BI

8 abr, 2021

Power BI: personalização e troca das fontes utilizando Json

100 visualizações
Publicidade

Com a constante atualização e o foco crescente em UX (User Experience), finalmente chegou a hora do Power BI personalizar as fontes do nosso queridíssimo software, pois o Dash não é feito somente para o criador mas, sim, para o usuário. Necessário se faz compreender as características visíveis, pois constituem os aspectos da identidade da empresa e isto possibilita a valorização dos aspectos sentimentais.

       “A maioria das pessoas acredita que user Experience é somente encontrar a melhor solução para os seus usuários – mas não é. UX se trata sobre definir o problema que precisa ser resolvido (o porquê), definir para quem esse problema precise ser resolvido (o quem), e definir o caminho que deve ser percorrido para resolvê-lo (o como).”

            Whitney Hess

Para realizar a ação de personalização da fonte devemos seguir os seguintes passos:

Acessar o Power BI e em visualizações temos o botão formato o qual apresenta em uma imagem de “rolo de pintura” há várias possibilidade de formatação do elemento selecionado:

Nesta lista apresentada vamos até à opção “Valores”, ao acessarmos “Família de Fontes” apresenta-se somente algumas por padrão.

Essas são as fontes padrão, para uma primeira impressão parece não poder adicionar nenhuma mais, porém…. vamos ao “Pulo do Gato” (Resolução).

Precisamos localizar uma fonte que te agrada. Para facilitar, vamos em um site denominado “fonts.google.com”, que nos demonstra uma infinidade de fontes que você pode escolher e realizar o download. Por exemplo, vou utilizar a fonte “Ubuntu”, digitando no campo para procurar.

Ao clicar na família de fontes Ubuntu, todas as especificações sobre aquela fonte são apresentadas, desde os seus estilos,glifos, licenças e emparelhamentos, sendo assim clicamos no botão “Download family”.

Realizado o download do arquivo, apresenta-se uma pasta compactada, da qual os arquivos contidos deverão ser extraídos, logo apresentando tipos de arquivos da extensão “.ttf”, ou seja, Fontes True Type.

Na barra do Windows, clicamos em iniciar e digitamos a palavra “fontes”. Ao digitar, acessamos a opção “Configurações de fonte” :

Na janela apresentada, há um campo “Adicionar fontes”, que tem um espaço específico denominado “Arrastar e soltar  para instalar”, sendo assim arrastamos somente os arquivos .ttf, visto que na pasta em que foi realizado o download, há um arquivo no formato .txt, que não deve ser arrastado, pois não se adéqua ao instalador de fontes do windows:

Com a fonte instalada em sua máquina ,vamos nos certificar que a mesma está inclusa. Sendo assim, no campo de “Fontes disponíveis”, o qual está apresentando “Digite aqui para pesquisar”, digite o nome da fonte, no caso exemplificado utilizando “Ubuntu”:

Power BI e fonte instalada

A partir deste momento criaremos um arquivo no formato .json, pois precisamos imputar dentro do Power BI a fonte instalada.

Sendo assim, você pode escolher o ambiente de sua preferência, seja um bloco de notas entre outros. No caso a seguir dei preferência para utilização do Visual Studio Code.

O código inicia após a abertura das chaves, e o primeira informação que digitamos é:

Essa informação digitada significa que o nome do estilo que aparecerá no Power BI é “Nova Fonte”. Esse seria o apelido do estilo, mas você pode nomear de uma forma que fique intuitivo, uma vez que você pode ter inúmeras fontes.

Como vamos alterar um determinado estilo, há uma gama de informações que pode ser alterada, especificamente um tipo de gráfico, tabela, uma propriedade de visualização, enfim, personalizar uma infinidade de características de seu estilo. Para isto, temos o “VisualStyles”, como neste exemplo: Vamos alterar todos os visuais e vamos utilizar o  asterisco  “*”.

As próximas propriedades são nossa “fontFamily”, que se encontra instalada em nossa máquina. Inserindo esta propriedade e fechando as chaves, ficaram da seguinte forma:

Após a digitação do código, salve o arquivo com a devida nomenclatura e formato .json.

O próximo passo é instalação do código .json. Com o Power BI aberto, clicamos na opção “Exibição”, “Temas”, “Procurar Temas”.

Ao acessar “Procurar temas”, apresenta-se uma janela na qual deve-se selecionar o arquivo que você criou. Vou selecionar no meu caso “Nova Fonte.json” e clicar em abrir:

Após este passo recebemos uma janela na qual o tema foi importado com sucesso:

Ao chegar neste passo, você já estará com o devido tema. Para certificar que tudo ocorreu conforme planejado, verifique a “Família de fontes” do Power BI, que apresentará as fontes padrão e a instalada no caso apresentado “Ubuntu”.

Conclusão

Neste artigo apresentado, há uma grande observação que não está presente em documentações ou em livros. As fontes customizadas devem ser também instaladas nos computadores que vão visualizar o DashBoard. Se elas estiverem instaladas nas máquinas, será possível uma visualização perfeita. Caso contrário, não apresenta-se da forma como deve ser.