/Design

voltar
/Design

5 soluções UX que os usuários detestam

PorLenine Neto em

O objetivo é facilitar a acessibilidade para o usuário

Dentro da UX existem algumas soluções de design que podem ser repetidas para resolver problemas comuns. O objetivo é facilitar a acessibilidade do usuário, o que leva a um melhor desempenho em termos de conversão ou retenção. No entanto, às vezes essas soluções podem realmente se tornar um grande incômodo para seus usuários, em vez de beneficiá-los.

Vou listar cinco soluções UX que testam a paciência dos usuários.

1. Pop-ups

Vou começar com aquele que mais me irrita — de verdade. Visualize a cena: Você acessa uma página, e no meio da leitura/exploração do conteúdo aparece uma enorme imagem em sobreposição implorando pelo seu e-mail. Isso é uma prática super comum em muitos sites de conteúdo, e por incrível que possa parecer, essa prática está começando a ficar comum em sites de e-commerce. Eu sei que a intenção é montar uma base de leitores e clientes, mas essa realmente é a melhor solução?

Proposta alternativa

Em vez de fazer uma coisa abominável dessas, deixe o usuário ler o conteúdo e se familiarizar antes de pedir qualquer coisa. Dê a chance dele decidir por conta própria, em vez de forçá-lo a isso. Uma solução mais amigável — mas abominável  -  pode ser o pop-out, um tipo de pop-up modal que aparece após a leitura do conteúdo. Para facilitar a vida do usuário, habilite a tecla ESC para fechar o modal  –  peça ao dev para fazer esse ajuste e depois pague aquela breja para ele, pois você vai precisar dele mais vezes.

Off: O dev não é seu inimigo, ele é  – literalmente  –  seu parceiro.

2. Compartilhamento social/Mídia social

Compartilhar é muito bom. Especialmente para ganhar visibilidade. É a maneira mais econômica de obter mais clientes. Os widgets sociais, por outro lado, devem ser utilizados com moderação. Porque passar horas do seu tempo produzindo um bom conteúdo apenas para distorcer-lo com botões de mídias sociais ociosas?

Proposta alternativa

Uma solução que utilizo muito, é colocar apenas ícones das principais mídias sociais. Normalmente, utilizo apenas três (Facebook, Twitter e WhatsApp*). Dependendo do segmento no qual o conteúdo é atrelado, eu adiciono outras mídias sociais ou troco. Por exemplo: eu tenho uma startup de tecnologia que utiliza: Facebook, Twitter, WhatsApp e Linkedin. Já a minha marca de roupa (outra startup) utiliza: Facebook, Twitter, WhatsApp e Spotify.

(*) WhatsApp não é mídia social (eu sei), mas é uma ótima ferramenta para disseminar conteúdo de forma bem ágil e direcionada.

3. Pré-carregadores

Eu já vou direto para a solução aqui. Por que isso é questão de otimização.

Proposta alternativa

Se você está tendo problemas de velocidade, carregue os elementos mais leves da página primeiro e use um pré-carregador  –  individual  – para o conteúdo mais pesado, bem melhor que deixar o usuário em uma tela em branco olhando para uma animação “cool”.

4. Mega Menus

Mega menus podem parecer uma boa solução para um site que tem muitas páginas e seções, mas não é. O problema é que eles criam uma experiência semelhante a um labirinto. O usuário fica entediado e também frustrado.

Proposta alternativa

Você pode dividir os diferentes links em seções. Também pode trocar alguns dos links de texto por imagens ou ícones.

5. Scroll infinito

O scroll infinito resolveu alguns problemas, mas, criou outros. Tente imaginar essa cena: Você precisa acessar alguma informação importante que está no rodapé de um site que possui rolagem infinita com ativação automática — só posso lamentar por você.

Vamos para outro cenário: Você está navegando em site de scroll infinito e clica em um link que vai para outra seção, mas você quer voltar para o ponto exato de onde você estava . Já era.

Proposta alternativa

  1. Misture o padrão com a paginação tradicional e permita ao usuário escolher continuar a fazer scroll com uma ação. Isso ajuda a manter o rodapé acessível. Exemplo super funcional é o que acontece no Dribbble — essa é a melhor solução.
  2. O site Unsplash tem outra solução interessante. Quando você navega pelo seu conteúdo de scroll infinito (padrão do site) e clica em uma imagem, é aberta um modal de conteúdo fullscreen. E quando você volta: “pow”. O ponto exato de onde você partiu está lá, intacto para você prosseguir.

Dia a dia

Eu sou designer de interação. Gosto de testar novas tecnologias, novas metodologias e soluções existentes. Quando procuro uma solução para algum problema, costumo misturar diferentes técnicas. Isso me ajuda a ser produtivo e não preciso ficar re-inventando a roda. Exemplo do que estou falando: na minha startup, eu utilizei a solução do scroll infinito, vendo o exemplo –  bem aplicado  – do Dribbble.

Concluindo

Uma coisa que temos de ter em mente é: embora eu tenha mencionado soluções UX incrivelmente irritantes, isso não significa que você deva evitá-las. Embora não sejam a melhor opção, algumas delas podem funcionar no seu projeto, dependendo das suas necessidades.

Referência

De 0 a 10, o quanto você recomendaria este artigo para um amigo?

 

Deixe um comentário! 0

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

leia mais
Este projeto é mantido e patrocinado pelas empresas: