Seções iMasters
Artigos publicados por Paulo “JCranky” Siqueira
Desenvolvimento + Linguagens

Atributos de armazenamento de dados como longs primitivos? – #Melhores2013

Vamos falar sobre o uso de longs primitivos, que realmente parece ser uma ideia muito interessante.

Desenvolvimento + Java + Linguagens

Cópias de defensive objects em Java e como Scala evita isso

Em uma palavra: imutabilidade. Mas continue lendo para conhecer a história toda =) Em outro artigo, eu escrevi sobre o uso de um valor de long primitivo em vez de objetos de dados em atributos. Esse tipo de coisa é normalmente chamado de defensive copy, ou seja, nós copiamos o valor que recebemos em um […]

Desenvolvimento + Linguagens

Atributos de armazenamento de dados como longs primitivos?

Vamos falar sobre o uso de longs primitivos, que realmente parece ser uma ideia muito interessante.

Desenvolvimento + Linguagens

Melhores de 2012 – O Anagram Puzzle em Scala

O que tivemos de mais interesse em 2012? Quais foram melhores artigos, as opiniões que geraram maiores discussões? Isso é o que você vai encontrar nessa seleção de artigos que fizemos especialmente para você: os melhores conteúdos de 2012. Já que final e início de ano é sempre um tempo propício para fazer um balanço […]

Java + Linguagens

Sobre nulls e propriedades do sistema em Scala

Em Scala, normalmente é uma boa ideia evitar nulls em seu código. Em vez disso, é recomendado que você use a classe Option.

Desenvolvimento + Linguagens

Fazendo uma combinação de class e trait no Scala

Enquanto eu desenvolvia com Scala, descobri que é possível fazer combinações de uma classe com traits. O que aconteceu é que eu precisava de algo como combinar esse tipo de combinação… E este artigo fala sobre algo de Scala que eu amo: ele se torna intuitivo depois de um tempo.

Desenvolvimento + Linguagens

O Anagram Puzzle em Scala

Ano passado, nós tivemos um coding dojo em AdaptWorks. Lá, decidimos usar Scala como a linguagem de codificação, e o problema a ser resolvido foi o Anagram Puzzle. Aqui segue uma solução – ela não é a melhor possível, mas funciona e foi muito divertido trabalhar nela.