/Marketing Digital

voltar
/Marketing Digital

Você sabe quais indicadores de mobile adotar?

PorCassio Politi em

O The Wall Street Journal calcula que dois terços do tempo gasto em mídia digital em âmbito global vem de dispositivos móveis — e aplicativos representam 56% dessa fatia. As pesquisas da ComScore indicam que desktops (computadores) são usados por apenas 7,5% dos internautas. Um em cada cinco jovens de 18 a 34 anos nos Estados Unidos nem sequer têm um computador. Preferem concentrar todas as suas atividades em um celular. No Brasil, a realidade não é diferente: a internet já é mais acessada por mobile do que por desktops.

Se mobile ainda não fizer parte da sua lista de táticas de content marketing, ela provavelmente fará no futuro. Veja, então, cinco conjuntos de indicadores que consideramos relevantes para quem, de alguma forma, distribui conteúdo por apps.

Quantidade de usuários ativos

Muitas vezes, a quantidade de download do aplicativo é considerada uma conquista, mas lembre-se: download é apenas um meio, e não o fim em si. Por isso, usuários ativos são mais importantes do que donwloads. O primeiro passo, então, é definir o que é um usuário ativo. Normalmente, as empresas observam a quantidade de usuários que acessaram diariamente (Daily Active Users ou, simplesmente, DAU) ou mensalmente (Monthly Active Users ou MAU) o aplicativo. Outra forma possível é considerar que um usuário ativo é aquele que o acessou pelo menos uma vez num determinado período, como semana, mês, trimestre, ano etc. Adote um — apenas um — critério que lhe pareça mais adequado.

Tempo despendido

Saber quantos usuários acessaram o aplicativo também não basta. É preciso descobrir se ele está sendo usado conforme o esperado. Por isso, o tempo despendido pelos usuários conta muito, bem como o intervalo entre uma sessão e outra. Isso ajuda a saber quanto tempo as pessoas passam no aplicativo e, ainda, de quanto em quanto tempo voltam a usá-lo. Desses cálculos, pode-se extrair a taxa de retenção e a taxa de abandono, também conhecida como churn.

Conversão

Quase sempre o aplicativo espera que o usuário faça uma ação — clique, cadastro, interação etc. A taxa de conversão diz respeito ao percentual de usuários que tomaram a ação desejada. Como informação complementar, é interessante observar quais ações são as mais frequentes. Isso ajudará a direcionar os esforços para a máxima eficiência — ou seja, para as pessoas fazerem aquilo que você espera que façam.

Tempo de carregamento

Os usuários esperam, em média, até três segundos em desktop e cinco segundos em mobile para uma página ou aplicativo ser carregado. Depois desse prazo, vão embora. Por isso, aferir a velocidade com que o aplicativo roda pode ser determinante para que os indicadores mais importantes não sejam prejudicados.

Receitas

Certamente, gerar receita é o mais importante indicador de todos. Se é assim, por que, então, aparece em último nesta lista? Simples: porque poucos aplicativos utilizados por empresas têm como função a geração de receita. Para os que geram, o lifetime value (LTV) é um indicador valioso, pois mede a receita acumulada de um grupo de usuários dentro de intervalo — 30, 60, 90 ou 180 dias. É uma forma de compreender o ciclo percorrido por pagantes. Para empresas que usam aplicativos como um canal de vendas complementar, o percentual de vendas mobile comparado ao de vendas off-line e web também é potencialmente relevante.

Deixe um comentário! 0

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

leia mais
Este projeto é mantido e patrocinado pelas empresas: