Seções iMasters
Tendências

Inovação, Lean Startups e o mito do sucesso garantido

A grande moda do momento é o movimento “lean”. Não é à toa: gente de peso, como Eric Ries, Steve Blank e Alex Ostewalter, conseguiu organizar uma estrutura de ideias para explicar como se pode construir empresas melhores e mais eficientes, com maiores chances de sucesso. O testemunho de investidores como Fred Wilson e casos como o do DropBox ajuda a alimentar ainda mais o interesse.

Tudo isso é muito interessante, se não fosse por um problema: o entusiasmo dos proponentes do modelo “lean” com a própria criação. O que começou como uma campanha de evangelização das vantagens de uma abordagem eficiente e até minimalista para os negócios começa a ganhar contorno (digamos) messiânicos. E o que era apenas uma série de ideias e princípios está se consolidando como processo.

O Mito da Inovação como Processo

De um tempo para cá, começaram a aparecer, especialmente via Twitter, frases prontas como “innovation is about running a disciplined experiment” – atribuída ao Chris Trimble, mas repassada pelo próprio Alex Osterwalder, ou ainda “entrepreneurship in a lean startup is really a series of MVP’s” – atribuída ao Eric Ries.

Talvez seja uma consequência não intencionada do próprio modelo do Twitter – que se presta a citações sem contexto, mas o fato é que frases como essas criam a sensação de que basta seguir uma fórmula e sua startup será um sucesso.

Um paralelo interessante é a história da lâmpada elétrica. Diz a história que Thomas Edison experimentou sistematicamente mais de mil materiais até chegar a uma lâmpada comercialmente viável.

Edison teve mais de mil patentes a seu favor e é reconhecido como pioneiro em vários setores. Porém ele também perdeu corridas importantes, como no caso da telefonia e da geração de energia por meio de corrente alternada. São exemplos que mostram que mesmo pessoas geniais, com um método preciso, podem perder a corrida porque partiram do lugar errado ou se perderam no meio do caminho.

A Força do Conjunto

Se a metodologia lean pudesse garantir o sucesso de qualquer ideia, seria fácil. Mas a verdade (muito provavelmente) não é essa. Há outros fatores, tão importantes quando a metodologia, para conduzir ao sucesso.

Os cases de sucesso apontados para o movimento lean oferecem lições importantes. Para começar, é preciso ter uma boa ideia. Além disso, é preciso ter um bom time, capaz de executar com qualidade dentro do tempo disponível.

É preciso também saber interpretar os resultados corretamente e ter velocidade para reagir.  Também vem bem a calhar uma boa dose de criatividade – para chegar a soluções diferentes ou enxergar alternativas onde outros só vêem dificuldades.

Por enquanto, o risco é de que uma boa ideia (no caso, o próprio conceito de “lean”) seja tão abusado a ponto de perder a credibilidade. Já vimos isso antes com outras boas ideias, vendidas como panaceias até que suas limitações sejam descobertas.

Pode ser que seja esse o caminho natural, mas, mesmo assim, seria uma pena desperdiçar uma ideia tão boa com uma expectativa tão fora da realidade.

Qual a sua opinião?