Seções iMasters
Software Livre

Apache Software Foundation ameaça deixar o Java

A Apache Software Foundation (ASF) anunciou que pretende votar contra a aprovação do Java 7, a próxima versão da linguagem de programação. O objetivo é forçar a Oracle a cumprir as formalidades para estar de acordo com o projeto Apache Harmony.

A ASF não conseguiu certificar o Java, pois a Oracle, que tornou-se proprietária da linguagem quando adquiriu a Sun Microsystems, não vai fornecer os kits de teste disponíveis para as licenças adequadas. Em seu anúncio, a ASF afirmou que “a Oracle está violando suas obrigações contratuais, conforme estabelecido pelas regras da JCP ao somente oferecer a licença TCK que impõe termos e condições adicionais que não são compatíveis com o código aberto ou com licenças e software livre.”

A Fundação disse que vai encerrar sua relação com a Java Comunity Process (JCP) caso seus direitos como executores das especificações Java não sejam respeitados pelo Comitê Executivo da JCP para os limites da capacidade da EC. Segundo a ASF, a falta de fiscalização ativa, forte e clara desses direitos implica na inutilidade dos acordos da Java Specification Participation (JSPA), confirmando que as especificações da JCP não são nada mais do que documentação de propriedade. Além disso, se Apache Software Foundation correr com o Java, será uma declaração clara de que o Java não é uma linguagem aberta.

Com suas recentes condutas, a Oracle está perdendo de forma muito rápida o apoio da comunidade open source: a empresa entrou com uma ação de violação de patente contra o Google sobre o Java, os colaboradores do OpenOffice.org resolveram deixar o projeto e, agora, veio o voto de desconfiança da Apache Software Foundation. Como consequência, outros projetos de software livre sob responsabilidade da empresa podem ser prejudicados.

Com informações de ReadWriteWeb

Mensagem do anunciante:

Acesse e conheça as oportunidades para empresas de software. Torne-se Parceiro de Software Intel®

Comente também

2 Comentários

Taffarel de Lima Oliveira

Curti a notícia, parece que a Oracle não vai conseguir vantagem algum deixando o Java assim, tinha tudo pra ser a melhor aquisição Oracle + Java, mas acabou não sendo isso =/. Pena

Roberto Amorim

Desde o dia que a Oracle comprou a Sun eu repito. Java é hoje um produto, não uma linguagem aberta. Seria ingenuidade achar que a Oracle comprou a Sun pelo seu patrimônio físico ou por seu grupo de empregados. É óbvio que ela estava comprando o Java, não haveria outro motivo. A Oracle tenta criar dois Javas, um Open Source, outro comercial. O aberto buscaria apoio dos desenvolvedores independentes, o comercial aproveitaria-se dessa contribuição. O Java teria mais e mais integração com os produtos Oracle e essa integração seria melhor que a disponível com outros produtos. O Java Open Source seria um entry-level para o Java comercial da Oracle. O único problema da Oracle é que os desenvolvedores independentes não irão embarcar nessa e trabalhar de graça para ela. Ela deve ter calculado esse risco, mas prefere tentar a sorte com a enorme base instalada nessa linguagem para ter um produto forte. De qualquer forma, os desenvolvedores para Open Source deveriam esquecer o Java e partir para outra plataforma. Talvez, criar uma realmente livre de “donos”.

Qual a sua opinião?