Banco de Dados

Banco de Dados

O Redis 4.0 melhora em suas limitações

14 jul, 2017
Publicidade

O Redis 4.0 está estável e, embora não seja perfeito, supera algumas limitações importantes da Redis, de acordo com a própria equipe.

Um dos programadores da Redis Labs, Salvatore Sanfilippo, diz que recursos do Redis 4.0, que agora estão geralmente disponíveis, são um “passo mensurável” para Redis 4.2. Dentre estes recursos temos o PSYNC2, o novo mecanismo de replicação.

De acordo com Sanfilippo “A maneira como o handshake de replicação e as mudanças de propagação ocorrem entre mestres e escravos foi significativamente alterada. Agora, os escravos promovidos para mestres podem aceitar os antigos escravos (reconfigurados para apontar para o novo mestre) sem a necessidade de fazer uma ressincronização completa”. “Da mesma forma, os escravos podem ser interrompidos, atualizados e reiniciados, e podem continuar com o mestre com apenas uma ressincronização parcial”.

Além disso, agora é possível usar o Redis como uma estrutura para escrever serviços em rede sem reinventar tudo a partir do zero, e esses módulos Redis podem estender o Redis para outras funcionalidades e estruturas de dados.

O Redis 4.0 também permite habilitar um novo modo AOF que reescreva o AOF. O Raspberry Pi é agora uma plataforma suportada onde cada nova versão Redis é testada no Pi e o novo comando de memória permite que os usuários da Redis tenham mais informações sobre Redis uso de memória.

Sanfilippo também diz que o Redis Cluster foi melhorado, mas a versão 4.2 se concentrará mais nisso. Por enquanto, a grande novidade é que o NAT/contêineres tem suporte e existe uma melhor detecção de falhas.

Para finalizar, o programador diz que existe menos sobrecarga de CPU em nós de cluster em comparação com o Redis 3.2.

O que acham de dar uma conferida?