Marketing Digital

Marketing Digital

Como está a sua presença no mobile?

2 mar, 2016
Publicidade

Nos disseram que a revolução não seria televisionada e não acreditamos. Você já se perguntou quantas vezes por dia olha para o celular? Seja para ver hora ou pesquisar algo rápido na Internet, segundo estudo da KPCB’s investments (grupo que financiou startups como SoundCloud, Spotify, Twitter e Slack), nós olhamos nossos celulares mais de 150 vezes por dia.

O ano de 2015 ficou conhecido como o ano em que o uso de mobile ultrapassou o do desktop. Esses dispositivos estão tão integrados ao nosso dia a dia que nem percebemos mais a profundidade do impacto que causam em nossas vidas, não lembramos mais como seria viver sem eles.

mobile-1

Mas um fato inegável é que o celular é disruptivo: ele transforma a vida das pessoas, assim como transforma mercados e indústrias inteiras. Porém, as marcas não estão acompanhando essa transformação, e hoje o investimento em mobile ainda é de apenas 5%.

O simples ato de buscar e resolver algo pelo celular pode parecer muito banal nos dias de hoje. O que de fato é, uma vez que, segundo uma pesquisa do Google, 94% dos usuários de smartphones procuram por informações em seus aparelhos enquanto estão em meio a tarefas. E aí mora uma boa questão. É aqui que reside um ponto no qual muitas marcas ainda não prestaram a devida atenção.

Vários desses pequenos momentos juntos na vida de milhões de pessoas sinalizam uma grande mudança, com implicações profundas. Ninguém se prende mais a determinados momentos para pesquisar e tomar decisões. A previsibilidade dos desktops cedeu lugar às interações fragmentadas, viabilizadas pelo uso intenso dos dispositivos mobile, principalmente dos smartphones.

As pessoas não entram mais online. As pessoas vivem online.

E o que costumava ser uma sessão em frente ao computador foi substituído por interações fragmentadas que acontecem instantaneamente. É só acompanhar as estatísticas e ver: 6 em cada 10 pessoas usam o celular ao mesmo tempo em que veem novela, séries, jornais na TV. 62% têm mais de 25 anos e 47% estão nas classes economicamente ativas da sociedade, as chamadas C e D, que movem aproximadamente R$ 495 bilhões de reais em renda própria por ano.

mobile-2Fonte: https://www.thinkwithgoogle.com/intl/pt-br/articles/por-que-mobile.html

Talvez você esteja se perguntando se tudo isso é verdade, pois saiba que 74% dos usuários de smartphones consultam seus telefones enquanto estão em pé numa loja decidindo qual produto comprar. 2 em cada 5 pessoas afirmam que o smartphone ajudou a escolher que produto comprar e cerca de 60% relataram que já escolheram lugar para se divertir e jantar baseado no que encontraram via celular.

Agora é o momento de repensar a sua estratégia de mobile: qual a experiência que você oferece? Como comunica isso e como deveria medir seu sucesso no mobile?

Nós temos centenas desses momentos todos os dias: olhando as horas, ‘mandando um Whats’ para um parceiro, postando uma foto no Instagram, curtindo aquela postagem no Facebook.

Para ter sucesso, precisamos entender primeiro as pessoas, depois a tecnologia. Cerca de 89% dos consumidores online concordam que a qualidade, o timing ou a relevância das mensagens de uma empresa afetam sua percepção da marca.

O que isso significa? Que as marcas bem-sucedidas de amanhã serão as que tiverem uma estratégia para entender e suprir as demandas dos consumidores nesses micromomentos mobile.

Uma dica: Google Mobile Day! É um documentário da Google que com certeza te dará muitos insights desse momento em que vivemos o mobile e vai te ajudar a ainda entrar nesse trem. Aproveite, está todo em português.