A estratégia do SEO

PorDaniel Batista Fernandes em

No mundo de hoje, o uso de estratégias mercadológicas que utilizam a web passou a ser ferramenta básica nos planos de marketing e comunicação das organizações. A introdução da internet aumentou o poder do consumidor e desconsiderar sua importância é um erro estratégico que pode por em risco o sucesso das organizações. Existem cerca de 40 milhões de usuários utilizando a internet e esse número irá aumentar consideravelmente nos próximos anos. São clientes em potencial, pesquisando produtos e serviços nos mecanismos de busca da web; esperando pela sua mensagem na internet; urge estar bem posicionado quando um deles procurar um produto/serviço na Web. Ficar fora dos resultados das primeiras páginas equivale a “ficar fora” do mercado. “Na web, se você não está entre o dez primeiros, você “não existe”!

Existem 5 formas básicas de acesso a um site: 1– Quando o cliente já conhece o endereço desejado e digita a URL diretamente no seu browser; 2– Quando o cliente, após receber um e-mail marketing, clica em um link para o endereço sugerido ; 3– Quando o cliente é informado da existência do site em catálogos de referência clicando no link do site ; 4– Quando o cliente, em visita em um site qualquer clica, em um Link Patrocinado; 5– E o mais importante de todos e o que proporciona a maior audiência, a procura de um site nos Mecanismos de Busca.

Mais de 90% das visitas de uma página de Internet tem origem nos mecanismos de busca como o Google, Yahoo, MSN, Cadê , Terra etc…

Como ninguém conhece com profundidade os algoritmos dos motores de busca, surgem teorias e especulações a respeito de como otimizar as páginas web com o objetivo de proporcionar condições favoráveis a uma boa classificação na lista de resultados obtidos a partir de determinadas palavras-chave. Como frizamos acima: “Na web, se você não está entre o dez primeiros, você “não existe”! Então surge um novo tipo de negócio para os “experts” também chamados de SEO´s (Search Engine Optimization). Refere-se a um conjunto de estratégias com o objetivo de fortalecer os vínculos de uma página potencializando o posicionamento do site nos resultados naturais dos mecanismos de busca na web, observando que, como em todo tipo de negócio, existem os bons e os maus profissionais; aqueles que utilizam técnicas legítimas (white hat) e os que se valem de recursos duvidosos ou fraudulentos, os black hats. Ocorre que os algorítimos desses buscadores (alguns SEO´s não gostam dessa palavra) são extremamente sofisticados e em constante processo de aperfeiçoamento: quando uma página é detectada como usuária de recursos enganosos ela pode sofrer punição e até ser banida das listas de resultados, o que equivale à URL entrar para uma lista negra de sites que nunca constarão dos resultados.

Uma boa política é desenvolver e utilizar técnicas de otimização estritamente éticas, aderentes aos princípios básicos e às Diretrizes de Qualidade disponíveis nas páginas do Google dedicadas aos Webmasters. Fazer páginas visando ao cliente e não aos algoritmos dos mecanismos de busca; esse é o trabalho dos SEO´s. A boa classificação nos resultados de pesquisa deve ser resultado de um trabalho conjunto que reúne qualidade, boas práticas, ética e profissionalismo. Como a lista é organizada em ordem de importância, estar no topo da lista confere ao site um status de qualidade indiscutível. É fundamental para uma estratégia de sucesso a audiência vinda por meio dos mecanismos de busca.

Ao analisar o conteúdo de um site, o SEO elabora um diagnóstico com recomendações de otimização para que o próprio responsável pelo site promova as alterações necessárias que podem abranger outros aspectos técnicos além da otimização propriamente dita, como design, conteúdo de alta qualidade, foco no público-alvo por meio da visão publicitária etc, dando aos visitantes as informações que eles estão procurando. As recomendações feitas pelo SEO visam a melhorar a objetividade segundo critérios de concisão e assertividade, visibilidade e otimização quanto aos mecanismos de busca e melhor posicionamento do produto no mercado na visão publicitária. Incentivam a criação de Links Naturais, não participando de esquemas de fabricação ou troca de links ou qualquer outra prática que possa ser considerada ilícita ou fraudulenta (estou me referindo aos White hats). O resultado dessa intervenção, a boa classificação do site é, portanto, conseqüência natural de um trabalho bem sucedido. Uma outra forma de colocar uma página no topo da classificação da lista de resultados são os links patrocinados, que são uma espécie de publicidade paga. Nessa modalidade, quanto maior o valor pago, mais na frente a página aparece na lista de resultados do mecanismo de busca.

É preciso dar visibilidade ao site: a cada consulta nos principais buscadores cujas palavras-chave dizem respeito ao seu negócio, o site deve aparecer no topo dessa consulta. Especialistas garantem que o sucesso dos negócios na internet depende em grande parte do nome escolhido para o site da empresa. Um bom domínio é essencial, e o mercado de domínios a grande oportunidade da década. O domínio é a identidade do negócio.

A ação de otimização é fundamental para colocar um site nas primeiras páginas e o custo é baixo se considerado o retorno que proporcionará ao negócio, mas não é suficiente. É necessário prender a atenção do cliente porque, com a mesma rapidez que uma página é acessada na web, ela pode ser descartada. Depois de tanto trabalho para colocar o site na primeira página, não faz sentido perder a oportunidade com um site ineficiente. A objetividade engloba tanto a visão de design, âmbito dos webdesigners, como a visão de posicionamento no mercado, no âmbito publicitário. É preciso ir direto ao ponto pois clientes exigentes ficam impacientes com sites mal estruturados e podem mudar de página.

Posicionamento é o ato de desenvolver a oferta e a imagem da empresa, de maneira que ocupem uma posição competitiva distinta e significativa nas mentes dos consumidores-alvos. Os posicionamentos “número um” mais comumente promovidos são: “melhor qualidade”, “melhor serviço”, “preço mais baixo”, “melhor valor”, “mais seguro”, “mais veloz”, “mais customizado”, “mais conveniente” e “tecnologia mais avançada”. Se uma empresa assumir um destes posicionamentos e cumpri-los convincentemente, provavelmente será mais conhecida e lembrada por sua força.

Realizado o trabalho de adequação do site é importante a adoção de estratégias apropriadas para divulgação. Web Marketing é todo e qualquer esforço promocional realizado na Web por meio de uma linguagem publicitária eficiente, focada no público-alvo adequado. Enfim, é preciso um esforço coordenado de marketing, webdesign e de otimização (SEO) para dizer aos internautas que você existe e está aguardando visitas. As estratégias utilizadas são as mais diversas: sites de busca, catálogos, e-mail-marketing, newsletters, programa de afiliados, anúncios como banners, pop-ups e links patrocinados. Esforços promocionais que podem trazer resultados a curto, médio ou longo prazo, mas sempre trarão resultados positivos para seu negócio.

Mas nem tudo é um mar de rosas nesse mercado. A principal dificuldade do trabalho de otimização realizada pelo SEO (Search Engine Optimization) é conseguir que suas recomendações de otimização sejam implementadas pelo webdesigner ou agência responsável pela manutenção do site ou pelas campanhas de marketing. O mesmo ocorre com as recomendações do plano de marketing quando não estão sob a mesma coordenação. Por mais evidente que as alterações sugeridas devam ser introduzidas, sempre haverá resistência por parte de quem desenvolveu o site, ora porque as ferramentas ou tecnologias utilizadas pelo webdesigner não permitem facilidade na alteração, ora porque o site já estava aprovado e terá que ser refeito impactando o cronograma. O argumento será invariavelmente o custo adicional de mexer em algo que já foi feito ou planejado. Uma boa perspectiva é considerar que um site nunca estará terminado, estará sempre sendo melhorado e otimizado. Argumentos de ambas as partes são válidos, os requisitos visuais foram plenamente atendidos pelo webdesigner e foram utilizadas as mais modernas tendências de linguagem e tecnologias web, porém de nada adiantará um site sofisticado e muito bem desenvolvido se não for considerado como requisito principal que o site precisa ser encontrado pelo cliente nos sites de busca quando precisar de um produto/serviço oferecido pelo site. Uma vez encontrado, tem que atender aos requisitos de um design bem elaborado que garantirá um visual atrativo, tecnologias modernas e funcionalidades interessantes.

As facilidades encontradas, bom conteúdo e perfeita navegabilidade precisam ainda estar alinhadas com as estratégias de marketing e posicionamento no mercado, o que significa mais requisitos a contemplar e mais uma área a ser ouvida nas alterações propostas pelo SEO. É necessário considerar a importância cada vez maior dos sites de busca na elaboração de um site e é preciso encontrar um ponto de equilíbrio; ponderando sobre os argumentos apresentados e decidindo sobre o que é melhor para o negócio.

Visite nosso site : www.top10plus.com.br (em fase de implementação)

Envie seus comentários para : webmaster@topplus.site.com.br

Deixe um comentário! 2

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

  1. O autor do artigo diz que “Uma boa política é desenvolver e utilizar técnicas de otimização estritamente éticas, aderentes aos princípios básicos e às Diretrizes de Qualidade disponíveis nas páginas do Google dedicadas aos Webmasters”, mas não menciona sequer os exemplos de algumas técnicas. O Google não revela as técnicas por uma questão de ética. Pra quem deseja aprender SEO só com as palavras, pode esquecer. Os profissionais do mercado deveriam ser mais solidários, escrever textos mais elucidativos. Usabilidade não é só para sistemas.

leia mais
Este projeto é mantido e patrocinado pelas empresas:
Hospedado por: