/Desenvolvimento

voltar
/Desenvolvimento

Requisitos para compra de software

PorFabio Telles em

Muito bem, chegou a hora da equipe de TI assumir o seu papel e definir quais são os requisitos técnicos que serão avaliados no processo de escolha do software. Esta é uma tarefa bastante espinhosa pois são muitas variáveis a serem consideradas. O serviço público tem novamente uma dificuldade extra, uma vez que se levantar exigências obrigatórias muito altas, corre o risco de não encontrar nenhuma empresa que atenda às suas expectativas e então toda a licitação é cancelada. Por outro lado, se pontuar poucas coisas, as empresas com sistemas de baixa qualidade ganharão a licitação por apresentarem o menor preço.

Para facilitar este trabalho, você pode fazer primeiro um brain storm e colocar no papel todos os ítens técnicos que você gostaria de encontrar no software. Depois você deve filtrar aqueles que são pouco relevantes e verificar se existem soluções que atendam aos seus critérios. Por fim você deve definir em que posição cada critério deve estar:

  • O – Requisito obrigatório : é aquele que quando não estiver presente desclassifica completamente uma proposta. Deve-se tomar um especial cuidado para não excluir de cara soluções que possam não atender um requisito específico e ainda sim ser uma opção viável.
  • Requisito desejável : é aquele que não desclassfica uma proposta mas servirá para compor uma nota técnica final. Você pode atribuir pesos diferentes para cada ítem como:
  • MD – Muito desejável (5 pontos),
  • D – Desjável (3 pontos),
  • PD – Pouco desejável (1 ponto).
  • C – Requisito contratual : é aquele que compõe uma exigência contratual obrigatória que influenciará no custo global de implantação e manutenção. Os ítens se referem em geral a forma como os serviços da empresa contratada deverão ser realizados.

Vejamos aqui alguns requisitos que você poderá querer utilizar como ponto de partida para a sua pontuação. Longe de querer apontar uma forma acabada, a intenção aqui é demonstrar um exemplo de como comparar soluções de software, sobre o ponto de vista de TI. A classificação e escolhas dos ítens variam muito em cada caso. Dependem da maturidade do mercado de software para a solução que você deseja adquirir. Os pesos atribuídos para cada ítem são mais para efeito de ilustração e devem variar com a cultura de TI existente.

Documentação Fornecida

Aqui está em jogo a capacidade do software em fornecer informação em diversos níveis em com diferentes qualidades. A qualidade da documentação está diretamente relacionada com a capacidade de manutenção do software comprado. Quanto melhor a documentação, menor o custo de manutenção e menor o tempo necessário para correções de erro e implantação de novas funcionalidades.

Vale aqui verificar qual é o formato em que as documentações técnicas estão disponíveis. É sempre interessante receber a documentação em formato impresso (alguns diagramas podem necessitar de papel de tamanho especial como A2 ou A1) e formato eletrônico. O formato eletrônico é mais adequado para receber quando houverem apenas pequenas alterações do software. No entanto, muitas empresas utilizam formatos que só abrem em programas específicos, dificultando a sua manipulação.

Tecnologia

Aqui a maioria das pessoas deve procurar se afastar dos modismos e procurar tecnologias já consagradas no mercado. Ferramentas proprietárias tem o azar de perderem o suporte depois de algum tempo, o que pode causar transtorno a longo prazo. Deve-se evitar ferramentas pouco robustas como geradores de código e RAD .

Um cuidado especial deve ser tomado com custos relacionados a tecnologias proprietárias. O custo das licenças deve ser contabilizado no custo total de implantação. O custo de manutenção destas ferramentas também deve ser contabilizado no custo total de manutenção. Particularmente, a maioria das linguagens de programação não exigem licenças de uso para executar a aplicação final, no entanto existem ferramentas que utilizam interpretadores que convertem o código da aplicação em código de máquina, necessitando de licenças por conexão ou por processador.

Se possível dê preferência (colocando como ítem desejável) por tecnologias que sua equipe já tem experiência, principalmente se houver a intenção de adquirir o código fonte do software. Uma atenção especial neste sentido deve ser dada às tecnologias de comunicação e de banco de dados. Você pode ser obrigado a fazer investimentos significativos de precisar suportar tecnologias novas nesta área.

Arquitetura

A arquitetura do software é uma área importante no mundo corporativo. Softwares cliente-servidor estão sendo aposentados por apresentarem difícil manutenção e baixa escalabilidade.

Desenvolvimento WEB

Este ítem está destacado aqui por apresentar uma série de especificidades que merecem atenção especial. As aplicações web tem inúmeras vantagens que fogem do escopo deste texto, no entanto, uma boa aplicação deve atender a alguns critérios mínimos que se esquecidos podem trazer surpresas desagradáveis para os usuários. As interfaces WEB tem se tornado muito populares, mas não são adequadas ainda quando você precisa de entrada de grande volume de dados ou quando precisa de ferramentas gráficas de edição avançadas. Se você não pretende utilizar aplicações WEB, você pode pular esta parte.

A parte mais importante aqui é garantir que a aplicação WEB seja escrita utilizando os padrões da W3C, garantindo que a aplicação funcione em diferentes situações.

Metodologia de desenvolvimento

A metodologia de desenvolvimento adotado está diretamente relacionada com o risco da empresa possuir métricas capazes de cumprir prazos e orçamentos. Uma metodologia formal bem documentada e aplicada deve trazer segurança o processo de desenvolvimento. Na área corporativa, a certificação CMM e CMMI são sinônimos de qualidade nesta área. No entanto, nem sempre se encontra fornecedores com este tipo de certificação para o tipo de software que se deseja adquirir. O processo de certificação CMMI custa atualmente cerca de U$ 400 mil, sendo assim, a SOFTEX criou uma iniciativa de certificação nacional chamada MPS.BR baseado no CMMI que está permitindo fábricas de software de menor porte alcançar uma certificação. O MPS.BR é ainda muito novo, mas estima-se que um número cada vez maior de pequenas e médias empresas adotem esta certificação no Brasil.

Deve-se ter em mente que quanto mais crítico e complexo for o software, mais importante será a contratação de uma empresa com certificação.

Caso você não encontre empresas certificadas que forneçam o software desejado, você terá que pensar na seguinte tarefa: como verificar se um fornecedor possui um modelo de desenvolvimento confiável onde seja visível as etapas clássicas do desenvolvimento de software (análise, especificação, projeto, implementação, teste, documentação, treinamento, implementação e manutenção). Segue alguns indicadores que podem ser utilizados.

Usabilidade

A usabilidade diz respeito a facilidade com que o usuário lida com a aplicação. Em geral, uma boa usabilidade garante maior produtividade e satisfação e menor ocorrencia de erros por parte do operador do software.

Interoperabilidade

Segurança e Auditabilidade

Esta categoria de requisitos visa garantir a segurança e integridade das informações contidas no sistema bem como rastrear possíveis problemas ocorridos durante a operação do software.

Implantação e Manutenção

Este ítem descreve como deve ser o processo de implantação e manutenção. Os prazos aqui definidos tem impacto direto nos custos de implantação e manutenção do Software.

Aqui, é possível que alguns fornecedores lhe digam que não tem condições de cumprir alguns prazos exigidos. Não deve-se descartar imediatamente estas empresas. Se o fornecedor adquiriu uma boa avaliação nos requisitos de metodologia de desenvolvimento, e possui uma equipe de desenvolvimento com um porte mediano em comparação aos demais fornecedores, é possível que seus prazos sejam realmente impraticáveis. É recomendável discutir esta questão com outros fornecedores e avaliar se os prazos são viáveis e se for o caso altera-los.

Equipe de desenvolvimento

Este grupo de requisitos visam medir a qualidade da equipe de desenvolvimento, bem como o porte da mesma. Uma grande equipe garante que a simples saída de um funcionário do fornecedor não vá comprometer o projeto como um todo além de permitir a alocação de mais recursos em épocas de grandes demandas.

Por hoje é isso pessoal, espero que tenham gostado.

Grande abraço e até a próxima.

De 0 a 10, o quanto você recomendaria este artigo para um amigo?

 

Deixe um comentário! 1

1 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

leia mais
Este projeto é mantido e patrocinado pelas empresas: