/Marketing Digital

voltar
/Marketing Digital

Os 4 pilares da comunicação digital

PorFelipe Morais em

Já trabalhamos há alguns anos com comunicação digital, mas ela ainda é, sim, nova no Brasil. Há muito para expandir, muito que se aprender e, claro, muito ainda a fazer. Portanto, vejo com grande estranheza o fato de algumas empresas quererem inovar na comunicação e no marketing digital, mas ainda não fazem o básico, que é a construção de um site que represente o DNA da marca e que seja relevante aos usuários.

O usuário de internet é mais exigente, quer conteúdo, quer falar com as marcas e não está mais no site da marca – o meio digital está cada vez mais fragmentado e é preciso entender isso. Acima de tudo, é preciso entender os fundamentos da comunicação digital. Como disse no artigo da semana passada, é impossível inovar sem fazer o básico antes.

Perceba que à medida que as marcas observarem esses pilares, mais terão sucesso no mundo digital. Claro que seguir os quatro pontos que vou propor não é garantia de se ganhar milhões em retorno no investimento feito na web. A lista abaixo é uma visão que eu tenho do mercado, baseado em cases de sucesso, em histórias que são exemplares e que vão ajudar a fazer uma grande diferença nas ações propostas para o meio digital.

Como profissional de planejamento estratégico digital, afirmo que é obrigação nossa – e incluo todos os que trabalham com planejamento – conduzir as marcas ao sucesso; somos nós que pensamos estrategicamente a marca e como o nosso consumidor ou público-alvo interage com ela, e esse comportamento é repassado na web; em resumo, nós pensamos como uma ação na web pode gerar mais vendas no ponto de venda.

01. Engajamento

É a palavra do momento na internet. Há anos que estudamos propaganda e sabemos que a melhor de todas elas é o boca-a-boca. Uma marca pode gastar milhões de reais nos principais veículos de comunicação, mas se o pai, o vizinho ou o amigo do provável cliente disser que o concorrente é melhor, é enorme a tendência de compra do concorrente. Esse comportamento é o que as marcas buscam no engajamento digital, querendo que sua comunicação desperte o desejo do consumidor a indicá-la aos amigos, redes de contato ou incluir um post positivo em seu blog. Não é uma tarefa fácil, afinal, o consumidor está cada vez mais exigente e, por isso, está mais difícil de convencê-lo de que uma marca ou produto é realmente o melhor para ele.

02. Relacionamento

A melhor forma de fazer com que o consumidor se engaje com a marca é se relacionando com ele. “Pessoas que amam, não traem”. Essa frase pode ser manjada, batida, mas não deixa de ser verdadeira. Planners usam o cotidiano das pessoas para pensar em ações para elas, entendemos o que se passa na cabeça do consumidor e como isso pode nos ajudar estrategicamente. “Quem ama não trai”. Isso vale para marcas também. Se relacionar com o consumidor é fundamental! Foi-se o tempo em que enviar um e-mail marketing era se relacionar com o consumidor na web. As redes sociais estão aí, pessoas seguem marcas porque querem falar com elas e serem ouvidas por elas, querem conversar, querem conselhos sobre produtos, saber o que há de novo, querem ler notícias sobre a marca e sobre o cenário onde ela está inserida.

03. Conteúdo

Ninguém segue Twitter parado, entra em comunidade do Orkut “entregue às moscas”  ou volta a site desatualizado. Ninguém compra um smartphone porque é um celular mais bonito, ou abre o browser esperando que algo aconteça do anda,  ou procura um termo no Google por pura diversão. As pessoas vão atrás de conteúdo. Quando o usuário entra no Google e digita “celular com MP3”, quer encontrar notícias sobre o aparelho, saber as melhores opções, ver onde está vendendo, comparar preços, ver o que se fala dos modelos nas redes, enfim, conteúdo que leve a um relacionamento com a marca. Bons conteúdos geram engajamento.

04. Presença Digital

Com a mídia digital cada dia mais fragmentada, as marcas têm que impactar seus públicos em diversas ferramentas. As pessoas não estão mais no sites das marcas e nem apenas no Google. Os usuários de internet estão nas redes sociais, interagindo com pessoas por um interesse comum. Ao se engajar com uma marca, vai indicar nas redes para os seus amigos. O usuário está  no Twitter atrás de notícias – mais um canal em que o conteúdo é essencial -, ou jogando um game online, ou no celular em aplicativos da marca, ou acessando via mobile enquanto vai para o trabalho, ou em sites segmentados (e não apenas nos grandes portais). Ele está pedindo para receber e-mails marketing e newsletters das empresas, está comprando pela web e pelo celular. Enfim, o usuário está, atualmente, em todas as ferramentas da web, atrás de conteúdo relevante.

Percebeu o quanto esses pilares têm ligação um com os outros? É assim que o consumidor se comporta nas redes, é assim que ele interage com outras pessoas. E a sua marca, vai ficar fora dessa? 

Deixe um comentário! 2

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

leia mais