuírem uma boa carteira de clientes. São remunerados com
uma grande parcela do salário em forma variável (comissionados).

  • Formação recomendada: Ciência da Computação, Engenharia de Telecomunicações ou outra na área
    de TI. É importante também ter MBA na área de gestão empresarial e
    conhecimentos avançados de inglês e espanhol.
  • Conhecimentos úteis: matemática financeira, contabilidade e marketing.
  • Ferramentas mais usadas: há várias ferramentas úteis, mas conhecer bem microinformática é
    fundamental. Também é importante conhecer ferramentas de CRM.
  • Principais atividades: VENDER!
  • Certificações-chave: não há.

Como vocês podem
observar, existem muitas funções, e cada uma tem vantagens e desvantagens.
Normalmente, os profissionais mais bem pagos são encontrados na área comercial
(ao menos em multinacionais). A área comercial é o topo da pirâmide, se
pensarmos com cuidado. Sem os vendedores, as empresas “morrem”, e nenhum outro
cargo teria valor. Por esse motivo, são profissionais muito bem preparados (na
maior parte das vezes, ao menos), experientes e, por isso, muito
valorizados.

Existem ainda outras novas nomenclaturas, que nada
mais são do que outros nomes para as que mencionei antes, como Engenheiro de Convergência que é uma variação de
Engenheiro de Redes, ou de Arquiteto de Soluções, dentre muitas outras.

Espero que tenham
gostado!

E aproveitando o tema, meu curso de
redes já esta disponível no Imasters PRO!

Até a próxima!

Fontes de consulta