Android

19 out, 2015

Zenfone 2 – review do aparelho

100 visualizações
Publicidade

A Redação iMasters recebeu o Asus Zenfone 2 – aparelho topo de linha da Taiwanesa, lançado na CES 2015. Fui convidado a testar o aparelho, junto com a Rina Noronha, editora do Portal. Faremos uma análise prática do gadget e do que está embarcado com ele – a ideia é que possamos realmente te ajudar na decisão de comprar (ou não) esse aparelho.

zenfone2

O Asus Zenfone 2 é a segunda geração da família Zenfone de smartphones da ASUS. Para a empresa, o cenário competitivo do Zenfone 2 é único, por causa de seu preço (R$ 1.499, na versão de 32GB). De acordo com a Asus, o Zenfone 2 oferece muitos recursos que só são encontrados em aparelhos que custam ao menos o dobro, como tela brilhante e altamente sensível ao toque, com resolução Full HD e densidade de 403 PPI, Gorilla Glass 3, Dual Active Micro SIM, suporte para redes Wi-Fi no novo padrão 802.11ac, suporte para redes 4G LTE, carregamento rápido, câmera traseira de 13 MP e frontal de 5 MP com vários modos de cena e controle manual completo.

A câmera do aparelho merece destaque, especialmente nos modos automático, pouca luz e HDR. Além de oferecer uma interface altamente customizável com a ZenUI, a Asus lançou o código-fonte do kernel do sistema operacional, e irá anunciar um procedimento para o desbloqueio do bootloader, permitindo que os usuários com mais experiência técnica possam modificar o software e adaptá-lo a seu hardware como lhes convier.

O que vem na caixa?

Pergunta prática: quando você compra um smartphone, normalmente você recebe também um cabo de transferência/carregamento e um carregador? Por vezes também um fone de ouvido? Bom, no kit padrão do Zenfone 2 temos basicamente esses itens – com uma grata surpresa: além dos manuais e do aparelho em si, temos um fone intra-auricular de muito boa qualidade, no qual os graves se destacam.

Outra excelente surpresa é o carregador BoostMaster: a carga é feita com 9V até 60% da bateria e com 5V (o padrão) para o restante da carga; em nossos testes, zeramos a bateria e começamos a carga com ele desligado e com 5% de carga o ligamos novamente – em 40 minutos, chegou a 52% da bateria.

O aparelho

celular traseira

Logo que tiramos ele da caixa, já dá pra perceber que é um aparelho bem robusto. A pegada é muito boa – com a traseira plástica, com acabamento semelhante a aço escovado e levemente curvo – ele tanto se adapta bem à mão, como não escorrega dela. Ele é “pesado” (170g) e grande (7,72×15,25cm) – o que é esperado de um aparelho com uma tela de 5,5 polegadas que ocupa 72% da frente do aparelho.

Uma coisa que pode causar estranhamento é a posição dos botões: o “on/off” fica na parte de cima do aparelho, entre a entrada para fones de ouvido e um microfone (para redução de ruídos). Os botões de volume ficam na parte traseira, logo abaixo das lentes da câmera. Você logo notará os botões capacitivos, para voltar, início e menu, abaixo da tela, poupando assim o espaço que eles ocupariam tradicionalmente.

Ah, a tela: com resolução FullHD, entrega uma densidade de 420 ppi. A construção dela é LCD com tecnologia IPS, que garante boa visibilidade de quase qualquer ângulo. As cores são vibrantes e muito bem calibradas – você não tem a sensação de cores estouradas nem nas fotos, nem na interface do aparelho.. Vale mencionar que ela é protegida por Gorilla Glass 3.

O Zenfone 2, diferentemente dos principais smartphones Android e Windows Phone do mercado, possui um processador Intel Atom, mais especificamente um Quad Core 64bits com clock máximo de 2.3GHz e GPU PowerVR com suporte para OpenGL 3.0.

Se você gosta de benchmarks, podemos dizer que nosso teste no Antutu bateu os 47 mil pontos, colocando-o bem próximo do Galaxy Note 4 e bem à frente do Galaxy S5. Tudo isso rodando com 4GB de RAM dual channel. Na prática, você não tem engasgos na interface, nos apps ou em jogos mais parrudos.

No tocante à conectividade, o Zenfone 2 não faz feio: Wifi a/b/g/n/ac – ele vai tirar o melhor proveito da tecnologia de qualquer roteador a que ele se conectar, mesmo os recém-lançados com poder de transferência de 750Mbps. Conta também com Bluetooth 4 que, com aparelhos compatíveis, não devorará a bateria e tem um alcance bem maior. Além disso, ele tem NFC (conexão por aproximação, e a localização conta com, além de GPS e GLONASS, outras 3 redes que ajudam na precisão da navegação). Também se faz necessário citar que ele é Dual Chip suportando 4G em um deles, com seleção inteligente de chip para ligações.

Para suportar tudo isso, ele conta com uma bateria de 3000 mAh. Isso se deve tanto ao processador da Intel, que oscila entre 500 MHz até o máximo entre os 4 núcleos, como a diversos softwares embarcados que auxiliam no monitoramento e consumo de energia. Em condições normais de uso, a bateria pode aguentar um dia com certa tranquilidade. Em nossos testes, o consumo aumentou muito em condições de baixa qualidade de sinal.

A customização da Asus

Como a ideia é analisar o Zenfone 2, não entraremos nos detalhes do Android Lollipop, sistema que vem no aparelho, pois é o mesmo para qualquer smartphone usando essa versão. E diferentemente do que pode se esperar em uma customização do Android feita por fabricantes, a Asus incorporou muitas funcionalidades úteis ao aparelho por meio da suíte ZenUI.

Logo que você ligar o aparelho e concluir o assistente inicial, o Zen Launcher será exibido. É uma interface bem limpa e leve, com possibilidades de customização de ícones, fontes, wallpapers diferentes para o bloqueio e a home, além de temas que mudam tudo isso de uma vez só. Essa interface permite o agrupamento de aplicativos em pastas tanto na home como no drawer (o menu de aplicativos), com a possibilidade de agrupar automaticamente seus apps por contexto (produtividade, áudio, jogos etc.). Também é possível não usar o drawer e ter seus aplicativos direto na home, como acontece com o iPhone e a interface MIUI dos aparelhos da Xiaomi..

Zen UI

Além do launcher, o conceito do Zen UI engloba diversas modificações que visam a facilitar o uso do aparelho. São atalhos personalizáveis que realmente deixam o smartphone com a cara do usuário e ajudam muito no dia a dia.

Ao puxar a barra de notificações uma vez (gesto que pode ser executado no meio da tela de início), você já perceberá o grande relógio no topo. Ao puxar a segunda vez, gesto que por padrão traz diversos atalhos de sistema, você tem alguns itens a mais, como ajuste de luminosidade da tela, um atalho para limpeza de memória, e dois que são ajustes visuais pensados para o Zenfone 2: o ajuste de filtro de luz com um toque e o modo de uma mão – este especialmente útil com aparelho de 5,5 polegadas. É possível personalizar essa área, modificando quais aplicativos aparecerão (entre os pré-selecionados) e também a ordem deles na tela.

Também existem diversos aplicativos complementares à interface, com seus widgets e atalhos, como o app de Notas Rápidas, Do It Later e What’s Next., ideais para quem não vive sem uma to-do list ou precisa de lembretes o tempo todo (eu, Rina, esquecida por natureza, não sei como viveria sem o Do It Later na minha tela inicial!).

A Zen UI também traz o Zen Motion, que incorpora o reconhecimento de gestos à interface. Desenhando um “W” na tela desligada o aparelho abre o navegador, “C” para a abrir a câmera e V para abrir o telefone. Outro gesto reconhecido é o de agitar duas vezes para frente: uma screenshot é tirada e armazenada como tarefa no Do It Later. Também é possível configurar o botão de aplicativo recente para fazer screenshots, ou exibir menu, ou apenas mostrar os apps recentes. Há também um gesto para entrar rapidamente no modo de uso com uma mão: dar dois toques no botão home. Outro gesto muito útil é dar dois toques em uma área vazia da tela inicial para bloquear o aparelho e outros dois toques para desbloquear na tela desligada..

Fotografia no Zenfone 2

Outro ponto forte do smartphone da Asus é a fotografia. Com uma câmera frontal de 5MP e uma traseira de 13MP, ele não faz feio com selfies e fotos do dia a dia. As câmeras contam com tecnologia PixelMaster – combinação de hardware, com abertura f/2.0, e software que culminam em ótimas fotos, principalmente em baixa luminosidade. O aplicativo da câmera conta com diversos modos, com HDR, panorama e selfie entre os mais comuns. Chamam a atenção os modos Pouca luz, Profundidade de campo, Retrocesso de tempo e Manual.

Tela de opções da câmera
Tela de opções da câmera

O modo Pouca Luz consegue obter boas imagens com pouca luminosidade, sem o uso do flash embutido. Profundidade de campo consegue imagens com destaque do assunto, desfocando o fundo. No modo Retrocesso de tempo, a câmera fica aberta e captura cerca de 30 fotos, antes e depois do clique do disparo, para que você escolha a melhor foto. O modo manual te dá acesso a diversos ajustes, desde o controle de branco à velocidade ISO. Há ainda um gerador de GIFs, um modo Timelapse e o modo Embelezamento, que faz retoques no rosto em tempo real.

Vale a pena?

O Zenfone 2 é um aparelho atual, com excelentes especificações. Conectividade, boa câmera, processador poderoso e 4Gb de memória, além da bateria de alta capacidade são com certeza os grandes atrativos para o consumidor. O seu tamanho, por conta da tela de 5.5 polegadas, pode não cair nas graças da maioria, embora o consumidor tenha cada vez mais preferido telas maiores.

O aparelho provavelmente não chamará a atenção do consumidor que busca por especificações premium, como resolução de tela acima de FullHD, resistência à água e poeira, ou câmera de alta resolução. Outro ponto que pode ser encarado como negativo é a customização, que, embora traga diversas melhorias de usabilidade, traz muitos aplicativos que carregam o armazenamento do aparelho – embora estes possam ser removidos em sua maioria.

Resumo do resumo

Pontos positivos

  • Tela com ótima resolução, brilho e ajuste de cores.
  • Processador poderoso.
  • Conectividade (4G, Wi-Fi AC, Bluetooth 4, NFC, 5 redes de posicionamento (GPS)).
  • Dual Chip (apenas o sim1 suporta 4G).
  • A maioria dos aplicativos que vêm na customização de fábrica podem ser removidos.
  • Jogar ou assistir a filmes/séries é excelente, por conta do tamanho da tela.

Pontos negativos

  • É bem grande – mesmo com a possibilidade do modo de uso com uma mão, o aparelho é grande. Mesmo para quem tem mãos grandes.
  • É um pouco pesado – isso, junto com o tamanho, pode tornar o uso desconfortável no início (mas passa rápido).
  • Para quem não está acostumado, os botões de volume na parte de trás podem causar um certo estranhamento.

Especificações técnicas

Especificações técnicas resumidas – ASUS Zenfone 2 (ZE551ML)
CPU Intel Atom Z3580, Quad Core e 64-bit
GPU PowerVR Series 6 G6430 com suporte a OpenGL 3.0
Tela 5.5” LED backlit IPS, com resolução de 1920 x 1080 pixels. Protegida por Gorilla Glass 3 e com revestimento que reduz as marcas de dedos
Memória 2GB / 4GB LPDDR3
Câmera Traseira com 13MP, frontal com 5MP, lente f/2.0
Armazenamento 16/32GB
SIM Cards Micro-SIM Dual Active
Micro-SD Suporta cartões de até 64 GB
USB Micro USB
Wireless Wi-Fi 802.11a/b/g/n/ac com Wi-Fi Direct e NFC
Bluetooth 4.0 Low Energy
Frequências suportadas FDD LTE 1/2/3/4/5/7/8/9/177/18/19/20/28/29, TDD LTE 38/39/40/41, WCDMA 850/900/1900, TD-SCDMA 1900/2100, EDGE/GPRS/GSM 850/900/1800/1900
Velocidades de transferência UMTS HSPA+, UMTS DC-HSPA+, LTE CAT 4
Localização GPS, A-GPS, e GLONASS
Bateria Lítio-Polímero de 3000mAh com carregamento rápido graças à tecnologia BoostMaster.
Cores Prata/Preta/Vermelha/Dourada
Dimensões 152,5 x 77,2 x 10,9 ~ 3,9mm
Peso 170 gramas