Mantenedor do Phantom.js recua e deixa o futuro do projeto em dúvida

PorRedação iMasters em

Vitaly Slobodin, o mantenedor do popular framework de testes de sites sem cabeçalho Phantom.js decidiu jogar a toalha, deixando o futuro do projeto em dúvida.

Em um post, Slobodin indicou que não havia nenhuma razão para ele continuar com o Phantom.js, dada a chegada da navegação sem cabeçalho ao Chrome 59.

O Phantom.js é frequentemente usado como parte de testes automatizados de sites devido à sua natureza sem cabeçalho. Ele é baseado no WebKit e pode executar uma série de tarefas, como manipulação DOM e capturas de tela.

Com o Chrome 59, o Google está oferecendo um produto similar que provavelmente será amplamente adotado pelos desenvolvedores. Paul Irish estendeu a mão para a equipe do Phantom.js para ver se eles estariam interessados em usar o Chromium como um alvo de tempo de execução. Mas Slobodin observou que “o PhantomJS depende muito do Qt e do QtWebKit. Não é fácil adotar o Chrome como um novo tempo de execução”. Ele acrescentou: “Nós não temos recursos para isso, a base de código do Chromium é muito mais complicada e maior do que a nossa árvore atual”.

O criador do PhantomJS, Ariya Hidayat, parece ter esperança para o PhantomJS no Chromium: “Estou confiante de que ele poderia finalmente servir como um back-end muito bom para o PhantomJS. Seria interessante ver o PhantomJS retornar à sua forma original (quando ele começou, era simplesmente um aplicativo que utilizava QtWebKit) como para empacotar seu próprio motor. Ainda melhor se outros motores (por exemplo, Gecko, Edge) começarem a oferecer uma biblioteca semelhante para que os usuários do PhantomJS possam alternar entre esses mecanismos”.

Olhando para as colaborações no GitHub, Slobodin parece ter assumido como principal desenvolvedor do PhantomJS em meados de 2015, enquanto a maioria das colaborações de Hidayat veio antes disso. Para o PhantomJS continuar, o projeto precisará encontrar alguém para intensificar e assumir o desenvolvimento ativo. Por sua parte, Hidayat é otimista. Em uma entrevista com InfoQ, ele disse que o projeto continuará: “Vitaly tem feito um trabalho incrível nos últimos anos. Só precisamos nos contentar com a situação. Esperemos que alguns de nós (os colaboradores existentes) ou até mesmo um novo colaborador vai continuar o trabalho duro de Vitaly”.

Segundo o site InfoQ, quem tomar posse herdará um grande desafio. Até o momento, o PhantomJS tem 1.801 issues em aberto.

Um pequeno repositório do GitHub parece sugerir o próximo movimento de Slobodin: Phantomium. Ele o descreveu como PhantomJS implementado “como um projeto completamente novo (com a mesma API) que usará o Chrome”.

Deixe um comentário! 1

1 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

  1. Uso muito PhantomJS, resolve muitos dos meus problemas de forma simples. Sobre os issues abertos, muitos já estão resolvido. Creio que o maior problema é issues repetidos, isso é um problema crônico de grandes projetos, antes de abrir um novo issue, a pessoa tem que procurar primeiro, mas eles não estão nem ai, lamentável!

    Espero que o projeto continue.

leia mais
Este projeto é mantido e patrocinado pelas empresas: