Seções iMasters
Conteúdo Digital + Redes Sociais + Tecnologia + Tendências

De volta para o futuro – ou, como adquirimos conhecimento no mundo moderno

Quando pensei em escrever este artigo me imaginei pegando o “DeLorean” e fazendo uma viagem no tempo. Nesse minha viagem, parei em São Paulo, na segunda-feira, 24 de julho de 2006 às 12h. Nesse dia publiquei um artigo chamado “Tecnologia da Informação e Comunicação“. 

 Fonte:
Imagem encontrada no Google

Voltei no tempo e lembrei deste artigo depois que li dois outros textos que me fizeram refletir sobre qual é o papel da Comunicação e do Conhecimento nessa era de “Informação Online”. Resgatei o meu artigo justamente por ele tratar sobre a finalidade da comunicação e ,consequentemente, o conhecimento que adquirimos através dela.

Mas, seria a transmissão de informações a primeira função da comunicação? Decerto que sim, mas em um nível mais fundamental o ato de comunicação define a situaçãoque vai dar sentido às mensagens trocadas. A circulação de informações é,
muitas vezes, apenas um pretexto para a confirmação recíproca do estado de uma
relação entre seres humanos (Lévy, 1999).

Ainda nesse artigo, mencionei novas Tecnologias da Informação, que na época eram o que mais me chamavam a atenção, como sistemas colaborativos, ensino à distância, gestão do conhecimento, avanços das redes de computadores, e-mails, mensagens instantâneas, enfim, todo o aparato tecnológico da época, levando sempre em consideração que o importante não estava apenas na informação em si, mas no bom uso que se fazia dela.

Pegando o “DeLorean” e De volta para o Futuro, ou melhor, de volta para o presente, onde smartphones, e-books e nanotecnologia não são mais privilégio dos “Jetsons” e sim da nossa realidade cotidiana, gostaria de apresentar os dois artigos que li e me fizeram viajar no tempo e relembrar meu velho texto. Além de mencionar os dois artigos, também quero compartilhar minhas conclusões a respeito deles.

O primeiro artigo, intitulado “A web vai parar?“, menciona o enorme fluxo de informação que está sendo disponibilizado na rede atualmente e levanta a questão sobre os apagões que, por conta desse enorme fluxo de informação, poderão acontecer. Isso, segundo o autor, porque cada vez mais pessoas estão publicando notícias, atualizando perfis nas mídias sociais, disponibilizando vídeos, fotos, músicas na rede, somando, a tudo isso, os smartphones, que permitem acesso à internet a qualquer hora e em qualquer lugar.

O que foi questionado no artigo é até quando a Internet vai suportar esse mundaréu de dados, porém o que me chamou a atenção e que gostaria de expor aqui não é a quantidade de informação na rede e nem se a Web vai sofrer um apagão, pois acredito que há infraestrutura suficiente para suprir tudo isso (não vamos esquecer da nanotecnologia, que apesar de ser minúscula, foi uma GRANDE descoberta).

O que me chamou a atenção foi  a questão do conhecimento, uma vez que quantidade de informação não significa conhecimento. A grande sacada é saber tirar proveito de toda essa informação a que temos acesso. Antigamente, ter informação era sinônimo de poder; hoje em dia, a informação boa e a ruim estão disponíveis para todos, o que nos resta é extrair o conhecimento que essa informação pode nos proporcionar. E para isso é necessário fazer uma seleção, interpretar toda essa malha de dados, ler e absorver o melhor conteúdo. Essa prática, porém é difícil, pois requer tempo e dedicação.

Fonte: artigo – A web vai parar?

O segundo texto era uma notícia, com título “Blogueiro tem papel fundamental no conhecimento do futuro, diz pesquisadora“, vem ao encontro e reforça o meu ponto de vista. De acordo com o artigo, “cerca de dez anos após o seu surgimento, os blogs – que já foram declarados como ‘mortos’ em alguns cantos da internet – poderão ser a bola da vez no conhecimento do futuro”.

De acordo com a pesquisadora e artista Raquel Rennó, a visualização de dados é a nova forma de conhecimento do futuro. Isso ocorre porque o excesso de informação é um dos pontos nevrálgicos da sociedade 2.0.

“Você não sabe o que ler. Tudo está disponível, é difícil selecionar o que ler e absorver”, disse ela à Folha, durante o evento arte.mov no Museu de Arte Moderna em Salvador.

“A grande forma de poder do futuro será selecionar a informação. Relacionando informações, percursos, orientações de leitura, dizendo o que é importante ou não.”

É daí que vem a importância dos blogueiros, segundo Rennó. “Eles vão selecionando e vão dizendo o que é importante. O blogueiro tem papel fundamental no conhecimento do futuro”.

Então, para finalizar: vida longa aos blogs! Que eles, assim como outras formas de “seleção da informação” sejam os catalisadores do conhecimento!

Carla Oliveira

Aluna especial do mestrado em Ciências Humanas e Sociais, da UFABC, cursando a matéria Propriedade intelectual, criatividade e políticas de inovação. Pós-graduada, em MBA com Excelência em Gestão de Projetos e Processos, pelo Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (2012). Formada em Ciência da Computação, pela FASP (2006) e Tecnóloga em Automação de Escritórios, pela Fatec-SP (2000). Trabalha atualmente na CAS Tecnologia, como Analista de Sistema, atuando como interface entre o cliente final e a área técnica efetuando o levantamento de requisitos, análise, elaboração da especificação funcional, casos de uso, diagrama de atividades, protótipos e desenho de fluxos de processos. Possui experiência na especificação funcional de projetos que incluem soluções de comunicação, dados, gerenciamento de operações, integração de software e interfaces. DESTAQUE: Participação em projetos de desenvolvimento de sistema para concessionárias de energia elétrica, desde distribuição e geração, envolvendo Energia Eólica e Energia Solar. Na CAS, trabalhou também como Analista de Qualidade, elaborando e executando planos de testes utilizando a estratégia de teste de caixa preta, com prioridade para as categorias funcionais, de desempenho, confiabilidade, usabilidade e segurança. Elaboração e execução de testes de regressão. Experiência na implantação e na homologação em ambiente de qualidade (Windows, Linux e AIX) de Sistemas Web utilizando Servidor Web Tomcat e Banco de Dados Oracle.

Email
Comente também

8 Comentários

Hoje, com tanta informação e de fácil acesso, vivemos literalmente uma overdose de dados. Com tanta coisa para lermos, atualizarmos e conhecemos, necessitamos de meios para filtrar isso. E nesse quesito acredito que os blogs funcionam melhor do que um canal de notícias específico. Afinal, cadastrando no RSS dos blogs que nos agradam (e trazem informações que nos interessam) recebemos em um único canal todas as coisas que realmente queremos conhecer.
Falar que algo está fadado ao esquecimento ou ao passado é uma falácia (da mesma forma que afirmaram sobre a televisão ou o vinil).
Belo artigo e, coincidentemente, esse ano é o 25 aniversário da série De Volta para o Futuro. Parabéns Carla pelo post.

    Carla Oliveira

    David, muito obrigada pelo comentário. Os blogs realmente são uma excelente ferramenta para filtrar e selecionar a informação. Outra informação valiosíssima no seu comentário foi a respeito do 25º aniversário da série De Volta para o Futuro. Adorei saber, pois quando escrevi o artigo não sabia disso. Decidi fazer essa homenagem, porque adoro a trilogia De Volta para o Futuro e pelo visto essa homenagem veio na hora certa.

Neli Garcia

Acho muito oportuna a reflexão sobre como desdobrar informação em conhecimento.
E você deitou ao mar uma isca apetitosa para os educadores. Muitos vêm se preocupando com a superficialidade que advém da navegação compulsiva, que não progride para o aprofundamento e não aciona o pensamento crítico indispensável para a construção do saber.
Eu ainda não tinha me dado conta do papel dos blogueiros neste desenvolvimento da informação para que esta possa desaguar em conhecimento. Achei ótimos seus comentários, ainda mesmo sem ter ido ler os textos a que se referem, que deixei para depois.
Parabéns pelo seu estilo de escrita fácil e articulada. Dá gosto de ler.

    Carla Oliveira

    Cara Neli, muito obrigada!

    Seu comentário foi uma excelente contribuição. Atualmente transformar esse “mar” de informação que navegamos atualmente em conhecimento é uma tarefa árdua e requer muito tempo e dedicação. No seu comentário você destacou um facilitador e formador de opinião que tem um papel fundamental neste contexto, o EDUCADOR. Ele tem a oportunidade de orientar as crianças e jovens a fazerem um bom uso da tecnologia da informação e comunicação, além de poder utilizar a colaboração online (blogs, mídias sociais, etc) como ferramentas de aprendizado.

    Um grande abraço,
    Carla

Em um tempo que a há muitas publicações de informações em redes sociais compondo basicamente vários diários sem grande relevância para o aprendizado e evolução de uma pessoa, é muito importante ver que os blogueiros são um filtro que retorna conhecimento.
Já que a “sujeira” na rede deve só aumentar, desejo vida longa e prospera aos blogueiros.

Parabéns Carla pelo excelente tópico.

Carla Oliveira

É isso ai Victor. Muito obrigada pelo comentário. E vida longa aos blogs! Que eles, assim como outras formas de “seleção da informação” sejam os catalisadores do conhecimento!

É preciso navegar, divulgar, lê, selecionar e transformar a informação adquirida em conhecimento. E que os blogs seja nossa ferramenta para isso. Apoiada com toda a facilidade de disseminação da informação oferecida pelas redes sociais.

Abração,
Carla

otimo adorei

    Carla Oliveira

    Muito obrigada Edisom. Vou ter continuação, uma trilogia de artigos, como no filme.

    Abração,
    Carla

Qual a sua opinião?