Hoje!

Entrevista exclusiva: Felipe Memória

PorRedação iMasters em

Felipe
Memória
, Mestre
em
Design
e formado em Desenho Industrial.
Designer Senior da Globo.com,
tem em seu portfolio marcas e websites como Big Brother Brasil,
Jornal Nacional, Globo Online, GNT, dentre outros. Sua linha de
pesquisa é a de Ergonomia, Usabilidade de Interfaces e
Interação Humano-Computador. É palestrante
de grandes congressos nacionais e internacionais, além
de ser convidado para aulas de graduação e pós-graduação
no RJ.

Em entrevista exclusiva para o iMasters, ele fala
sobre a relação design x usabilidade, os bastidores
da Globo.com, a qualidade do profissional brasileiro em comparação
com países líderes e ainda afirma "O portfólio,
na maioria das vezes, vale mais do que o currículo
."

iMasters
– Olá Felipe. Para iniciarmos, você concorda
com a tese de que a criatividade nasce do ócio?

Acredito que o ócio
dê as pessoas a oportunidade de pensar em coisas diferentes,
abstraindo um pouco o trabalho do dia-a-dia. Durante algum
tempo mantive junto à mesa de cabeceira um caderno
de anotações, em que eu escrevia idéias
que surgiam durante o sono, ou logo ao acordar. Apesar de
já ter me rendido algumas boas idéias, considero
o ócio, na maioria das vezes, perda de tempo. Sempre
penso que poderia estar produzindo ou aprendendo alguma
coisa. Procuro estar sempre com algum livro por perto. Sei
que alguns autores como o Domenico De Masi já escreveram
sobre isso, mas ainda não tive tempo de ler o que
eles têm a dizer sobre o assunto. A princípio,
não acredito nisso como uma regra.

iMasters
– A Globo.com foi um projeto inovador na web, tem uma identidade
visual única e sempre se destaca nessa área.
Como é trabalhar na criação de um número
tão grande de projetos importantes, dentro do portal
da Globo, e como é a integração entre
os profissionais de design, tecnologia, redação,
usabilidade, dentre outros?

Gosto muito de trabalhar na
Globo.com. Mesmo antes de fazer parte da equipe, sempre
admirei não só a qualidade gráfica,
como a usabilidade dos produtos. Considero o trabalho na
criação fascinante. Estamos sempre envolvidos
com projetos interessantes, inovadores e de grande visibilidade.
São sites que vão ser acessados por uma quantidade
enorme de usuários e que muitas vezes fazem parte
da vida das pessoas.

Outro fator que acho essencial é a
interação com outros profissionais da própria
criação. A equipe, composta por 30 pessoas,
tem ótimos profissionais. O pessoal está sempre
antenado com o que acontece de mais novo na Web. Além
disso, como cada um tem uma formação diferente,
o aprendizado é constante.

Como o trabalho para a Web é essencialmente
multidisciplinar, os sites são desenvolvidos por
várias “mãos”, dentro e fora da
criação. Pessoas de diferentes áreas
são responsáveis por etapas distintas da produção.
É durante o desenvolvimento que acontece essa integração
entre os profissionais de produto, design, implementação,
tecnologia e conteúdo. Os profissionais de design
e usabilidade fazem parte da mesma equipe, de desenho de
produtos, e trabalham juntos para que a integração
“forma e função” seja eficiente.
A integração com outras áreas acontece
a todo momento e durante todo o processo de desenvolvimento
dos sites.

iMasters
– Existe um estudo para cada projeto, mesmo se tratando
de dezenas de programas, novelas, séries banda larga,
dentre outros sites do portal?

Existe sim. Cada produto desenvolvido
pela Globo.com passa pelo crivo de todas as áreas.
Sempre que começamos um projeto na criação,
recebemos da equipe de produto um briefing detalhado com
dados fundamentais para que o projeto seja desenvolvido.
São informações como objetivo, público-alvo,
referências, análise de outros players, posicionamento,
requisitos funcionais e uma série de outras especificações
referentes ao projeto. Como são muitos os produtos
e o objetivo sempre é de que sejam fáceis
e intuitivos, foram desenvolvidos padrões de interface
e interação para alguns segmentos como por
exemplo jornalismo e novelas. A idéia é que
usuários de alguns de nossos sites consigam navegar
sem problemas por outros produtos do portal, sem precisar
aprender a interface novamente. Isso também agiliza
a produção, possibilitando que mais produtos
sejam projetados em um menor espaço de tempo, mantendo
sempre a mesma qualidade.

iMasters
– Além de ser um grande profissional de design, você
também é um grande estudioso e conhecedor
sobre usabilidade na web. Falar em “usabilidade”
temos logo na cabeça o nome de Jakob Nielsen, o guru
que tanto critica o design na web. Como é a relação
entre um profissional de design e usabilidade? Quando o
design tem que abrir espaço para a usabilidade?

Não acredito nessa
distinção entre Design e Usabilidade. Um bom
design por definição tem que funcionar. Isto
é uma premissa básica que qualquer aluno de
graduação aprende no primeiro dia de aula.
O visual e o funcional têm sempre que estar integrados.
Naturalmente, alguns projetos precisam que o lado emocional
seja mais forte e vendedor, enquanto outros não mantêm
a mesma preocupação.

Um bom exemplo da organização
do equilíbrio pode ser dada pelos sites “Assine
Já” e “Central do Assinante” da
Globo.com, ambos em processo de desenvolvimento. O Assine
Já precisa ter uma carga emocional forte, motivando
a compra de assinaturas. Já a Central do Assinante
tem como maior missão ajudar as pessoas a tirar duvidas
e resolver problemas da forma mais rápida possível.
Por outro lado, não precisa motivar tanto as vendas,
pois os usuários-alvo já são assinantes.
Ambos os sites tem que funicionar perfeitamente, sem ruídos
na comunicação. Como a natureza dos produtos
é diferente, o equilíbrio entre a carga visual
e o foco funcional é alterado.

Na Globo.com existem designers que focam
mais o seu trabalho na questão do Branding, enquanto
outros são mais ligados à Usabilidade. Os
projetos são feitos em conjunto, com a ajuda de “wireframes”
(chamados na empresa apenas de “Interface”)
e muita troca de idéias, para que no resultado final
a forma seja a função.

iMasters
– Como designer de interface do portal Globo.com, você
tem a função de projetar produtos interativos
centrados nos usuários, fazer com que as coisas funcionem
e sejam fáceis de usar e aprender, fale mais a respeito?

Como minha função
é mais ligada ao design do produto, sou o responsável
pelas questões que estão diretamente relacionadas
à Usabilidade, como facilidade de uso, facilidade
de aprendizado, memorização, tratamento de
erros e até mesmo pela agradabilidade. Tento sempre
projetar as interfaces levando em consideração
o público-alvo, quem serão os usuários
e quais vão ser seus drives de navegação.
Meu objetivo é sempre fazer com que a experiência
das pessoas seja fácil e agradável.

iMasters
– Na sua trajetória, poderia destacar um grande momento
seguido de um projeto que a seu ver, tenha atingido a sua
melhor perfomace?

A apresentação
que fiz na Twelfth European Conference on Cognitive Ergonomics,
para grandes nomes da área de IHC como Andrew Monk,
John Long e Alan Dix, na Inglaterra, foi um dos momentos
que considero importantes. Com relação aos
projetos, posso dizer que o site do Big Brother Brasil 5
está superando todas as minhas expectativas. O BBB4
já tinha sido um sucesso, com 70 milhões de
visitas em 3 meses, sendo o site mais visitado do Brasil
na categoria Entretenimento enquando o programa esteve no
ar. Para o BBB5, com mais liberdade para criar e tempo,
projetamos um site completamente novo, muito superior ao
anterior. Estou confiante que vamos bater todos os recordes
com esse projeto, que vem tendo um volume de votações
surpreendente. A eliminação do “vilão”
Rogério rendeu 31 milhões de votos, sendo
29 milhões pelo site. Claro que isso tudo não
acontece unicamente pela qualidade do nosso trabalho, pois
o site depende muito do sucesso do programa na TV, mas fico
feliz em ver que estamos fazendo bem a nossa parte.

iMasters
– Formado em Desenho Industrial e Mestre em Design. Descreva-nos
um pouco mais sobre suas pesquisas acadêmicas e linhas
de estudos.

Minha linha de pesquisa no
mestrado foi a de Ergonomina, Usabilidade e Interação
Humano-Computador. Minha dissertação abordou
uma série de assuntos relacionados à Usabilidade,
e teve uma preocupação grande com relação
a aplicabilidade dos resultados na prática. Abordei
uma série de assuntos interessantes começando
por conceitos básicos e fundamentais sobre IHC, seguido
de um paralelo entre as pesquisas que são realizadas
pelas universidades e por empresas atuantes do mercado.
Em seguida falei um pouco sobre navegação
e convenções de design de interfaces, capítulo
que introduz o objeto da pesquisa e o “filé
mignon” do trabalho, uma avaliação da
usabilidade de um elemento chamado Navegação
Estrutural, ou Breadcrumb Trail, nome mais conhecido na
área. Os resultados foram obtidos a partir de uma
metodologia que contou com questionários on-line
e testes realizados no Laboratório de Usabilidade
da Globo.com.

Neste período de estudos publiquei
alguns artigos sobre o assunto, que abordam separadamente
questões que fazem parte da pesquisa. Todos os artigos,
inclusive um capítulo completo da dissertação,
estão disponíveis para download na página
de pesquisas acadêmicas do meu site pessoal (http://www.fmemoria.com.br/br/pesquisa/).

iMasters
– Como profissional, você vem ministrando palestras
em congressos nacionais e internacionais e participado como
convidado de aulas de graduação e pós-graduação
em algumas faculdades, é notável o talento
do brasileiro para com a internet em toda suas áreas
(gerência, programação, designer), na
sua opinião a que se deve tal fato?

Acho que a quantidade de profissionais
no mercado talvez esteja relacionada ao sucesso que a Internet
tem com o povo brasileiro em geral. Basta ver o fenômeno
que foi o Orkut, em que rapidamente o número de brasileiros
cadastrados superou o número de americanos. O sucesso
dos Fotologs e a massificação do MSN Messenger.
Apesar disso, discordo quando afirmam que a qualidade dos
profissionais brasileiros é ótima. Claro que
temos excelentes profissionais, mas acredito que a média
ainda seja muito fraca. Poucas são as pessoas com
uma visão geral dos produtos, que conseguem pensar
no todo. Acho que essa facilidade que a Internet trouxe
de busca por conteúdo de forma rápida influencia
para que as pessoas tenham uma certa preguiça de
estudar e buscar novos conhecimentos, o que faz com que
sua formação seja superficial. Acho que ainda
estamos bem longe de fazer Internet como os americanos.
Ainda nos dias de hoje, são pouquíssimos os
cursos de qualidade no Brasil, coisa que já existe
nos EUA há anos, até pelo fato de o mercado
ser mais aquecido.

iMasters
– A carreira de webdesign, com a crescente do mercado de
internet no país criou um certo “hobismo”
dentro desta profissão, atentos a essa demanda a
quantidade de cursos e faculdades oferecerendo diplomas
cresceu de maneira massificante. Na sua opinão, um
bom designer deve necessariamente ter cursado uma ótima
faculdade?

Não. Existem vários
excelentes profissionais sem curso de graduação.
Nossa profissão não exige diploma para que
possa ser exercida, como no caso de médicos e advogados.
Uma pessoa com talento, bom senso e vontade de aprender
pode ser um ótimo profissional de Web. O portfólio,
na maioria das vezes, vale mais do que o currículo.
No entanto, acho muito importante uma boa formação
acadêmica, por uma infinidade de motivos. Além
de perderem uma boa parte da teoria e da vivência
acadêmica, que são muito importantes, as pessoas
que optam pelo caminho auto-didata tendem a ficar limitadas
no futuro, pois não podem fazer pós-graduação.
Com isso, dificilmente darão aulas em instituições
de ponta, ou conseguirão visto para trabalhar no
exterior. Claro que isso não é uma regra,
mas é o mais provável.

iMasters
– Uma bibliografia que de alguma forma contribuiu para sua
formação tal como designer?

Muitos livros contribuiram
para a minha formação, primeiramente como
designer e posteriormente como Ergonomista e profissional
de Internet. Acho que relacionado a Usabilidade, o mais
completo e acessível foi o Projetando Websites, do
Jakob Nielsen. É um livro que fala sobre uma série
de assuntos importantes, proporcionando uma visão
geral muito lógica de conceitos básicos sobre
o assunto. As pessoas adoram criticar o Nielsen, algumas
vezes até com razão, mas acho que seu valor
é inegável. É leitura obrigatória,
mesmo não sendo um livro tão atual.

iMasters
– Quais são os profissionais que mais te influenciaram
ou que você teve uma maior admiração
ao longo de sua carreira?

No início, sem dúvida
a Profa. Rejane Spitz foi minha grande referência.
Outro grande mestre que tive foi o Prof. Joaquim Redig,
com o qual tive contato tanto na graduação
quanto no escritório. Além destes dois, aquele
que contribuiu decisivamente para a minha carreira foi o
Prof. Lula Rocha, com quem tive inúmeras conversas
sobre Web ao longo da minha carreira. Ele me estimulou a
estudar Usabilidade e a pensar nos usuários em primeiro
lugar.

Trabalhei e convivo com profissionais que
admiro e me influenciam até hoje: Mauro Pinheiro,
Marcelo Gluz, Newton Fleury e Tatiana Roza são bons
exemplos de pessoas que respeito e com quem tenho sempre
o que trocar e aprender.

iMasters
– O nome Felipe Memória vem crescendo e ganhando
um merecido espaço dentro do cenário do Webdesign
no Brasil. Apesar de tudo, a humildade é uma de suas
marcas e você está sempre à disposição
de profissionais e estudades via e-mail, palestras e eventos
ou mesmo em um link direto pela internet através
de seu site (www.fmemoria.com.br). Parabéns pelo
trabalho e pedimos para você deixar uma mensagem final
aos leitores do site iMasters.

Obrigado pelas palavras. Realmente
tento responder a todas as pessoas que entram em contato
e ajudo sempre que possível. Espero que esteja contribuindo
de alguma forma para o crescimento profissional dos que
estão começando. Obrigado pelo oportunidade,
achei as perguntas bem relevantes. Fiquei muito bem impressionado
com o profissionalismo e a credibilidade que o site de vocês
tem com os profissionais da área. Espero poder contribuir
mais vezes.

_________________________________________________________

Entrevista produzida por Felipe Pinto, da redação
iMasters. E-mail: felipe@imasterspro.com.br

Deixe um comentário! 7

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

  1. Gostaria de parabenizar a equipe iMasters e principalmente o jornalista FELIPE PINTO, que vem conduzindo essa série de entrevistas de maneira brilhante!!!!
    Abraços a todos e que o iMasters continue assim….

  2. Concordo com o Paulo. Além do conteúdo técnico, o iMasters tá dando show em jornalismo também. Sobre a entrevista, eu já sou formado em Desenho Industrial. Falta pouquinho para alcancar o Felipe…risos…Felipe, parabéns, só pelas suas respostas dá para perceber que você conhece muito!

  3. Claro que temos excelentes profissionais, …seja muito fraca. Poucas são as pessoas com uma visão geral dos produtos, que conseguem pensar no todo. Acho que essa facilidade que a Internet trouxe de busca por conteúdo de forma rápida influencia para que as pessoas tenham uma certa preguiça de estudar e buscar novos conhecimentos”
    Com esta frase denota-se o grande valor de quem realmente entende do mundo virtual.
    Parabéns pelo nível de entrevista

  4. Po acho que a matéria foi legal, porém não se aproveita nada, só está falando sobre a vida do sujeito. Achei impressionante a parte do “Humilde e tudo mais”, no site dele tem até uma FAQ – esculachando as pessoas que tentam trocar idéia com ele. Po Felipe, da hora vc ter chegado onde esta, mas vc nao mostrou produtivadade nenhuma para quem esta começando, infelizmente.

  5. A entrevista foi muito bem respondida, Felipe Memoria consegue mesclar a parte tecnica com seu amplo conhecimento academico!!! Parabens!!! Acho que em relaçao a sua pagina pessoal, e sua FAQ não humilha as pessoas e sim traz uma visao bem humorada do que nos profissionais da web recebemos todos dias, deste pedidos de casamento ate trabalhar de graça…acho que as pessoas tem que saber interpretar o que leem antes de comentar algo a respeito…é o mal do Brasil!!!!!

  6. Muito boa essa matéra, com relação aos comentáriosdo Felipe, bem … ele tem até razão de se defender com relalção as perguntas que fizeram no faq, cada perguntinha que é de matar. Outra questão que o Felipe falou, que o Felipe ó fala dele, mas você ja parou pra pensar nas perguntas que fizerão para ele? Todas relacionadas a SEU trabalho. Ate +

  7. Semanas atraz ao ler a reportagem de Felipe Memória, resouvi conhecer o seu site! Enviei um e-mail ao Felipe, que respondeu no mesmo dia..
    Fiquei supreso e feliz, por saber que pessoas que atingem um alto patamar no meio profissional, pode corresponder-se com os pobres mortais! hehehe!
    Parabéns ao Felipe, pelo seu sucesso! e Parabéns a equipe do Imasters, pelas entrevistas com profissionais que tem o que falar!

leia mais
Este projeto é mantido e patrocinado pelas empresas: