/Design

voltar
/Design

Minimalismo

PorWellington Carrion em

Olá amigos! Neste artigo iremos falar um
pouco sobre o pensamento modernista, onde se prega o "essencial" para
as diversas manifestações do Design.

O minimalismo não se refere diretamente ao conceito de "pouco", e sim de ampliar a essência do que realmente é importante, chegando ao ponto de tornar todo o restante dispensável perante o verdadeiro foco da criação, podendo ser dito como a redução da variedade visual numa imagem.

Estamos falando em reduzir a cinzas todo e qualquer tipo de coisa que não corresponda à legibilidade da criação.

O movimento Minimalista marcou profundamente a base da criatividade dos artistas do século XX. É o símbolo do essencial, sendo inimigo da estética apenas pela estética, utilizado principalmente nas artes visuais, design em geral e música. O Minimalismo hoje se mostra presente também no raciocínio lógico da programação, tableless e demais áreas da informática.

O uso do termo "Minimalista" é considerado polêmico, sendo recusado por muitos dos tachados minimalistas.

Artista Minimalista

Quando falamos de minimalismo, é impossível deixar de citar a obra de Ludwig Mies Van der Rohe, considerado mestre no estilo Minimalista. O arquiteto alemão é um dos principais nomes da arquitetura do século XX.

Seu Minimalismo se expressa em uma de suas mais famosas frases:
Less is more (menos é mais)
.

Uma de suas principais obras foi o Pavilhão Alemão na Feira Internacional de Arquitetura em Barcelona em 1929. O pavilhão foi demolido no final da Feira, mas foi construída uma cópia, no mesmo local, que permanece até nossos dias.


fonte: História da arquitetura moderna (Leonardo Benevolo) – Editora Perspectiva

Nomes do Minimalismo

Literatura: Raymond Carver e Ernest Hemingway;

Música: Steve Reich e Philip Glass;

Arquitetura: Tadao Ando e Álvaro Siza.

Exemplos Minimalistas

A necessidade de reduzir linhas e manter a mesma imagem é também um ato simples de minimalismo:

Estes são dois de muitos logos já criados para o Minimalismo:

Este abaixo não deixa de ser um logo minimalista, entretanto sua composição pode lembrar coisas desagradáveis denegrindo a imagem do portador, assim como visto no último artigo. Uma pequena modificação, apenas como exemplo, poderia resolver o problema:

Produto que segue a linha minimalista, dispensando maiores comentários:

O Minimalismo, assim como a própria palavra diz, deve manter o trabalho "clean", livre de qualquer desvio de atenção por meio de excesso de estética. Lembrem-se que os artigos estão sempre interligados.

Grande abraço a todos!

De 0 a 10, o quanto você recomendaria este artigo para um amigo?

 

Deixe um comentário! 19

19 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

  1. “O Minimalismo hoje se mostra presente também no raciocínio lógico da programação…”. O raciocínio lógico sempre priorizou a simplicidade, alias, esse pensamento é a base da lógica.

  2. fala meu amigo, quanto tempo ein! deis do interCon que agente não se fala. Parabens pela sua coluna, cada vez mais rica! Continue assim e espero que esse ano no interCon 2006 agente si fale mais. Abração!

  3. Muito bom, mesmo! Gostei e muito! Parabés!!
    Aee Wellington, aproveitando o momento… Eu acho que os caras da Valve inspararam- se em tu, porque olhe:
    Espero que não leve mal a brincadeira.
    Mas ae, Parabéns!

  4. Qualquer semelhança é mera coincidência, entretanto, vou cobrar meus direitos de imagem, hehehehe. Abraços e obrigado à todos novamente.

  5. Disso tudo sobre o Minimalismo, nada mais a acrescentar, por falar nisso, você também é um instrutor Microcamp, prazer em conhecê-lo!! rsrs

  6. Achei essa artigo muito bom! Em poucas palavras você definiu muito bem o que é minimalismo, de uma forma com que todos entendam.
    Parabéns pelo trabalho!

  7. Olá!

    Primeiramente, parabéns pelo artigo.
    Tenho acompanhado seus trabalhos, são ótimos.

    Tenho uma dúvida:
    A frase “O minimalismo não se refere diretamente ao conceito de “pouco”, e sim de ampliar a essência do que realmente é importante…” é sua? Ou seja, você é o autor dela?

    A citei em meu blog, http://www.ladodesign.com.br, dando créditos à essa matéria. Desse modo, um amigo me perguntou quem é o autor, e, ao pesquisar, a encontrei em muitos outros sites, e sem referências.

    Grande abraço!

    1. Olá Diogo, não posso dizer que é uma criação pois a mesma é a interpretação do conceito Ludwig Mies Van der Rohe (Arquiteto Alemão). Aliás, todas as frases do artigo… Esta é uma visão minha, simplificada, sobre o que vejo no minimalismo… Minhas palavras sobre o assunto.

  8. adorei o artigo,parabéns!
    estou fazendo uma pesquisa sobre arquitetura minimalista e gostaria de me aprofundar mais nesse tema.Você tem livros para me indicar,meios de pesquisa em geral? obrigada e sucesso!!

leia mais
Este projeto é mantido pelas empresas:
Este projeto é apoiado pelas empresas: