/Banco de dados

voltar
/Banco de dados

Fundamentos de Dados Distribuídos – Parte 04

PorÁlvaro Gulliver em

Bom pessoal, este artigo é o último da série que abordou o tema Fundamentos de Dados distribuídos. Nesta última falaremos sobre alguns aspectos de Metadados, Views Particionadas.

Metadados

Após a configuração do Linked
Server, muito pode ser pesquisado sobre eles, utilizando stored-procedures
embutidas. Veja alguns exemplos:

sp_catalogs

Retorna a relação de catálogos.

sp_linkedservers

Retorna a relação de Linked Servers mais o Servidor utilizado. Não possui parâmetros.

sp_tables_ex

Relação de tabelas presentes no Servidor Remoto

sp_columns_ex

Relação de campos de tabelas presentes no Servidor Remoto

Exemplos extraídos do Projeto SOL2006 da empresa Logos Veículos.

01. Retorna os Linked Servers:

exec linkedsrvers

E a saída fica assim:

02. Mostra os campos da tabela PRECLIENTE do SQL SERVER:

sp_columns_ex ‘AUDI’, ‘sol.PRECLIENTE’

E a saída fica assim:

Views Particionadas

Já sabemos que o SQL Server possui alta escalabilidade. A partir de um servidor, pode-se facilmente anexar outros para otimizar e/ou aumentar as possibilidades de consulta mais dinâmica. Veremos com as views particionadas como melhorar ainda mais a disponibilidade de dados.

Vamos supor que temos uma tabela Clientes cujo o cadastro é feito por São Paulo e Rio de Janeiro. E por motivos de performance, tenha-se optado por armazenar os dados os mais próximo possível dos usuários que fossem consultá-los. Desta forma, existiria dois servidores interligados: Rio e São Paulo. Em cada um teria um database clientes com as mesmas estruturas de tabelas.

Você como DBA pensou em particionar a tabela Clientes, ou seja, os cariocas seriam incluídos fisicamente no Servidor de SP localizado na Grande São Paulo.

Para desenvolver esta idéia, o projeto de configuração deve ter três passos:

Definir o Linked Server

O servidor deve ser capaz de acessar os dados de ambos. Assim no Rio deverá existir 01 linked server ligando a São Paulo e em São Paulo um linked server ligando ao Rio.

Criar tabelas particionáveis

As tabelas dos dois servidores deverão possuir a mesma estrutura física. Cada uma deverá possuir um constraint do tipo check que verifique as inserções.

Criar Views particionáveis

Após estabelecer as comunicações e as tabelas criadas, basta agora criar uma view cujo select concatenará o conteúdo das tabelas nos dois servidores. Além das consultas, poderão ser emitidos comandos de atualização na View. Observe que os dados só serão alterados de fato em seus locais de origem.

Espero que esta série tenha atingido o
objetivo de auxiliar aos estudantes e profissionais na área
de banco de dados. Nos próximos artigos falaremos sobre
a Gestão de Dados e alguns softwares que auxiliam os
DBA’s a otimizar suas atividades. Abraços!

De 0 a 10, o quanto você recomendaria este artigo para um amigo?

 

Deixe um comentário! 0

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

leia mais
Este projeto é mantido e patrocinado pelas empresas: