SEO, qual é a música?

PorFábio Flatschart em

Poucas figuras exercem um fascínio tão grande sobre o imaginário popular como a do maestro: poder, liderança, glamour e o fato de ser o foco das atenções são alguns dos elementos que muitos atribuem como intrínsecos á este metier. Esquecem-se das horas solitárias de abnegação e estudo e do disputadíssimo e nem sempre ético mercado do show business da música de alta performance.

O maestro (aliás, maestro é título, sua função é regente ou diretor), é antes de tudo um músico. Estudou em profundidade pelo menos um instrumento, mas normalmente domina alguns deles além de possuir profundo conhecimento da linguagem musical em suas abordagens teóricas e práticas.

O ponto de partida para o trabalho do maestro é a partitura; ela é o código fonte de onde tudo nasce, é a sintaxe musical que permite descrever e detalhar todos os elementos necessários para a construção e execução de uma obra. Os quatro elementos básicos do som (altura, duração, intensidade e timbre) estão ali mercados e se articulam na construção do tecido musical que é o contraponto de ritmo, melodia e harmonia.

Se tudo está minuciosamente marcado na partitura (código), por que uma sinfonia de Mahler na interpretação do maestro “A” soa diferente da mesma sinfonia na leitura do maestro “B”? A partitura (código) é fria, é léxico, é sintaxe. Quem dá vida, molda e contextualiza é o elemento humano, é a interpretação, é a semântica! A semântica é o estudo dos significados. Ela está presente na linguística, ciência, literatura, música, web e procura estabelecer a relação entre palavras, frases, sinais, códigos, símbolos e aquilo que eles representam.

Tal como um maestro estuda e dá vida á um partitura, um profissional de SEO de alto desempenho explora os elementos semântico de produção, indexação e otimização para dar vida ao conteúdo.

O código e a sintaxe

Um maestro domina a codificação dos elementos da partitura. Ele sabe como ler e interpretar cada um dos elementos da linguagem musical. Mesmo não sendo um instrumentista, um virtuose, o domínio da linguagem musical é condição sine qua non para o exercício da sua atividade.

O profissional de SEO domina a estruturação sintática do código, sabe ler e interpretar cada um dos seus  elementos. Mesmo não sendo um programador ou desenvolvedor, ele sabe que o domínio da linguagem web (inclusive HTML5) é condição sine qua non para o exercício da sua atividade.

Arquitetura da informação

O maestro sabe que entender a forma e arquitetura da peça a ser executada define a clareza e a transparência a ser transmitida pelo texto musical. Por exemplo, a forma sonata é estruturada em exposição, desenvolvimento e reexposição. Como estas seções se interligam é o que dá sentido ao entendimento da obra pelo ouvinte.

O SEO nasce junto com a arquitetura da informação. Blocos de texto e de código não fazem sentido sozinhos; eles dependem de como estão inseridos na estrutura. O profissional de SEO sabe que a clareza do design estrutural define como usuários e mecanismos de busca interpretarão a mensagem pretendida pelo documento.

Semântica e contexto

Uma obra musical não é desconectada da época e do contexto no qual ela foi produzida. Narrativas, histórias e personagens surgem do discurso musical e é papel do maestro identificá-las e realçá-las na execução. As entrelinhas do discurso musical “escondem” elementos ricos de interpretação.

O profissional SEO sabe como estabelecer conexões ricas de significado para o conteúdo seja pelo uso correto dos novos elementos semânticos do HTML5 ou pelo uso de taxonomias que possam ser “tagueadas” com microformatos.

Trabalho em equipe

Da batuta do maestro não sai som! Seu trabalho só se concretiza a partir da integração de muitos profissionais, como instrumentistas (sopros, madeiras, metais, percussão), solistas, cantores, arranjadores, copistas, técnicos e engenheiros de som e staff de estúdio ou de palco.

O profissional de SEO não trabalha sozinho; sua atuação depende de equipes multidisciplinares: arquitetos de informação, designers, desenvolvedores e profissionais de marketing. Sem esta integração não é possível SEO de alta performance. SEO Holístico, SEO 360, SEM… Os nomes não importam! Importa a pluralidade da equipe.

Formação profissional

Não existe curso de maestro. O profissional se constrói a partir de sólida formação em linguagem musical, interpretação e estética. Não se aprende tudo isso em dias, semanas ou meses… Estas competências são construídas durante anos.

Dicas, oficinas e palestras são importantes  para o profissional de SEO como forma de atualização e networking, mas a capacitação do profissional desta área envolve uma sólida formação em tecnologia, comunicação e marketing. Peço desculpas se desapontei aqueles que achavam que era fácil e rápido.

Coda

Um famoso apresentador perguntava todos os domingos em seu programa:

Maestro, qual é a música?

Eu pergunto :

SEO , qual é a música?

Deixe um comentário! 4

4 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

  1. Boa comparação. Existem pessoas e empresas que comparam um trabalho que você leva anos para dominar com coisas feitas por adolescentes que brincam no computador. Por isso na minha humilde opinião a melhor forma de se trabalhar hoje em dia é com o Qi (Quem indica!). Grato pelo post Maestro.

  2. Muito bem elaborado, parabéns pelo artigo. Entretanto chegamos a conclusão, que SEO é trabalho profissional e se deve aos pequenos detalhes trabalhados.

    Abraço.

leia mais
Este projeto é mantido e patrocinado pelas empresas: