Back-End

26 mar, 2019

TDD em Nodejs: conhecendo o Jest

100 visualizações
Publicidade

Neste artigo eu trago uma introdução ao TDD com os testes feitos em Jest e os aplico na fase inicial da construção de uma aplicação com Koa.js.

Primeiramente, o que é TDD?

No TDD escrevemos os testes e desenvolvemos o código para que ele passe neste teste. Ele se divide em três etapas:

  • Vermelho: o teste vai falhar porque não temos nenhuma lógica construída, só as suítes e casos de teste
  • Verde: escreve o código para que passe no teste, baseada na descrição e no resultado esperado em cada um dos testes
  • Roxa (refatora): melhore o código que já passou nos testes, eliminando redundâncias e duplas responsabilidades em suas funcionalidades.
Sciensa Blog

Como adotar o TDD em um projeto?

Os testes devem ser feitos de modo unitário, testando cada funcionalidade separadamente. Como são executados automaticamente, não precisamos ficar abrindo a aplicação e testando manualmente cada uma dessas funcionalidades.

Em testes manuais, deveríamos subir nossa aplicação e realizar cada caso de teste “na mão” e evidenciar cada resultado. Em testes automáticos ele irá subir a aplicação, executar cada teste, exibir o resultado esperado e o que foi obtido sozinho.

Quais são as vantagens de adotar o TDD?

Qualidade de código

Se um código não pode ser testado por uma máquina, talvez ele não esteja tão “limpo” e bem estruturado assim.

Raciocínio

Sabendo exatamente o que esperar de cada parte do seu código, você já desenvolve focado na responsabilidade de cada parte dele e inserindo o resultado que é exatamente esperado.

Segurança

Em casos emergenciais, é possível em alguns casos recorrer aos testes para ver o que cada funcionalidade faz e executar a manutenção de forma mais rápida, sem ter que analisar o código inteiro.

Trabalho em equipe

A integração de novos membros na equipe é facilitada pelo uso de testes bem documentados para conhecer o seu sistema.

Documentação

Fazendo os testes antes do código, sempre que for lançada uma nova funcionalidade, ela já estará documentada antes de ser laçada pelo método “convencional”.

Quando se faz a documentação após a conclusão da última versão da sua aplicação, corremos o grande risco de esquecer de documentar algo e não terminar essa documentação até o lançamento da nova versão.

O que vamos utilizar neste exemplo?

Node.js

Wikipédia

Pode ser descrito como o JavaScript server-side, trabalha de forma assíncrona, não bloqueante, orientado a eventos (fluxo é controlado por ações/requsições externas) e open-source – ideal para aplicações real-time.

KOA.js

npm

Desenvolvido pela equipe do Express, é uma versão “menor’ e com mais funcionalidades para aplicativos web e APIs, com suas funções assíncronas, pode eliminar retornos de chamadas e facilitar o tratamento dos erros. Por não usar middlewares em várias partes do código, torna os servidores mais rápidos e com código mais limpo

JEST

jestjs.io

Criado pelo Facebook, pode ser usado em Node, JavaScript puro, React, Angular, Vue e outros frameworks.

É bem completo, rápido e precisa de pouca configuração para usar. Quando os testes não passam, fornece um contexto rico do motivo de ter falhado.

Dependências a serem utilizadas na escrita dos testes:

  • Cconfiguração dos testes
npm install   jest --save-dev
  • Será responsável por configurar e executar nossos testes
npm install supertest --save-dev
  • O supertest fornece uma melhor abstração e compreensão do resultado e execução dos testes – agora escrevemos os testes

Crie uma pasta __tests__. Nesta pasta irão nossas suítes de teste que o Jest executará. Crie um arquivo routes.test.js com o seguinte conteúdo:

//importa os módulos e aqruivos necessários
const request = require('supertest');
const server = require('../app.js');
const sayTDD = require('../helloJest');

//o que será executado antes de todos os testes
beforeAll(async () => {
   console.log('Iniciando TDD com jest!');
});

//o que será executado após todos os testes
afterAll(() => {
   //o server close irá encerrar nossa aplicação, evitando problemas da porta já estar em uso
server.close();
console.log('servidor fechado');
});


describe('inicio dos testes', () => {
   //descrição do caso de testes
   test('acessa a rota da home e verifica o conteúdo que é exibido ', async () => {
      //qual a rota que ele deve acessar e qual requisição deve fazer
      const response = await request(server).get('/');
      //qual o status esperado 
      expect(response.status).toEqual(200);
      //se todos esses passos passarem, verifica o conteúdo exibido dentro desta rota
      expect(response.text).toContain('<h1>Você está na Home!</h1> <p> vamos começar os testes </p>');

   });

   test('acessa a rota /tdd e então será apresentada a seguinte defiição de tdd:', async () => {
      const response = await request(server).get('/TDD');
      expect(response.status).toEqual(200);
      expect(response.text).toContain('<h4>no tdd primeiro fazemos os testes e depois desenvolvemos o sistema para que ele passe nos testes</h4>');
   });

   test('acessa a rota /koa e então será apresentada a seguinte definição de Koa.js', async () => {
      const response = await request(server).get('/KOA');
      expect(response.status).toEqual(200);
      expect(response.text).toContain('<h4>O Koa é uma nova estrutura da Web criada pela equipe do Express, que pretende ser uma base menor, mais expressiva e mais robusta para aplicativos da Web e APIs</h4>');

   });
   //aqui não iremos testar uma rota e sim o retorno de uma função.
   test('irá verificar o retorno da função saytdd', () => {
      //é esperado que o retorno da função saytdd seja:
      expect(sayTDD()).toMatch('TDD é o Desenvolvimento Orientado por Testes');
   });

Testes modelados, agora vamos instalar as dependências necessárias para iniciarmos nosso desenvolvimento:

  • Dependências da aplicação
npm install koa
  • Vai gerenciar a nossa parte de rotas e requisições
npm install nodemon -g
  • Quando se sobe a aplicação sem ser nos testes, o nodemon garante que toda alteração salva será atualizada em tempo real na nossa aplicação, sem a necessidade de parar o servidor e subir de novo para ver a alteração
npm install koa-logger
  • Fornece um status detalhado do que acontece na nossa aplicação, qual a rota acessada, o status obtido, o tempo de resposta e quantos dados foram transmitidos.
 npm install koa-router
  • Faz o direcionamento das rotas

Criamos o arquivo app.js que será nosso servidor para que passe nos nossos testes:

//esse arquivo é o nosso servidor
const Koa = require('koa');
const Router = require('koa-router');
const logger = require('koa-logger');
//iniciamos uma nova aplicação Koa
const app = new Koa();
//iniciamos as rotas
const router = new Router();

//habilitamos o uso do Koa Logger
app.use(logger());

//faz um get na rota home, o ctx é um espécie de método acessor que pega o contexto de uma parte do código e o next informa ao 
//middleware que após terminar esa operação pode ir para a próxima requisição de forma não bloqueante
router.get('/', (ctx, next) => {
    ctx.body = '<h1>Você está na Home!</h1> <p> vamos começar os testes </p>';
});

router.get('/TDD', (ctx, next) => {
    ctx.body = '<h4>no tdd primeiro fazemos os testes e depois desenvolvemos o sistema para que ele passe nos testes</h4>';
   });

router.get('/KOA', (ctx, next) => {
    ctx.body = '<h4>O Koa é uma nova estrutura da Web criada pela equipe do Express, que pretende ser uma base menor, mais expressiva e mais robusta para aplicativos da Web e APIs</h4>';
   });
//cria as rotas
app.use(router.routes());
//permite todos os tipos de requisição,get,post,put,delete
app.use(router.allowedMethods());
//cria o servidor para rodar na porta 3000
const server = app.listen(3000);
//exporta o server para que seja possivel acessá-lo em outras partes do programa
module.exports = server;

O último caso de testes, era sobre retorno de uma função, vamos criá-la em um arquivo helloJest.js à parte do nosso server.

function sayTDD(){
    //criamos a função com exatamente o retorno que foi descrito nos testes
    return 'TDD é o Desenvolvimento Orientado por Testes'
}



module.exports = sayTDD;

Antes de executarmos os testes, verifique se o seu package.json está semelhante a este:

{
  "name": "koatesting",
  "version": "1.0.0",
  "description": "",
  "main": "index.js",
  "scripts": {
    "test": "jest --watchAll",
    "dev": " nodemon app.js "
  },
  "keywords": [],
  "author": "",
  "license": "ISC",
  "dependencies": {
    "koa": "^2.7.0",
    "koa-logger": "^3.2.0",
    "koa-router": "^7.4.0"
  },
  "devDependencies": {
    "jest": "^24.1.0",
    "supertest": "^3.4.2"
  }
}

Algumas observações:

Node

  • Caso tenha algum erro com porta em uso, execute o seguinte comando no seu prompt como administrador:
taskkill /F /IM node.exe
  • Para instalar as dependências:
npm install
  • Para rodar no modo de desenvolvimento:
npm run dev
  • Para executar os testes (jest):
npm run test
  • Plugin para o vscode para facilitar a visualização dos resultados do teste, eu indico o plugin Jest Test Explorer

Agora é só executar npm run test dentro da pasta da aplicação e ver os testes passando com sucesso, Experimente fazer algo errado no código para ver como é apresentado o erro no teste (com o jest — watchAll, toda alteração salva já é testada automaticamente, não precisa executar este comando a cada alteração).

Segue o repositório no Git, as referências e os slides que utilizei nessa talk:

Referências