DevSecOps

21 nov, 2013

YouTube disponibiliza plataforma de educação com 8 mil vídeos de professores brasileiros

visualizações
Publicidade

Em um evento em São Paulo, o YouTube lançou hoje o YouTube Edu, uma plataforma que reúne 8 mil vídeos educacionais de 26 canais brasileiros com conteúdos do ensino médio. O acesso é gratuito para aulas sobre matemática, biologia, língua portuguesa, física e química.

youtube-edu

De acordo com o Google, a ideia não é substituir o ensino formal com os vídeos do YouTube, mas disponibilizar conteúdos de forma democrática. O projeto não vai oferecer nenhuma forma de monetização diferenciada aos professores do YouTube Edu, apenas o convencional ganho por veiculação de publicidade por meio do Google AdSense.

Até o fim deste ano, o YouTube Edu contará com um total de 12 mil aulas em vídeo.

A curadoria das vídeo-aulas foi feita pelo Instituto Lemann, através de uma parceria com a empresa. Eram 93 mil vídeos classificados como educacionais, mas muitos deles eram tutoriais que não se enquadravam no perfil lecionado no ensino médio. Com a ajuda de um algoritmo, 112 canais foram selecionados, e uma equipe de cerca de vinte pessoas avaliou por amostragem a qualidade dos materiais.

“No Brasil, segundo a comScore, há cerca de 60 milhões de pessoas que acessam o YouTube mensalmente e muitas delas estão produzindo conteúdo”, afirmou Fábio Coelho, presidente do Google Brasil.

De acordo com a empresa, seis bilhões de horas de vídeo foram vistas em maio deste ano e cerca de 100 horas de novos conteúdos são publicados por minuto no YouTube.

Em relação à forma dos conteúdos, Denis Mizne, diretor executivo da Fundação Lemann, afirmou que “cada aluno aprende melhor de um jeito, e um grande diferencial da plataforma é justamente possibilitar que as pessoas escolham o professor que melhor se adapta ao seu perfil”. Portanto, Mizne diz que o foco foi julgar a qualidade, e não a forma do conteúdo. Ou seja, há professores que ensinam pelo método tradicional, bem como quem ensine por meio de músicas e outros recursos didáticos.

César Medeiros, professor de matemática, mais conhecido no YouTube como “Nerc”, afirmou à Info que consegue hoje viver “plenamente de educação na internet”, com um site e um canal de vídeos. “Acredito que esse projeto é bom para o aluno, porque antes ele acessava conteúdos e não sabia se eles estavam ou não corretos”, disse.

Com informações de Info