Back-End

1 jul, 2013

iMasters InterCon Dev +WordPress e a redefinição de padrões

100 visualizações
Publicidade

Dizem que a única forma válida de se mensurar a qualidade de um código, é através do número de WTF por minuto.

qualidade do código medida por wtf/minuto

Acredito que se portarmos esse método para eventos, porém mensurando o número de UAU! por minuto, o iMasters InterCon Dev +WordPress certamente conseguiu, logo na entrada do auditório, redefinir todos os padrões de qualidade de eventos.

A organização do evento

A sala estava linda, a iluminação azul, o palco com o W do WordPress, os três telões atrás do palco, o sistema de som, as duas telas de retorno para o palestrante, tudo estava perfeito. Seria completamente injusto falar da qualidade das palestras, sem mencionar antes, a perfeição com que a organização do evento preparou tudo.

Quem assistiu ao evento, pôde ouvir as palestras sem qualquer dificuldades, mas quem subiu naquele palco, teve um retorno de som perfeito. Já estive em outros palcos, onde não dava para me ouvir enquanto palestrava, então, nesse ponto, a organização merece meus aplausos. Outro detalhe, para quem esteve no palco, foram as duas telas que ficavam logo à frente, viradas para o palestrante. Uma com o slide que estava sendo apresentado, outra com um relógio, mostrando o tempo da palestra. Pode parecer um detalhe pequeno, mas essas duas telas fazem toda a diferença na organização do palestrante e, nesse ponto, novamente, a organização merece meus aplausos.

auditório com iluminação azul

Palco com logo WordPress

As palestras

Abertura e fechamento

Luli Radfahrer

O ar condicionado estava ligado no último. A sala estava gelada. Mas gelada de verdade. Se eu tivesse que chutar um número, eu chutaria algo como 10º ou menos. Mas o Luli é um evento dentro de um evento. Mesmo com a sala tão gelada, todo vestido de laranja, ele conseguia esquentar o pessoal. Com chamadas perfeitas e slides provocantes, ia apresentando palestrante por palestrante.

WordPress sem limites

Leandro Vieira

Logo após a abertura, Leandro Vieira, da Apiki WordPress, convidava as pessoas a pensar fora da caixa. Claro que o WordPress surgiu como uma plataforma de blog, mas com sua evolução, hoje é uma plataforma para qualquer conteúdo. A evolução dos temas padrão, deixa isso bem claro e o Leandro foi além, sugerindo o tema padrão como uma tela em branco. Não um branco de sem ideias, mas um branco de sem limites pré-estabelecidos.

Como pensar front para WordPress

Bernard de Luna

Mesmo com o foco em WordPress, Bernard mostrou uma forma de pensar o front que, segundo meu ponto de vista, deve ser utilizado em qualquer caso. Ao contrário do que muitos ainda fazem, que é pensar o site por páginas, Bernard veio sugerindo que o desenvolvimento fosse atômico. Não por páginas inteiras, mas por pequenos componentes, testados em uma página separada, que poderiam ser utilizados e reutilizados em qualquer lugar do site. Posso dizer que, mesmo para mim, que não trabalho diretamente com front, a palestra do Bernard foi extremamente útil e certamente levarei seu conteúdo para qualquer projeto que eu estiver desenvolvendo.

WordPress como framework

Ricardo Zein

A evolução do WordPress trouxe consigo uma gama de ferramentas que, segundo o Ricardo Zein, podem ser utilizadas como framework na construção de uma aplicação. Sua crítica, extremamente válida, é que o desenvolvedor conheça a ferramenta, antes de sair adicionando funções ao function.php. De fato, muitas vezes os desenvolvedores adicionam funções ao arquivo, quando funções semelhantes já existem no core da aplicação.

Javascript GRUNT e WordPress

Leonardo Balter

Essa foi, muito provavelmente, a palestra mais comentada durante todo o Coffe-Break. Foi dito que “qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível de magia”. Se Arthur C. Clarke estivesse assistindo à palestra, certamente chamaria o Leo Balter de mago. De fato, não bastasse todos os recursos do GRUNT, Leo ainda fez um live coding que, por mais incrível que pareça, deu certo sem nenhum contratempo. Foi o primeiro live coding que vi até hoje, em que não houve nenhum problema. Então, se é justo comparar tecnologia com magia, é justo também dizer que o Leo Balter foi um grande mágico durante sua apresentação.

Grandes migrações: passando de qualquer plataforma para WordPress

Vinícius Massuchetto e João Neto

É provável que o tema migração seja suficiente para tirar algumas noites de sono de muita gente. É um processo delicado, envolvendo o maior ativo de qualquer empresa de tecnologia da informação, que é justamente o conteúdo. Apesar do tempo curto, o Vinícius levantou diversos pontos, desde detalhes a se considerar, como URLs, até recursos do próprio WordPress, que facilitam e simplificam o processo de migração. Em seguida, eu apresentei o caso de migração do portal iMasters mas, por estar apresentando em vez de assistindo, não tenho condições de comentar sobre como foi a apresentação. Terei que aguardar os vídeos.

Porrada no WordPress

Alexandre Gaigalas

A apresentação do Alexandre Gaigalas foi linda. Começou pela diferenciação entre standards e patterns, com demonstrações de casos de padrões que acontecem na natureza, até enumerar alguns problemas existentes na plataforma WordPress. Um ponto que me marcou muito nessa palestra, foi quando ele utilizou o projeto de construção de uma catedral. O projeto de uma catedral poderia levar algo em torno 200 anos para ser concluído. Por conta disso, o arquiteto/engenheiro nunca viria seu projeto virar realidade. A analogia com desenvolvimento, é que em projetos muito longos, uma outra pessoa pode assumir a construção e, nesse momento, opiniões divergentes podem colocar em risco o projeto inicial. Eu sempre vi o Gaigalas como um dos grandes desenvolvedores do Brasil, mas seria injusto eu dizer que ele foi menos que genial nessa apresentação.

Lançamento de framework front-end open source para WordPress

Giovanni Kepplen, Leandro Vieira

Bernard, durante sua apresentação, enumerou alguns problemas que dificultam o desenvolvimento do front-end, como ausência de classes, utilização de ids, falta de um wrapper, etc. A apresentação do Giovanni foi justamente sobre esse ponto, lançando um framework cujo propósito é resolver um problema sério, existente na plataforma. Se é complicado mudar o front com um tema padrão, com esse framework basta mudar o CSS para mudar o tema, como um CSS Zen Garden.

Para aqueles que trabalham com WordPress, fica o convite para conhecer, utilizar e ajudar a melhorar o framework Apiki-WP-Bootstrap:

git clone https://github.com/Apiki/Apiki-WP-Bootstrap.git

Segurança em WordPress: entenda e saiba como se proteger das principais ameaças

Erick Tedeschi

Além da execução brilhante da apresentação, um detalhe que me chamou a atenção, foi a preocupação clara de muitos ouvintes. Enquanto o Erick apresentava alguns problemas de segurança, quase dava para ouvir o pensamento das pessoas que o assistiam, pensamentos como: “Nossa”, “Putz”, “Preciso corrigir isso”, “Tenho esse problema no meu site”. O interessante, é que o Erick demonstrou que mesmo em código de apenas 1 linha, podem existir problemas sérios de segurança.

Discussões de problemas reais: SEO + Microformats + OpenGraph + Schema

Reinaldo Ferraz, Clécio Bachini, Edu Agni e Fabio Ricotta

Dava para sentir a terra tremer, enquanto os quatro titãs caminhavam para o palco. Conduzido pelo Alê Borba, diversas perguntas pontuais, sobre problemas reais, iam sendo respondidas. O nível da discussão foi tão alto, que o vídeo dessa apresentação precisará ser estudado, não apenas assistido.

Conclusão

Logo após o Coffe-Break, fui pego em um bate papo com pessoas que assistiram as palestras, então não tenho condições de comentar sobre as duas últimas. Vi alguns comentários nas redes sociais, dizendo que os conteúdos apresentados foram excelentes. De fato, acredito que tenha sido. Especialmente a de otimização, que é um problema que muitos enfrentam com o WordPress.

Se há algo que possa ser dito sobre o InterCon Dev +WordPress, é que esse evento redefiniu os padrões de eventos para desenvolvedores. Com uma organização impecável e palestras de altíssimo nível, posso afirmar, com convicção, que voltei para casa naquele dia, com um conhecimento muito maior do que cheguei. Sabe aquela sensação gostosa que a criança tem quando ganha um brinquedo novo? Então, foi exatamente assim, com essa sensação, que terminei aquele dia.