Seções iMasters
Mercado + Mobile

Com mobilidade se faz economia

A tecnologia se consolidou como uma estratégia de economia e
de rentabilidade para as empresas, pois possibilita o aprimoramento das
atividades e a agilidade na realização dos serviços, consequentemente ela
promove uma melhora no atendimento ao cliente. A realização dessas ações
repetidas vezes em uma organização trará a tão sonhada economia, de mão de obra
e de tempo, e o que posteriormente se transformará em lucros.

A geração de tantos benefícios pela tecnologia às
organizações fez com as desenvolvedoras se aperfeiçoassem continuamente para
apresentar softwares e hardwares mais inteligentes e eficientes para
conseguir atender a demanda. Esse aperfeiçoamento nos trouxe a disseminação da
tecnologia nas empresas e da mesma forma para a sociedade, pois hoje é
corriqueira a utilização de algum componente tecnológico no cotidiano, seja um
computador ou um notebook, um smartphone ou um celular, uma máquina
digital e um pen drive.

Só de smartphones, segundo dados do Gartner,
instituto de pesquisas, foram vendidas no mundo 1,6 bilhão de unidades em 2010.
Trata-se de um sinal evidente de como as pessoas se voltaram não apenas para a
tecnologia, como também para a mobilidade. Dessa forma, cabe analisar como as
organizações podem fazer uso dela junto a outros dispositivos e sistemas já
utilizados.

O ponto de partida está em buscar soluções que sejam
adequadas à realidade dos negócios. Há no mercado uma série de dispositivos e
de sistemas que auxiliam na realização de tarefas à distância, como por exemplo,
das áreas de vendas e de pesquisas. Hoje um vendedor já pode chegar a um
cliente munido de um pocket ou de smartphone e realizar em poucos
minutos um grande pedido. Desde a coleta até a transmissão da informação para o
setor de distribuição. É permitido ainda que seja verificada, no ato da compra,
a disponibilidade dos produtos no estoque, se o cadastro do cliente contém
algum boleto em atraso, a impressão da nota fiscal, entre outros aspectos que
possibilitam maior agilidade por trazer informações de interesse do setor de marketing,
do financeiro e mesmo de logística.

Ao ver uma situação como essa, podemos pensar se a
mobilidade realmente contribui para a economia de uma organização. Ou se ela é
apenas mais uma invenção e que pode até atrapalhar a vida do vendedor nas ruas
e nos estabelecimentos. Vale a reflexão sobre o que um pequeno dispositivo
móvel pode fazer pela integração de diversas áreas da empresa.

Hoje um vendedor tradicional sai às ruas com um talão de
pedido, alguns com notebook, um carro e um celular ou rádio. Ao chegar
ao cliente, ele verifica quais as necessidades e vende uma série de produtos,
só que estes podem não estar disponíveis para a pronta entrega. Assim, a venda
possivelmente será perdida ou ele terá que ligar ou retornar ao estabelecimento
para realizar uma nova venda. Somente com esse simples exemplo já conseguimos
medir tudo o que foi desperdiçado pela ausência do dispositivo: o tempo do
vendedor, o combustível e do mesmo modo a possibilidade de realizar outras
vendas para outros interessados. É evidente que essa ação não trouxe vantagem e
nem economia para a empresa, somente despesas.

Se o vendedor estivesse portando um dispositivo móvel, ele
verificaria a disponibilidade em estoque e em caso negativo ele até poderia
oferecer outro para o cliente e garantir o sucesso da visita. Esse tipo de
recurso tecnológico pode diminuir a devolução dos produtos, que dentro de uma
empresa não pode ultrapassar os percentuais de 6% a 7%.   

Esses dispositivos simplificam tarefas de emissão de pedidos e
de acompanhamento de ordens de serviços, como também realizam a emissão das notas
fiscais com segurança. Além disso, permitem à distância o gerenciamento da
equipe e do que foi vendido pelo líder e a rastreabilidade. Esta última
caracteriza-se por uma vantagem muito grande nos centros urbanos, devido ao
recurso de traçar rotas, que evita que o vendedor fique por horas no trânsito,
bem como acompanhar qual a região em que está e se já realizou uma visita a um
cliente que pode alterar consideravelmente a receita em uma empresa.

A aplicação da mobilidade promove uma economia de até 20%
nas despesas das empresas. Mas é evidente que o efeito positivo só será visto, e
com mais clareza, se a estratégia estiver atrelada ao planejamento da empresa e
se forem explorados ao máximo os seus recursos, bem como verificar as reais
vantagens das operadoras de telefonia, dos pacotes de dados e dos aparelhos que
serão utilizados.

 

Qual a sua opinião?